Perguntas que os Protestantes não Conseguem Responder Bíblicamente

22-07-2012 16:55

 

 

Perguntas a que nenhum evangélico consegue responder


1. Quem fundou a sua Igreja? Por quê? Então, as igrejas existentes estavam erradas para que fosse preciso surgir mais uma igreja? E quem garante que a sua é que está certa? Foi o Senhor que a fundou ou foi um mero homem? (Sl 126(127), 1.2; Mt 16,18).

2. É correto o denominacionalismo? Se o é, por que a Bíblia insiste na unidade dos cristãos (Jo 10,16;17,21.22; Ef 4,5) e pede que nos afastemos dos que geram divisão (Rm 16,17)? Se não é, por que os evangélicos não obedecem a sua única regra de fé e prática?

3. Se você existisse antes da Reforma a que Igreja cristã pertenceria?

4. Frequentemente, os evangélicos acusam os católicos de adotarem costumes humanos porque, dizem eles, não se encontram na Bíblia. Perguntamos: a Igreja não pode criar determinado costume, se quiser? Os costumes têm que estar na Bíblia? E os evangélicos? Por acaso, os costumes deles estão todos na Bíblia? Está na Bíblia, por exemplo, o costume de andar com a Bíblia embaixo do braço? E o de pregar com paletó? E a formiga smilinguido, está também na Bíblia? E o pior, as diversas igrejas evangélicas criadas diária e contraditoriamente estão na Bíblia? Se os evangélicos podem criar costumes e até igrejas (apesar de Cristo já ter fundado a sua Igreja há quase dois mil anos, que justamente é a Igreja Católica), por que só a Igreja Católica não pode criar seus costumes? (Leia Mt 18,19).

5. Antes de atrair os católicos para a sua doutrina (ou melhor, doutrinas), você não acha que os evangélicos deveriam chegar a um acordo entre si e descobrirem, no meio de tantas doutrinas desencontradas, onde se encontra a verdadeira doutrina do evangelho?

6. Os nomes das Igrejas evangélicas como Batista, Assembleia de Deus, Universal do Reino de Deus, Casa da Bênção, Anglicana, Presbiteriana, Quadrangular, Deus é amor, Cuspe de Cristo, etc., etc., estão na Bíblia? Se não estão, por que os evangélicos seguem essas igrejas fundadas por homens? Além disso, não dizem que só devemos seguir o que está na Bíblia?

7. Você não acha que em Mt 12,25 se faz uma severa crítica à Babel evangélica?

8. Se é verdadeira a interpretação que os evangélicos dão à Bíblia, onde está a sua firmeza? Por que eles caem em tantas contradições? Como garantir qual doutrina é realmente bíblica, se cada um apresenta interpretações diferentes?

9. Você concorda com o princípio de que “onde há contradição não existe a verdade, porque uma coisa não pode ser e deixar de ser ao mesmo tempo”? Se discorda, por que exigem coerência dos católicos? Se concorda, como crer, então, na Babel evangélica?

10. Em 1 Cor 1, 12.13, S. Paulo se mostra zangado porque vê os coríntios divididos em grupos apesar de estarem na mesma Igreja. Que diria ele se chegasse hoje e visse estes cristãos que se julgam perfeitos imitadores da Igreja primitiva dizerem: eu sou batista; eu sou pentecostal; eu sou luterano; eu sou calvinista, eu sou testemunha de Jeová; etc., pregando todos eles as mais diversas doutrinas? Se você concorda que Paulo ficaria horrorizado (o que é lógico), perguntamos: por que os evangélicos desobedecem à palavra de Deus? Isso não demonstra que são infiéis à Bíblia?

11. Você acha que a oração de Cristo em Jo 17,21 foi eficaz? Se foi e a religião protestante interpreta corretamente a Bíblia, por que o resultado foi esta tremenda confusão que lavra entre as igrejas ditas evangélicas? Percebeu, porém, que a oração se cumpre na unidade da Igreja Católica?

12. Você acha que uma igreja evangélica em particular pode querer nos convencer de que as outras interpretam errado a Bíblia e que ela é que está certa? Se acha, então, perguntamos:
I- Por que todas as outras igrejas dizem a mesma coisa?
II- Por que todas as igrejas se subdividem tanto?
III- Por que todas elas ensinam doutrinas inexistentes antes do século XVI?
IV- Você acha que Cristo esperou 16 séculos para propagar sua doutrina?

13. O Catolicismo é cristão? Se não é, então, o Protestantismo é? Se o Catolicismo não fosse, como o Protestantismo, que se inspirou na teologia Católica, poderia ser?

14. Quem lhe dá certeza de que sua interpretação da Bíblia está correta? O Espírito Santo? Mas por que toda igreja diz a mesma coisa? Então, temos vários espíritos santos ou o único Espírito Santo sopra contraditoriamente em lugares diferentes? (1Cor 12,13; 14,33).

15. Você acha que a Igreja falhou? Se não, por que afirmam isso? Se sim, não é isso chamar Cristo de mentiroso? (Mt 16,18).

16. Suponhamos absurdamente que um dia a Igreja inventasse de agradar aos evangélicos (Mt 16,18; At 4,19). Pois bem, perguntamos: qual doutrina evangélica a Igreja deveria adotar? Se negasse a Trindade, agradaria às TJs, por exemplo, mas desagradaria aos que creem, como os batistas; se negasse o batismo às crianças, agradaria aos batistas, mas desagradaria aos metodistas, anglicanos e outros mais; se guardasse o sábado, agradaria aos adventistas e batistas do sétimo dia, mas desagradaria ao outro ramo que guarda o domingo, e assim sucessivamente. E aí, o que fazer?

17. Se os erros dos homens afetaram a pureza doutrinal da Igreja Católica e tornaram necessária a Reforma de 1516, não acha você que já passou da hora de haver uma Reforma similar dentro do Protestantismo?

18. Constantemente ouvimos pastores evangélicos criticarem o surgimento de novas igrejas. Mas perguntamos também a estes:
I- Mas a sua igreja não surgiu pelo mesmo processo?
II- Se sua igreja surgiu por um homem e por motivo de discordância doutrinária, como você pode exigir que os outros acatem o que vocês pregam? (Mt 7, 3).
III- Se os pastores não podem hoje fundar igrejas (e realmente não podem), e o que fundou a sua igreja podia? Se podia, onde está isso na Bíblia? Se não podia, por que fundou?

19. Será que a Bíblia autorizou Lutero, David Miranda, Edir Macedo, RR Soares, Joseph Smith, Charles Russel ou qualquer outro homem a fundar uma Igreja, se quase dois mil anos atrás Jesus já fundara sua Igreja e prometera indestrutibilidade a essa Igreja? Sl 126 (127),1.2; Mt 16,18. Se autorizou, onde está isso na Bíblia? Se não autorizou, por que todo dia surge uma Igreja?

20. Os evangélicos podem estar errados em sua doutrina? Se não podem, por que se contradizem tanto? Além disso, não gritam para todo mundo que só Deus é infalível? Se podem, como posso crer nos seus ensinamentos? Como posso garantir que a Sola Scriptura, a Sola fide ou qualquer outra doutrina protestante é correta, se eles podem estar enganados na interpretação que dão às Sagradas Escrituras?

21. Se para os evangélicos só Deus é mesmo infalível, por que nunca vimos nem ouvimos um evangélico criticar seu pai Lutero pela seguinte exclamação: “Não admito que minha doutrina seja julgada por ninguém, nem sequer por um anjo. Quem não receber a minha doutrina, não será salvo.”? Não é isso se dizer infalível?

22. Por que os evangélicos defendem sua inerrância, assumindo a infalibilidade que negam aos católicos? Ora, se ninguém é infalível, como podem defender com unhas e dentes as suas doutrinas? Como podem garantir que suas interpretações da Bíblia estão absolutamente certas? A cada igreja que surge, novas “verdades” aparecem (ou reaparecem) e nenhuma larga o osso de suas convicções. Para as testemunhas de Jeová a terra será um paraíso, e não se fala mais nisso. Para os batistas não se pode batizar criança, e ninguém pode duvidar. Para os adventistas devemos guardar o sábado, e acabou-se o assunto. Para os metodistas deve-se batizar criança e pronto. Para a Universal do Reino de Deus o cristão tem prosperidade garantida e fim de papo. Por que essa certeza, se não são infalíveis?

23. Os apóstolos eram infalíveis? Se não eram, como podemos confiar na doutrina deles? E mais, por que os apóstolos exigiam crença total naquilo que pregavam (Gl 1, 8.9)? Se o eram, por que a Igreja hoje não o pode ser? Ainda, se o eram, isso não é prova de que os evangélicos estão entendendo Jer 17, 5 de forma errada? Ou os apóstolos não eram humanos?

24. Constantemente, os evangélicos gostam de nos lembrar dos erros da Inquisição (que realmente foram lamentáveis). Da maneira como falam até parece que nunca cometeram erros. Perguntamos, porém: Os evangélicos estiveram isentos desses mesmos crimes dos quais nos lembram? Foi com a Bíblia na mão ou com violência que conseguiram se impor em países como E.U.A, Irlanda, Escócia, Inglaterra, Suécia, Suíça e Holanda? Você sabia que nenhum país cuja maioria hoje é protestante foi convertido com a Bíblia na mão? Você sabia que a Reforma protestante se expandiu rapidamente porque foi imposta de cima para baixo, e a ferro e fogo? (Mt 7, 3).

25. Há heresia dentro do Protestantismo? Se não há, por que frequentemente se vê um pastor acusar outro de herege? Se há, onde fica a credibilidade protestante? E além disso, por que acusam a Igreja Católica de heresia, se tais “heresias” são compartilhadas aqui ou ali dentro do próprio Protestantismo?

26. Os evangélicos dizem que os cristãos não precisam pertencer a nenhuma igreja, basta a fé. Mas se isso é verdade, por que os católicos precisam ir para o Protestantismo? Para que servem, então, os pastores? Por que os evangélicos vão para alguma igreja, gastam dinheiro com dízimo, perdem todo o tempo se dedicando a algo que é até desnecessário? Se a Bíblia não ensina a pertencermos à Igreja, os evangélicos não estão desobedecendo a sua única regra de fé, quando passam a frequentar determinada igreja, principalmente sabendo que a igreja evangélica a que pertence não se acha dentro de sua única regra de fé e prática?

27. Você não acha que esta confusão de igrejas evangélicas é a demonstração de que o homem não pode confiar na suposta inspiração de outro homem? (Jer 17,5).

28. O Protestantismo tem dogmas? Se não tem, a Sola Scriptura, a Sola fide ou qualquer outra doutrina protestante pode ser questionada? Além disso, por que cada igreja garante que suas doutrinas estão absolutamente corretas? Tal certeza não dogmatiza suas crenças?

29. Os evangélicos têm tradição? Se não têm, por que frequentemente recorrem a ela para justificar suas doutrinas? Além disso, algum evangélico seria capaz de justificar o cânon bíblico sem usar a tradição? Podemos desafiá-lo?

30. Se todos os argumentos usados pelos evangélicos contra a inspiração dos livros deuterocanônicos do AT forem aplicados contra a inspiração dos livros protocanônicos, estes últimos passarão na peneira? Por exemplo:
I- Por que as “heresias” que os evangélicos dizem haver nesses livros também existem em livros que eles consideram inspirados? (Compare Tob 4,7-11 com 2Cron 6,30; Prov 24,12; Rom 2,5-8).
II- Por que existem “erros” históricos e geográficos em livros que também estão na própria Bíblia deles? (Gn 1, 3.14; Jos 10, 12.13; Jó 9, 5.6; Mc 3,41).
III- Por que também há “aparentes contradições ” em muitos desses livros? (Compare, por exemplo, 1Sm 21,1-6 e 1Sm 23,6 com Mc 2,25.26; Mt 21,2 com Mc 11, 2; 2Sm 23,8 com 1Cron 11,11).
IV- Por que alguns personagens de livros protocanônicos também “mentiram”? (Gn 27,19; Ex 1,15-21;Jz 4, 18-21; 5,24; Mt 24,36).
V- Por que em alguns desses livros também há histórias “absurdas”? (Gn 3,1-5; Nm 22,22; Jn 2).
VI- Por que os evangélicos não negam a inspiração da carta aos Coríntios, já que S. Paulo afirma ali (1 Cor 7,25) que não tem “mandamento do Senhor aos virgens, mas dá seu próprio conselho”? Se isso fosse dito num livro deuterocanônico, os evangélicos não usariam a expressão para negar a inspiração dele como fazem com 2 Mac 15, 37-39?
Você percebeu que se esses argumentos negassem a inspiração dos livros deuterocanônicos, negariam também a de muitos outros livros existentes na própria Bíblia protestante? Na realidade, as supostas falhas acima, com discernimento, são plenamente entendidas.

31. Por que até hoje nenhum evangélico conseguiu provar pela sua única regra de fé e prática que os livros deuterocanônicos são apócrifos?

32. Frequentemente os pastores evangélicos recorrem ao grego, ao hebraico e ao aramaico para explicarem certos trechos bíblicos. Não há aí uma implícita condenação do livre exame? Se para entender bem certas passagens das Escrituras, é preciso recorrer às línguas bíblicas, e tais línguas, bem poucos conhecem, como é, então, que os evangélicos dizem a todas as pessoas a quem se entrega a Bíblia, que elas têm capacidade para interpretá-la?

33. Por que a Bíblia não ensina a Sola Scriptura?

34. Se todos podem interpretar a Bíblia livremente, por que só a Igreja Católica não o pode?

35. Se a Sola Scriptura é a solução dos males, por que em vez de ter trazido a “pureza do evangelho” trouxe foi a Babel?

36. Frequentemente, os evangélicos exigem que nós católicos provemos tal e tal doutrina na Bíblia, e só nela. Perguntamos: Em qual Bíblia? Na católica ou na protestante? Se é na protestante, perguntamos também: onde está na Bíblia que uma doutrina só pode ser provada na Bíblia protestante? Se disserem que é por causa do cânon, perguntamos, ainda: onde está na Bíblia que o correto é o cânon protestante?

37. Por que a Bíblia teria precisado de 1600 anos para ser entendida corretamente, se segundo os evangélicos, ela é algo que qualquer pessoa pode ler e entender?

38. Você não acha que o livre exame é um grande achado para os que gostam de se apresentar como líderes religiosos, envaidecidos de ver muitos homens aderirem às suas idéias e contentes com a perspectiva de deixarem o nome célebre na História de qualquer maneira, ao menos, como fundadores de mais uma religião?

39. Como os evangélicos pretendem impor suas crenças aos católicos, se eles pregam o livre exame?

40. Os apóstolos acreditavam na Sola Scriptura? Se a resposta for “sim”, perguntamos: Como, se não existia a Bíblia? Se eles acreditavam apenas no AT, não acha que assim estariam invalidando todas as suas pregações bem como todos os escritos do NT? Se a resposta for “não”, também perguntamos: então, como ela pode ser uma doutrina bíblica?

41. Por que os evangélicos aceitam a autoridade dos Concílios de Hipona (393) e de Cartago (397) para os 27 livros do NT, mas não para os do AT?

42. Por que os evangélicos aceitam os deuterocanônicos do NT e não aceitam os do AT? Que critérios adotam para aceitar ou excluir um livro da Bíblia? São bíblicos mesmo esses critérios ou foram buscá-los na tradição da sinagoga? Se foi na sinagoga, por que não excluem também o NT, que a sinagoga excluiu? E mais, não foi justamente essa tradição que Jesus condenou em Mt 15,3, texto tão lembrado por eles?

43. Onde está na Bíblia que para se salvar basta levantar o dedo?

44. Por que os evangélicos não creem no purgatório só porque esse nome não está na Bíblia, se creem na Trindade, cujo nome também não se encontra nela? Há também nas Escrituras os nomes “Sola Scriptura”, “Sola fide”, o nome das igrejas evangélicas ou o próprio nome “Bíblia”?

45. Por que os evangélicos dizem não crer em doutrinas definidas durante ou após Constantino, se guardam o domingo, creem na Trindade, comemoram o natal e aceitam o cânon de 27 livros para o NT, se tudo isso foi decretado durante e após Constantino? E o pior, pela Igreja Romana?

46. Em que ano, local e qual o nome do fundador da Igreja Católica? Não foi Jesus Cristo? Se foi (e realmente foi), o que você está fazendo fora daquela Igreja sobre a qual Cristo disse “a minha Igreja”? (Mt 16,18). Se não, então, há provas históricas? Ou vai querer que acreditemos naquela piada de que foi Constantino que a fundou? Se é, então, responda-nos:
I- Que Igreja, então, existia antes de Constantino e que desde o século II já era chamada de “Católica”?
II- Constantino fundou ou apenas oficializou uma Igreja que já existia antes dele?
III- Há algum documento histórico comprovando que Constantino fundou alguma Igreja?

47. Os evangélicos sabem diferenciar “ídolo” de “imagem”? Toda imagem é ídolo?

48. O que é “adoração” e “idolatria”? São a mesma coisa?

49. Ao vestirmos a camisa de um time de futebol, estamos homenageando a camisa em si (ou seja, a peça de roupa, o tecido), ou o time representado naquela camisa?

50. Ao cantarmos respeitosamente o Hino Nacional quando a Bandeira do Brasil é hasteada, estamos homenageando uma música e um pedaço de pano colorido, ou o que esses símbolos realmente representam?

51. O evangélico venera a Bíblia? Se venera (e é claro que venera), perguntamos: Você venera o papel e a tinta ou o que esse livro santo contém, que é a palavra de Deus?

52. Quando alguém beija a foto de uma pessoa querida ou uma peça de roupa dessa pessoa, está fazendo isso apenas por causa do papel ou do pedaço de tecido, ou por causa da pessoa a quem pertencem esses objetos?

53. Você não acha que foi perigoso Deus mandar fazer uma serpente de bronze e curar através dela (Nm 21,4-9; 2 Rs 18,4)?

54. Por que os evangélicos citam Ex 20,4.5 contra as imagens católicas, mas se esquecem de que eles também usam imagens? Por acaso, o smilinguido não é imagem? E aquelas imagens de Noé, Moisés abrindo o mar vermelho, a santa ceia, os quadros da Bíblia e a imagem do Espírito Santo em forma de pomba? Tudo isso não são imagens? Por que os seus livros são cheios de imagens? E as imagens de Jesus e dos personagens bíblicos que usam nos livros infantis? Além disso, por que sites evangélicos expõem expressamente imagens bíblicas, inclusive papel de parede com imagens de Jesus que parecem mais imagens católicas? E os querubins que Deus mesmo mandou fazer em Ex 25,18? Ou vão dizer que Deus só proibiu imagens aos católicos? Se for, onde está isso na Bíblia?

55. Jesus é o único mediador só na vida eterna ou também aqui nesta vida? Se é só na vida eterna, onde a Bíblia ensina isso? Se o é aqui também, por que baseados em 1Tm 2, 5 os evangélicos não condenam a intercessão de um irmão pelo outro? E o pior, por que no verso 1 desse mesmo capítulo, S. Paulo recomenda a intercessão dos irmãos? Se a intercessão dos irmãos aqui na terra, não diminui o papel de Jesus, único mediador; por que a intercessão dos irmãos no céu diminui? Além disso, onde a Bíblia diz que a intercessão dos irmãos no céu prejudica a única mediação de Cristo?

56. Por que todas as vezes que a Bíblia fala da Eucaristia, insistentemente usa o verbo “ser” em vez dos verbos que poderiam indicar sentido figurado? (Mt 26,26-30; Mc 14,14-25; Lc 22,7-23; Jo 6).

57. Por que S. Paulo não entendeu a ceia em sentido figurado, mas ao contrário repetiu o verbo “ser” em 1 Cor 11,23-29?

58. Por que ao prometer a Eucaristia em João 6, no momento em que muitos discípulos se retiraram por entenderem suas palavras em sentido real, Jesus não recuou, mas perguntou aos doze se também não queriam ir com eles? (Jo 6, 53-71).

59. Se Jesus queria falar em sentido figurado, por que preferiu usar o verbo “ser” aos quarenta verbos figurativos existentes no aramaico?

60. Nos versos 52 e 54 de João 6, Jesus falou em “comer” e o verbo correspondente no grego é “phagéin”. A partir do verso 55, porém, o texto grego usa um verbo mais forte: “trógo” - que além de “comer”, quer dizer também “mastigar”, “quebrar com os dentes os alimentos mais duros”. Perguntamos: Se Jesus falou em sentido figurado, por que além do verbo “ser”, o texto grego usa um verbo que exige o sentido real das palavras?

61. Por que o único sentido simbólico da expressão “comer carne” na Bíblia é o de “caluniar”, “perseguir”, “injuriar” (Jó 19,22; Sl 26(27),2; Miq 3,3; Gl 5,17) e nunca o de crer?

62. Se a Eucaristia é mero símbolo, figura de Jesus, que exagero é esse de S. Paulo em dizer, em 1Cor 11, 27, que quem come ou bebe da Eucaristia indignamente é réu do corpo e do sangue de Cristo? Além disso, não há aí uma tremenda contradição de Deus? Se Deus proíbe imagens, conforme querem os evangélicos, como Jesus deixaria o pão e o vinho como imagens suas? Então, quando um evangélico quebra uma imagem de Jesus, que também é figura dEle, está quebrando o corpo e o sangue de Cristo? Se o é, por que fazem isso?

63. Se as expressões “comer carne” e “beber sangue” em João 6 significam crer em Jesus, por que razão Nosso Senhor haveria de fazer a distinção entre duas ações diversas: “comer carne” e “beber sangue”? Além disso, onde a Bíblia afirma que tais expressões significam mesmo “crer”?

64. Admitamos, por enquanto, que Jesus falou em sentido figurado na ceia. Perguntamos, porém:
I- Jesus, o Todo-Poderoso, teria o poder de estar em todas as hóstias ao mesmo tempo caso quisesse?
II- Que verbo usaria Ele caso quisesse dizer que aquele pão e aquele vinho eram na realidade o seu corpo?
III- Em Mt 26, 26-29, por exemplo, na própria Bíblia evangélica se lê “isto significa...” ou “isto é...” ?

65. Se Deus quisesse, Ele teria o poder de preservar Maria do pecado em previsão dos méritos de Cristo na cruz?

66. Se pela fé, Abraão tornou-se pai de todo o povo de Deus (Gn 17,5) e, nisso, não houve nenhuma afronta ao único e verdadeiro Pai, Deus; por que também pela fé (Lc 1,45) Maria não se tornou mãe do novo povo de Deus (Jo 19,26.27)? Por que aquela que é a mãe da cabeça, Jesus, não é também a mãe do corpo, a Igreja? Por acaso, alguém poderia ser mãe apenas da cabeça sem o ser também do corpo?

67. Não é lógico que Jesus, o puro, o único imaculado por natureza, preservasse do pecado o templo humano, Maria, do qual Ele nasceu?

68. A lei de honrar pai e mãe inclui cuidar deles quando precisarem (Mt 15, 4). Por que Jesus não entregou a sua mãe a os outros filhos caso tivesse? (Jo 19, 25-27). Se disserem que era porque não acreditavam em Jesus, perguntamos: então, esses supostos filhos de Maria ganharam permissão para desobedecerem aos mandamentos de Deus porque não acreditavam em Jesus? Por acaso o mandamento não mandava “Honrar pai e mãe”? Os judeus só precisavam guardar os mandamentos caso cressem em Jesus?

69. Por que as Sagradas Escrituras não afirmam que os “irmãos de Jesus” são na realidade filhos de Maria? Elas não dizem clara e expressamente que Jesus é filho de Maria, por que não fazem a mesma coisa com os “irmãos dEle”?

70. Sobre a Maternidade divina de Maria, perguntamos:
I- Qual a diferença entre Deus e Jesus? Jesus é Deus?
II- Maria é mãe de Jesus?
III- Não é lógico, portanto, que Maria é mãe de Deus, já que Jesus é Deus?
IV- Quando eu digo que uma mulher deu à luz a fulano, estou dizendo que essa mulher é o que desse fulano? É mãe? E quando Mateus 1, 23 diz claramente que Maria daria à luz ao “Deus conosco”, não é isso chamá-la mãe de Deus?
V- O que significa a expressão “Mãe do meu Senhor” em Lc 1, 43? Sabia que Senhor no grego é “Kyrius”, o nome que substitui o tetragrama, ou seja, o nome de Deus?
VI- A mãe de Luís Inácio Lula da Silva é mãe do presidente da República mesmo que não tenha sido ela que o elegera como tal? Se o é, por que Maria não é mãe de Deus embora ela não tivesse criado a divindade do Senhor?

71. Todo evangélico está salvo? Se está, perguntamos: A Bíblia garante mesmo essa certeza? O que dizer, então, de textos como Mt 26,41; 1 Cor 4, 4; 10, 12; 1 Pd 5, 5; Ap 2, 10? Além disso, existem também maus elementos dentro do Protestantismo? Se existe (e claro que existe), como se pode dar certeza de salvação a todos os evangélicos? Expulsá-los da igreja, como frequentemente fazem, dá para esconder o fracasso dessa doutrina? Se dá, como se expulsam da religião aqueles que já estão salvos? Outro detalhe: Tal doutrina não é uma tremenda licença para se pecar à vontade?

72. Alguém que crê em Jesus, já o aceitou como seu único salvador pessoal e, portanto, já está salvo; mas depois disso, vencido pelo inimigo, entrega-se a tudo o que é errado e morre sem se arrepender; ele se salvará? Se não se salvará (o que é lógico), perguntamos: por que, então, iludem as pessoas com essa falsa certeza da salvação, se para a pessoa se salvar precisa “permanecer fiel até o fim” (Mt 24, 13)? Por acaso, alguém pode garantir que será fiel por toda a vida? O evangélico, por acaso, é imaculado?

73. Se a doutrina de Cristo só pode ser aprendida através da leitura da Sagrada Escritura, como fica, então, a situação dos analfabetos?

74. Quem é a pedra de Mateus 16,18? Não é Pedro? Se não é, então, perguntamos:
I- Por que Jesus mudou o nome de Simão, e só o dele, justamente para Kefas, que significa pedra, rocha?
II- Por que as palavras anteriores e as posteriores à expressão “...e sobre esta pedra”, sem exceção, referem-se a Pedro? Já percebeu que dos versículos 17 ao 19 o texto está todo escrito na 2ª pessoa do singular?
III- Por que todos os dicionaristas, inclusive os evangélicos, são unânimes em afirmar que o nome Pedro significa pedra, rocha?
IV- Por que em vez de usar a conjunção adversativa mas, Cristo usou a aditiva e? Não significa isso que a 2ª pedra só pode ser a 1ª?
V- Quem é a rocha desta frase: “O Corcovado é uma rocha e sobre esta rocha foi levantado um monumento a Cristo Redentor.”? É o próprio Corcovado, não é? Pois bem, como Pedro pode não ser a pedra do texto em questão?
VI- No texto em questão, Cristo apresenta-se como o fundamento ou como o “fundador”, o “construtor” da Igreja?
VII- Se Deus tornou Jeremias uma coluna de ferro e um muro de bronze (Jr 1,18), por que não poderia fazer o mesmo com Pedro?
VIII- Se Cristo não mudou o nome de Pedro para fazê-lo líder dos apóstolos, por que mudou o nome dele, então?
IX- A diferença grega para as palavras petros e petra significa mesmo que Jesus não fundou sua Igreja sobre Pedro? Se o é, perguntamos: Você sabia que o NT foi escrito em grego Koiné e que nessa língua não havia diferença de sentido entre essas palavras no 1º século? Sabia também que a palavra grega para “pedrinha” era lithos e não petros (Mt 4,3; Jo 8,7)? Não fica claro, então, que essas palavras referem-se à mesma pessoa: Pedro? E que a diferença de gênero ocorre por outro motivo, não para se diferenciar as pedras citadas? Na realidade, Pedro é petros tão somente porque no grego os nomes masculinos só podem terminar em AS, ES, IS, OS, US.
X- Se a pedra não é mesmo Pedro, por que em seguida Cristo explica o sentido da pedra com as palavras “Eu te darei as chaves do reino dos céus...”? E além disso, para que dará as chaves? Para que ele ligue ou desligue tudo o que for preciso. Não é lógico?
XI- Será que o fato de S. Pedro dizer em At 4,11, por exemplo, que Jesus é a pedra angular, invalida isso sua missão petrina? Se o é, podemos dizer, então, que Jo 8,12 invalida Mt 5,14?
XII- Apesar de Cristo ter dado a todos os apóstolos a autoridade de ligar e desligar (Mt 18,18), por que só Pedro as recebeu em particular?

75. Por que só por Pedro Jesus orou (Lc 22, 31.32) e só a ele mandou apascentar a sua Igreja (Jo 21,15-17)?

76. Por que Pedro é sempre nomeado em primeiro lugar (Mt 10,2; Mc 3,16-19; Lc 6,13-16; At 1,13) e, ainda, achando pouco Mateus o chama de “primeiro” (protos no grego), palavra que aparece constantemente no NT com o sentido de superioridade (Mc 12,31; Lc 15,22; At 28,7)?

77. Todas as doutrinas dos evangélicos são realmente fundamentadas na Bíblia sagrada? Se o é, por que são tão contraditórias? Por que não concordam entre si quanto a pontos importantes da fé? E por que não constituem uma só igreja, em vez de serem centenas e centenas de denominações separadas (e até hostis) entre si?

78. Os evangélicos dizem que rejeitam os livros deuterocanônicos do AT porque eles não seguem os critérios abaixo citados:
I- Não foram escritos em hebraico;
II- Foram escritos depois de Esdras;
III- Foram escritos fora de Israel;
IV- Nunca foram citados no NT.
Perguntamos, porém:
I- A sua única regra de fé e prática apresenta esses critérios para se considerar um livro inspirado ou não? Se não apresenta, como posso aceitá-los, se os próprios evangélicos exigem que acreditemos apenas no que está na Bíblia? Ou será que foram buscá-los na tradição, que eles tanto condenam? E o pior, foram buscá-los na tradição cristã ou na judaica?
II- Então, quer dizer que se um livro for citado no NT, ele será canônico, e se não for, não será? Então, o que Esdras, Neemias, Ester, Eclesiastes, Cântico dos cânticos, Abdias e Naum fazem na Bíblia protestante, se nenhum deles é citado no NT? E mais, por que o livro da “Assunção de Moisés” e o de “Henoque” não estão na Bíblia deles, já que são citados no NT (Jd 9.14)?
III- Além disso, quem disse que os deuterocanônicos do AT não são citados no NT? Por acaso nunca compararam, por exemplo, 1Mac 3,60 com Mt 6,10; 2 Mac 7 com Heb 11,35; Sb 12-15 com Rm 1,19-32; Eclo 4,34 com Mt 11,29; Tob 4,15 com Mt 7,12; Jdt 11,19 com Mt 9,36; Br 4,37 com Mt 8,11; Dn 13,46 com Mt 27,24?

79. Por que os evangélicos exigem que nós católicos acreditemos na Sola Scriptura, se, no fundo, eles também não acreditam? Se disserem que acreditam, perguntamos: por que, então, não respondem às perguntas de nº 4, 6, 18, 26, 29, 31, 33, 36, 40, 42, 43, 44, 54, 55, 63, 69, 78, 90, 91 e 92 e unicamente pela Bíblia?

80. S.Pedro morreu em Roma? Se disserem que não, perguntamos: onde ele morreu, então? Além disso, por que todos os pais apostólicos, os historiadores antigos como Eusébio de Cesareia, por exemplo, e todos os estudiosos modernos (inclusive protestantes), são unânimes em concordar que Pedro não só morreu em Roma como também teve o seu bispado ali naquela cidade?

81. Aos evangélicos que rejeitam o batismo de criança, perguntamos: Por que não existe nenhum documento cristão primitivo que reprove essa prática, mas ao contrário há inúmeros testemunhos que dizem exatamente o contrário? Por que também a sua única regra de fé não a condena? Além disso, se para o evangélico o batismo é mero símbolo, por que, então, tanta briga em torno dele? Não dizem que basta a fé em Cristo?

82. Aos que exigem o batismo por imersão perguntamos: por que nenhum dos seis casos de batismos cristãos feitos no tempo dos apóstolos, e registrados na Bíblia (At 2,41; 8, 36-38; 9, 11-18; 10, 47; 16, 33-35; 19, 3-5), foram feitos em rio? Como explicar, então, o batismo de três mil pessoas no dia de Pentecostes em Jerusalém, se nessa cidade não há rio? Além disso, por que, também, a palavra “imersão” não aparece na Bíblia? Repetimos aqui as perguntas anteriores: se para o evangélico o batismo é mero símbolo, por que, então, tanta briga em torno dele? Não dizem que basta a fé em Cristo?

83. Se a Bíblia se explica pela própria Bíblia, por que, então, existem tantas Igrejas evangélicas? Ou a suposta clareza das Escrituras não fala por si só?

84. Por que os evangélicos dizem que as doutrinas Católicas surgiram após Constantino, se provamos a apostolicidade dessas doutrinas? Dizem, por exemplo, que a Igreja começou a orar pelos mortos em 310, mas provamos através de vários documentos, inclusive de inscrições sepulcrais do II século, que essa já era prática desde os primórdios do Cristianismo. Dizem que os livros deuterocanõnicos foram incluídos no cânon em 1546, mas provamos que escritores do início do II século já os colocavam no cânon. Além disso, os Concílios de Hipona e o de Cartago, no IV século já os incluíram ali. Como ficam, então, esses falsos catálogos elaborados para se negar a antigüidade de nossas doutrinas?

85. Se a Escritura é a nossa única regra de fé, por que Jesus não afirmou isso? Além disso, por que Ele não disse “Ide e distribuí Bíblias”, mas, sim “Ide e pregai” (Mt 28,18-20)?

86. Você não acha que se a Tradição é confiável para estabelecer o cânon bíblico, isso é prova de que há uma autoridade extrabíblica, e que, portanto, a Sola Scriptura não tem fundamento? Por que Deus se utilizaria justamente da Tradição para nos dizer qual o cânon bíblico correto, se segundo os evangélicos Ele condena qualquer outra fonte? Por que será que a Tradição é idônea para definir o ponto de fé mais importante do Protestantismo, que é o cânon bíblico, mas não o é para definir qualquer outro ponto menos importante?

87. Doutrina importa? Se não importa, por que, então, os evangélicos fazem essa tremenda guerra contra as doutrinas católicas? Por que dizem que vamos para o inferno justamente por causa de nossa doutrina? Se importa, por que quando provamos a veracidade da doutrina Católica, eles se saem negando sua importância?

88. Se rigorosamente não há como haver infalibilidade em alguns homens, como posso crer na infalibilidade da própria Bíblia, se ela foi escrita por homens? Se Deus é poderoso o suficiente para garantir a inerrância bíblica apesar dos erros dos escritores humanos, por que Ele não seria poderoso o suficiente para garantir a infalibilidade papal apesar das limitações dos Papas?

89. Se a própria única regra de fé dos evangélicos nos ensina em 2 Ts 2, 15 a guardarmos o que foi escrito (a Bíblia) e o que foi transmitido oralmente (a Tradição oral), como, então, os evangélicos querem nos convencer de que a Bíblia é a única regra de fé?

90. Por que os solascripturistas negam verdades tão explícitas na própria Sagrada Escritura? Onde está na Bíblia, por exemplo, que na expressão “Isto é o meu corpo” (Mt 26,26) o pão não é o corpo de Cristo? Onde está nas Escrituras que os celibatários estão espiritualmente inferiores aos casados (Mt 19,12; 1 Cor 7,1.26.27)? Onde está nas Escrituras, ainda, que não podemos conservar os ensinamentos orais dos apóstolos(2Ts 2,15)? Onde está na Bíblia que Cristo não deu aos apóstolos o poder de perdoar pecados (Jo 20, 23)? Na verdade, essa tal de Sola Scriptura não parece ser “sola alguns versículos da scriptura”?

91. O AT prescreve várias normas que não foram abolidas pela Bíblia, mas pela Igreja. Ora, como fica, então, a observância de tais normas se a Bíblia for a única fonte de fé?

92. Por que os evangélicos apelam para fontes extrabíblicas e, o pior, até para fontes apócrifas como o Talmude, por exemplo, para justificar seu cânon bíblico, mas não citam sequer um versículo da sua única regra de fé e prática? Será que é porque não existe? Mas se não existe, como podemos crer, então, na Sola Scriptura?

93. Os evangélicos seriam capazes de citar um Pai da Igreja, ao menos, que afirma que os livros deuterocanônicos contêm heresia?

94. Foram os católicos que acrescentaram os livros deuterocanônicos no Concílio de Trento, em 1546, ou foi Lutero que os excluiu da Bíblia? Você sabia que esse papaizinho Lutero também rejeitava a carta de S. Tiago, que está em sua Bíblia? Por falar nisso, você sabe por que ele rejeitava essa carta? Sabia que era porque S. Tiago negava a sola fide (Tg 2)? Pois bem, os livros deuterocanônicos também foram rejeitados por Lutero porque esses livros se chocavam com heresias pregadas por ele. Não é contradição dos evangélicos de hoje acatar de Lutero sua rejeição aos deuterocanônicos e não acatar sua rejeição à carta de S. Tiago?

95. Os evangélicos dizem que a Igreja se corrompeu pelo paganismo. Mas que provas apresentarão para afirmar isso? Alegarão o culto da Virgem Maria, o purgatório, a veneração das imagens e inúmeras outras doutrinas e práticas que o Protestantismo, no seu desprezo à Igreja, rejeitou? Ora, desde quando a rejeição do Protestantismo serve como prova de alguma coisa? Dirão que a Bíblia se opõe a essas doutrinas e práticas? Mas quem o disse? O Protestantismo? Então voltamos para o mesmo lugar, visto que não nos serve a rejeição do Protestantismo, assim como a eles não servem as afirmações do nosso Catolicismo. É tudo uma questão de interpretação. Se disserem, portanto, que tais coisas são contrárias às Escrituras, nós responderemos que não são, e, se apontarem textos que, na opinião deles, favorecem o que sustentam, diremos que não entenderam tais textos, e indicaremos inúmeras outras passagens a contrastar com o que pensam ser a verdade. Por sua vez, certamente nos acusarão de torcer a Palavra de Deus. O que restará, pois? Nada além de afirmações contra afirmações e interpretações contra interpretações. Não acha que tudo findará numa contenda inútil, dessas que embrutecem o espírito e ensoberbecem a inteligência, já tão inclinada à vaidade?

Conclusão: Sem conseguir responder a essas e outras perguntas, o evangélico quanto mais fiel a sua doutrina (aliás, doutrinas), quanto mais vai a sua igreja e ora, escreve nos muros que Jesus o orienta, lê a Bíblia e procura entendê-la, mais desorientado é. De fato, ao comparar as mil e uma doutrinas protestantes ele fica sem saber onde está a verdade.

Nomenclatura 1) Livro protocanônico = livro sempre considerado canônico.

2) Livro deuterocanônico = livro que sofreu dúvidas quanto a sua canonicidade, por isso, foi catalogado déuteron ou em segunda instância. São os 7 livros que existem no AT católico mais 8 livros do NT (Tiago, 1ª e 2ª Pedro, 1ª, 2ª e 3ª João, Judas e Apocalipse).

3) Sola scriptura = Só a Escritura/ Sola fide = Só a fé. (Expressões usadas pelos evangélicos.)

Professor Evaldo Gomes

http://www.programafalandodefe.com.br/

Leia-o tabém em : www.larcatolico.webnode.com.br/doutrina catolica

 

Cinco perguntas que os protestantes não conseguem responder de forma satisfatória.

Publicado: 3 de maio de 2011 por Rafasoftwares em Perguntas que merecem respostas

Achei interessante essas cinco perguntas que encontrei enquanto fazia uma pesquisa na internet. Antes de me tornar católico já havia perguntado algo parecido.

Depois, tentei encontrar alguma resposta protestante. Não achei nenhuma. Pode ter passado desapercebido, ou posso não ter pesquisado da maneira correta, no entanto resolvi postar e ver se algum protestante quer tentar responder.

A resposta pode ser enviada da forma que desejar. Por e-mail (jonadabe.rios@hotmail.com), em seu blog (indicando o link nos comentários) ou até mesmo comentando diretamente aqui.

Vamos às perguntas:

1- Se você acredita que a bíblia é a ùnica e suficiente regra de fé para o Cristão e que não podemos acreditar em nada que está fora da bíblia, me mostre por favor onde está na bíblia que ela deve conter somente 66 livros  e não 73 ou 81 e quais são eles, e provando portanto que os 7 livros que são aceitos pela Igreja Católica são apócrifos.

2 – Por favor, diga-me porquê você aceita apenas uma parte da Bíblia (afinal, a lista de livros que compõem o Novo e o Antigo Testamento foi determinada ao mesmo tempo – aliás, junto com o título de Mãe de Deus para Nossa Senhora – e você aceita apenas parte do Antigo Testamento), e com que autoridade você o faz.

3- Por favor, diga-me porque a Bíblia teria precisado de quase 1600 anos para ser entendida corretamente, se ela é teoricamente algo que qualquer um pode ler e entender.

4- Por favor, explique como alguém pode saber se entendeu a Bíblia corretamente, se ele só pode confiar na Bíblia, e em mais nada; afinal existem cerca de 30.000 seitas protestantes no mundo, cada uma entendendo a Bíblia de maneira diferente e todas achando que estão certas.

5- Por favor, prove usando apenas a Bíblia que ela é o que você considera que ela seja (ou seja, a única fonte de Verdade Revelada, composta pelos livros que você aceita, todos eles e só eles). Claro que todo mundo sabe que a Bíblia é Palavra de Deus, boa para o ensino, etc. e tal, mas por favor, tente provar que ela é a única fonte de Palavra de Deus, composta pelos livros que você aceita, todos eles e só eles.

Gostaria de avisar que não irei tentar responder raciocinios em circulos ou pregações. Um exemplo disso é quando se pressupõe a heresia da Sola Scriptura sem apresentar fundamentos. Assim, antes de tentarem defender a Sola Scriptura, peço que tenham um pouco de paciência (e para alguns, vergonha na cara), e leiam os seguintes artigos do Veritatis:

A autoridade bíblica.

Examinando a Sola Scriptura

A Sagrada Tradição é igual a Sagrada Escritura?

Resposta ao CA”C”P

Os Pais da Igreja acreditavam na Sola Scriptura?

O problema da autoridade na Sola Scriptura

2 Timóteo e a Sola Scriptura

Obs: estes estudos estão em : http://www.veritatis.com.br/apologetica/106-biblia-tradicao-magisterio

Caso a resposta dada leve em consideração os argumentos Católicos apresentados, terei o prazer de postar no blog antes de tentar responder.

Autor: Jonadabe Rios

http://sadoutrina.wordpress.com/2011/05/03/cinco-perguntas-que-os-protestantes-nao-conseguem-responder-de-forma-satisfatoria/

Leia-o também em : www.larcatolico.webnode.com.br/doutrina catolica

 

50 Perguntas a um Protestante Desonesto

 
Para bom aproveitamento da leitura deste informativo é preciso que se consulte cada citação bíblica do texto.
1. A Folha Universal, na sua edição de 22/março/2002, seção "Opinião", publicou o seguinte artigo.
Segundo o Manual Bíblico, esta é a denominação que se dá aos 14 livros, contidos em algumas bíblias entre os dois Testamentos, que se originam do 3º ao 1º século a.C., a maioria deles de autores incertos e que foram adicionados à Septuaginta, tradução grega do AT feita naquele período.
Esses livros foram produzidos depois de haver cessado as profecias, os oráculos e a revelação direta do A.T. Josefo, um respeitado estudioso nascido em 37 d.C., rejeitou-os totalmente. Eles não estão no A.T. hebraico, e, assim sendo, nunca foram reconhecidos pelos judeus como parte das Escrituras. Nunca foram citados por Jesus ou por qualquer pessoa do N.T. A Igreja Primitiva também não os reconheceu como sendo de autoridade canônica nem de inspiração divina. Quando se traduziu a Bíblia para o latim, no 2º século d.C, seu A.T. foi traduzido não do A.T. hebraico, mas da versão grega Septuaginta. Isso fez com que esses livros apócrifos fossem levados para a tradução latina e daí para a Vulgata latina, que veio a ser a versão usada na Europa Ocidental até o tempo da Reforma. Os protestantes, baseando seu movimento na autoridade divina da Palavra de Deus, rejeitaram logo esses livros, assim como a Igreja Primitiva e os hebreus antigos fizeram. A Igreja Romana, entretanto, no Concílio de Trento, 1.546 d.C., realizado para deter o movimento protestante, declarou canônicos tais livros que ainda figuram na versão de Matos Soares (Bíblia Católica Romana). Os livros apócrifos são: 1 Esdras, 2 Esdras, Tobias, Judite, Acréscimos do livro de Ester, A Sabedoria de Salomão, Eclesiástico, Baruque, o Cântico dos Três Moços, A História de Susana, Bel e o Dragão, A Oração de Manassés, 1 e 2 Macabeus,.
2. O que dizer sobre isso?
1. A que Manual Bíblico o autor do artigo está se referindo? Quais são os 14 livros? Por que não os enumera?
2. Em quais bíblias estão contidos estes supostos livros?
3. Por que a maldosa e desonesta insinuação de que esses tais livros só estão na bíblia adotada pelos católicos?
4. Por que o autor omite que a tradução dos Setenta, entre os anos 250 e 100 AC, foi feita quando ainda não haviam sido estabelecidos os critérios nacionalistas dos Judeus reunidos no sínodo de Jâmnia, nos anos 100 DC, o qual sínodo definiu o cânon judeu?
5. Por que quer o autor ignorar a legitimidade da tradução dos Setenta se aqueles sábios e exegetas apenas traduziram livros que eram lidos comumente, não só nas sinagogas judias da Palestina, como também naquelas de fora daquele país?
6. Por que, em vez de dizer que alguns livros foram adicionados a certas bíblias, não ser claro e mostrar logo que, na realidade, em vez de adicionados, o que eles foram mesmo é retirados da bíblia e, nada mais nada menos, do que pelo pecaminoso fundador do protestantismo: Martinho Lutero?
7. Onde é que está escrito na bíblia protestante que as profecias, oráculos e a revelação direta do AT cessaram à época de Esdras, ou seja, antes de cerca de 400 anos AC?
8. Por que o articulista, em vez de dizer "... depois de haver cessado as profecias..." não usa a forma correta "... depois de haverem cessado as profecias...", como manda a norma culta a respeito do emprego do infinitivo impessoal composto ou do pretérito impessoal?
9. Que autoridade tinham os judeus de Jâmnia, em 100 de nossa era, para determinar um cânon, o qual viria, mais tarde, a ter valor apenas para os protestantes, se eram eles judeus que não aceitavam a Cristo?
10. Por que os protestantes entraram nessa canoa furada do tal do cânon judeu se eles querem se passar por cristãos enquanto que os outros eram apenas uma turminha restrita de judeus (não representavam a totalidade dos judeus daquele tempo) que, naquele momento, se preocupava apenas em perseguir os primitivos católicos, assim como o faziam os pagãos e o fazem os protestantes de hoje?
11. Teria sido isso, o embarque nessa canoa furada, apenas uma pura contestação de Lutero?
12. Por que não dizer claramente aos leitores da Folha Universal que os livros deuterocanônicos (que os protestantes insistem em chamar de apócrifos) adotados pelos católicos são: Tobias, Judite, Sabedoria, os dois de Macabeus, Baruque e Eclesiástico e os fragmentos de Ester 10, 4-16, 24; Daniel 3, 24-90; Daniel 13-14 e, não, os tais dos 14 citados pelo colunista?
13. Por que insinuar, maldosamente, ou por desconhecimento, que a bíblia dos católicos adota 14 livros apócrifos (isso só na cabeça doente do articulista da Folha, é claro), quando, na realidade só inclui os citados na pergunta anterior e que os mesmos não são apócrifos coisíssima nenhuma, apenas deuterocanônicos?.
14. Por que dar tanta ênfase a esse tal de "respeitado" (?) Josefo? Interessa a alguém saber se foi Josefo (ou Josefa?) que rejeitou tais livros? Fui eu quem o mandou rejeitar os livros ou foi ele quem fez isso por conta própria? E quero lá eu saber quem foi esse inexpressivo tal de Josefo?
15. Por que buscar no fundo do baú um tal de Josefo só para querer autenticar a rejeição a certos livros bíblicos e ignorar desonestamente os milhares de estudiosos, autores e escritores patrísticos que os aceitaram, todos eles muito mais respeitados, santos e competentes do que o mísero e incógnito Josefo?
16. Por que omitir desonestamente que os livros da bíblia católica constavam do AT judeu e que os mesmos foram traduzidos para o grego e, posteriormente, para a Vulgata, bem antes da definição do cânon nacionalista judeu em Jâmnia?
17. Por que o articulista da Folha não diz claramente a seus leitores que quem retirou tais livros do AT foram os judeus nacionalistas de Jâmnia, os quais, junto aos pagãos, também gostavam de perseguir e importunar os primitivos católicos, assim como hoje em dia muitos protestantes costumam contrariar os atuais católicos?
18. Quem disse que esses livros nunca foram reconhecidos pelos judeus? Quais judeus? E os judeus de Alexandria, que os reconheciam, não eram eles também judeus?
19. Por que o articulista não disse em seu artigo que, já naquele tempo, logo depois da paixão, morte e ressurreição de Cristo, os judeus, não só os da Palestina como também os de fora dela, começaram a perseguir os primeiros católicos, assim como hoje muitos protestantes os perseguem e aborrecem?
20. Por que não dizer que os judeus de Jâmnia retiraram os tais livros do AT judeu, simplesmente porque queriam contestar os primitivos católicos, assim como Lutero quis contestar os modernos católicos?
21. Por que não dizer honesta e claramente aos leitores da Folha que das cerca de 300 citações que o NT faz do AT, 250 se referem, literalmente à tradução da Septuaginta?
22. Por que não ser honesto e dizer a seus leitores que os apóstolos e evangelistas, ao escreverem o NT em grego, citavam o AT, usando a tradução grega de Alexandria (ou dos Setenta), mesmo quando esta diferia do texto hebraico, como se pode inferir de Mt 1, 23, em confronto a Is 7, 14 e Hb 10, 5 em confronto com Sl 40, 7?
23. Por que não dizer que o NT se refere, implicitamente, aos livros "apócrifos", tais como: Rm 1, 19-32 a Sabedoria 12-15; Rm 13, 1 a Sabedoria 6, 4.8; Mt 27, 43 a Sabedoria 2, 13; Tg 1, 19 a Eclesiástico 4, 34; Mt 11, 29s a Eclesiástico 5, 23-30 e Hb 11, 34s a 2 Macabeus 6, 18, 7, 42?
24. Por que não dizer que alguns livros adotados pelos protestantes (e pelos católicos também) não são nem sequer implicitamente citados no NT tais como Eclesiastes, Ester, Cântico, Esdras, Neemias, Abdias e Naum?
25. Por que defender a dúbia e equivocada tese de que os "apócrifos" não são canônicos só porque não foram citados no NT, enquanto que outros livros (os mencionados na pergunta anterior), se nem sequer implicitamente citados pelo NT, são aceitos como canônicos?
26. Por que os crentes usam uma mesma medida, a não-citação no NT, para concluir duas coisas distintas: a não-canonicidade de certos livros e a canonicidade de outros? É isto honesto, intelectualmente?
27. Por que esconder dos leitores da Folha que a Igreja Católica Primitiva, através dos escritos patrísticos, citava os deuterocanônicos como Escritura Sagrada?
28. Por que o articulista da Folha não lê o patrístico Clemente Romano (cerca de 95 da nossa Era) que recorre a Sabedoria, fragmentos de Daniel, Tobias e Eclesiástico ao comentar a epístola aos Coríntios?
29. É honesto, intelectualmente, dizer-se que a Igreja Primitiva não reconheceu aqueles livros?
30. Por que o articulista da Folha não lê o Pastor de Hermas (140 DC), membro da Igreja Primitiva, que fez amplo uso de Eclesiástico e de 2 Macabeus?
31. Por que o autor do artigo da Folha não lê Hipólito (235 DC) que, ao comentar o livro de Daniel, cita os deuterocanônicos (livros catalogados após controvérsias) como sendo Escritura Sagrada (Sabedoria, Baruque e 2 Macabeus)?
32. Por que ignorar a extrema importância dos escritores patrísticos acima mencionados (tão reconhecidos, admirados e consultados pelos bons, honestos e sérios teólogos protestantes) e superestimar esse tal de Josefo?
33. Como que a Igreja Primitiva não reconheceu aqueles livros se os autores acima citados eram legítimos representantes do pensamento da Igreja da época?
34. Por que esconder que a Igreja Católica Primitiva, através dos Concílios Regionais de Hipona (393), Cartago III (397), Cartago IV (419) e Trulos (692) definiram sucessivamente o cânon amplo (isto é, o adotado pelos Setenta sábios de Alexandria) como sendo o da Igreja Primitiva?
35. Ou será que essa Igreja Primitiva era a "igreja" protestante, que Lutero nem podia ainda pensar em fundar?
36. Por que não dizer aos leitores que o cânon definido pelos Concílios acima mencionados foi repetido pelos Concílios ecumênicos de Florença (1442), Trento (1546) e Vaticano I (1870)?
37. Por que o articulista não diz para seus leitores que Jesus e os apóstolos citam cerca de 250 vezes o AT traduzido para o grego pela Septuaginta (não o texto judaico do AT) e que isto, por si só, já é uma grande justificativa, afora outras, para a autenticidade dos livros deuterocanônicos ?
38. Por que não diz o articulista que a colônia judia (que falava o grego) estabelecida em Alexandria era muito maior, economicamente e em população, do que os judeus que viviam na Palestina?.
39. Por que não é informado ao leitor que os judeus reunidos em sínodo em Jâmnia, no sul da Palestina, em 100 da nossa era, não representavam os judeus espalhados pelo mundo inteiro e que aquela sua reunião foi feita mais para contestar o primitivo catolicismo que estava avançando, graças a Deus?
40. Se o cânon católico está errado, por que tanta maldade do Divino Espírito Santo em permitir que ele prevalecesse por cerca de 1500 anos (e prevalece até hoje), aguardando que o pecaminoso Martinho Lutero viesse alterá-lo?
41. Seria Lutero mais brilhante e mais santo do que todos os milhares e milhares de santos, teólogos e estudiosos católicos que sempre aceitaram o cânon completo, baseado na Septuaginta?
42. Quem disse que os protestantes, ao rejeitarem os deuterocanônicos, estão amparados pela autoridade da Palavra de Deus?
43. Onde lhes é concedida esta autoridade, se a própria bíblia, nem a católica nem a deles, diz isto?
44. Não seria essa posição de contestação dos protestantes baseada, simplesmente, na Tradição Oral dos judeus de Jâmnia e, não, na própria bíblia (Tradição oral significa o que disseram as pessoas, de boca em boca, ou de escrito em escrito, de sínodo em sínodo, de concílio em concílio, mas que não está escrito na bíblia.)?
45. Quem disse que a Igreja Primitiva e os hebreus antigos rejeitaram esses livros? Não é mais correto e honesto dizer que quem os rejeitou foram os judeus de depois de Jesus?
46. Por que não dizer em seu artigo que, em vez de ter sido realizado para combater o nefasto avanço do protestantismo, o Concílio de Trento (1546) foi convocado exatamente para iniciar a verdadeira Reforma da Igreja Católica?
47. Como é que uma pessoa (Martinho Lutero) que estava fora de uma Instituição (a Igreja Católica) poderia reformá-la?
48. Pode alguém que não é proprietário de uma casa (a Igreja), reformá-la, sem a autorização de seu dono (seus legítimos dirigentes e fiéis)
49. Por que tanta maldade em se dizer que a Bíblia Católica Romana é a da versão de Matos Soares, escondendo-se que as versões das bíblias católicas são aquelas autorizadas pela Igreja e nas quais devem constar os famosos "nihil obstat", "iprimi potest" e o "imprimatur" das competentes autoridades eclesiásticas
50. Finalmente, ao enumerar como sendo apócrifos os livros: 1 Esdras, 2 Esdras, Tobias, Judite, Acréscimos do livro de Ester, A Sabedoria de Salomão, Eclesiástico, Baruque, o Cântico dos Três Moços, A História de Susana, Bel e o Dragão, A Oração de Manassés, 1 Macabeus, 2 Macabeus, não seria melhor, mais justo e mais honesto separar as coisas e defini-las corretamente, dizendo que desses tais de 14 "apócrifos" a Igreja adota apenas os deuterocanônicos Tobias, Judite, Sabedoria, os dois de Macabeus, Baruque e Eclesiástico e os fragmentos de Ester 10, 4-16, 24; Daniel 3,24-90; Daniel 13-14 e que os mesmos não são apócrifos, são apenas Deuterocanônicos, isto é, livros que foram considerados canônicos somente após controvérsias entre os primitivos católicos?
Pergunta final:
Onde é, pelo amor do Santo Deus, que está escrito na Bíblia que o cânon dos judeus (que nem cristãos são) adotado pelos protestantes é o correto?
Fonte de Consulta: "15 Questões de fé", do monge e exegeta beneditino Estêvão Tavares Bettencourt, Edições "Lumen Christi", Caixa Postal 2666, Rio)
http://catolicoscomfe.blogspot.com.br/2009/07/50-perguntas-um-protestante-desonesto.html
Leia-o também em : www.larcatolico.webnode.com.br/doutrina catolica
 

DESAFIO AOS EVANGÉLICOS: 32 PERGUNTAS...

32 QUESTÕES QUE OS PROTESTANTES NÃO RESPONDEM


1) Diz o protestante que religião não salva ninguém. Diz também o protestante que religião não serve para nada. Para justificar sua rebeldia contra a Igreja Católica diz ainda o protestante que Jesus não fundou a Igreja Católica.
Pergunta-se: Jesus fundou o quê ? Uma Igreja ? Uma religião ? Ou Jesus não inaugurou nada ?
 

O que é o cristianismo para você ? Uma Igreja ou uma religião ?
Se Jesus não fundou nada, como e por que você pretende segui-lo ?
Se Jesus não fundou nada, o que significam as palavras: “Sobre ti edificarei a minha igreja” ?
Se Jesus fundou a Igreja Católica, por que você protestante não adere a ela ?
Se Jesus fundou uma religião por que você diz que religião não é instrumento de salvação ou não serve para nada ?
 

2) Uma denominação protestante tinha 500 membros. 10 membros deixaram a denominação protestante porque o pastor começou a pregar a teologia da prosperidade e estes 10 discordaram. Dos 10 membros dissidentes, 5 fundaram novas igrejas e os outros 5 foram para outras denominações protestantes, conforme se vê abaixo:
Os 05 que fundaram novas denominações começaram a pregar pela ordem: a) Contra o divórcio e a favor de pregadoras mulheres, b) A favor do divórcio e contra pregadoras mulheres, c) A favor do aborto, d) A favor do evangelho judaizante, e) A favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo. Os 03 primeiros batizavam e os outros 02 não batizavam. Os 02 primeiros rejeitavam a trindade e os outros 03 a defendiam. 04 aceitavam sacramentos e 01 os rejeitava. 04 batiam palmas e 01 achava tal prática um desrespeito.
Os outros 05 membros dissidentes que foram para as outras denominações dividiram-se da seguinte forma: a) Igreja Batista, b) Denominação pentecostal, c) Igreja Luterana, d) Igreja Adventista, e) Igreja Anglicana
Quais são as nossas dúvidas ?
Qual destes grupos reteve a sã doutrina ? Qual destes grupos pratica o verdadeiro evangelho de Jesus Cristo ?
 

Qual destes grupos pode ser chamado de sucessores dos verdadeiros apóstolos de Cristo ?
Quais destes grupos devem ser considerados como hereges ?
Todos estão salvos ?
Uma vez que você protestante venha a considerar que todos estão salvos independentemente de denominação e do Cristo que cada grupo segue em cada igreja, poderíamos dizer que o importante para a salvação é tão e somente o rótulo protestante ?
Bastou levantar o dedo na denominação protestante que todos já são irmãos em cristo, ainda que sejam todos divergentes entre si.
Se todos estão salvos, por que brigaram e se dividiram ?
Por que ao invés de brigarem não louvaram a DEUS pela “salvação” de todos ?
Qual destes grupos representa a igreja primitiva ?
 

3) A salvação uma vez “obtida” pode ser perdida ?
 

Se você acha que salvação não pode ser perdida, pergunta-se:
Se todos estão salvos e salvação não pode ser perdida, e é fato que uns chamam aos outros de hereges, inclusive gerando inúmeras e contínuas divisões, podemos dizer que heresia não condena ninguém ao inferno ?
Se heresia não leva ninguém ao inferno, podemos dizer que não faz diferença o Cristo que se prega ou o Cristo que se pretende seguir ?
Se heresia não condena ninguém e a salvação está restrita aos grupos protestantes, ainda que escandalosamente divergentes entre si, podemos dizer que o importante para a salvação é tão e somente levantar o dedo em qualquer denominação protestante e “aceitar” Jesus ?
Se todos estão salvos a partir do “aceitar” Jesus, por que precisam de pastores, templos, cultos, pregações, dvd’s, música Gospel e dízimos ? O que pode ser mais importante do que a salvação ?
Se a salvação não pode ser perdida, estando todos os grupos protestantes salvos, independentemente do cristianismo que abraçaram, que diferença faz pagar ou não dízimos ? Escutar ou não música Gospel ?
Alguém fica mais ou menos salvo se praticar ou não todas estas coisas ?


4) O grupo que se auto denomina como os “Sem Igreja” se diz salvo também. E você o que acha ? Eles estão salvos ou condenados ?
 

Se os “sem igreja” estão salvos, tal como aqueles que frequentam denominações, podemos dizer que igrejas protestantes não servem para nada já que não são essenciais para a salvação ?
 

5) O mesmo grupo dos “Sem Igreja” justifica sua decisão em função de que constatou diversas heresias nas milhares de denominações protestantes.
Pergunta-se: Os “Sem Igreja” tomaram a decisão correta em abandonar as igrejas por suas práticas heréticas ?
 

Eles estão salvos ? Eles agradaram ou desagradaram a DEUS ?
E os que permaneceram nas igrejas que praticam heresias ? Estão salvos ou condenados ?
Qual dos grupos está salvo ? Os “Sem Igreja” ou os “Com milhares de Igrejas” ?
Qual dos grupos está interpretando a Bíblia corretamente ?


6) Se nem todos estão interpretando corretamente a Bíblia, seria correto para um protestante afirmar que nem todos são assistidos pelo Espírito Santo quando fazem a leitura da Bíblia ?
Como o protestante distingue quem está ou não sendo assistido pelo Espírito Santo ?

 

Qual é o critério bíblico para que se faça tal distinção ?
Quantos Espíritos Santos existem ? Pode um mesmo Espírito Santo dar a cada denominação ou cada crente teologias e direções diferentes ?


7) Retomando o exemplo da denominação que prega a teologia da prosperidade e seus dissidentes, pergunta-se:
Se a maioria dos membros permaneceram com o pregador da teologia da prosperidade, alguns dele fugiram e, estes mesmos que se foram também não permaneceram unidos, pergunta-se: onde está na Bíblia a permissão para cada grupo tomar a decisão que tomou ?
 

Onde está na Bíblia a permissão para se trocar de denominação ?
Onde está na Bíblia a ordem para permanecer na denominação ?
Quem está certo ? O que saiu ou que ficou na denominação ?
Onde está na Bíblia a quantidade de vezes que cada crente pode mudar de denominação ?
Onde está na Bíblia que alguém insatisfeito pode fundar uma nova denominação ?


8) Ainda sobre a denominação que pratica teologia da prosperidade e seus seguidores e dissidentes:
Se todos os grupos citados em nosso exemplo estão corretos em suas interpretações bíblicas e doutrinas, e, considerando que “placa” de igreja não salva ninguém, assim dito pelos protestantes, pergunta-se por que brigam tanto e fundam tantas denominações ?
Por que fundam tantas igrejas se eles mesmo dizem que igreja não salva ninguém ?
 

Por que se dividem se todos concordam que igreja não serve para nada e se todos se chamam uns aos outros de irmãos em Cristo ?
Afinal, são todos “irmãos” em Cristo ? E por que uns chamam os outros de hereges ?


9) Se todos dizem que Lutero foi necessário para consertar os “erros” do catolicismo, por que todos estes grupos não permaneceram com Lutero ?
 

Onde está na Bíblia que alguém pode se rebelar contra o “ungido” do Senhor, “escolhido” para consertar a “Babilônia” que seria a Igreja Católica ?
Lutero foi levantado por DEUS ou pelo Diabo ?
Se foi por DEUS, por que não permaneceram com Lutero ?
Se foi pelo Diabo, por que lhe dão ouvidos e o têm por mestre e ídolo ?


10) Se alguns dizem que mesmo antes de Lutero já existiam grupos que se opunham a “opressão” da Igreja Católica e segundo a tese protestante tais grupos representam a Igreja primitiva, pergunta-se:
Como é possível a Igreja primitiva, que não tinha Bíblia, gritar em alto e bom som o dogma de Lutero “Só a Bíblia”?

 

Como é possível aos que se dizem representantes atuais da igreja primitiva utilizarem a Bíblia como única fonte de revelação se a Bíblia não existia no tempo da Igreja primitiva ?
Como é possível aos que se dizem representantes da igreja primitiva aceitarem a Bíblia produzida por um ex monge da grande “Babilônia” que seria a Igreja Católica ?
Como é possível aos que se dizem representantes da igreja primitiva aceitarem a Bíblia de Lutero que foi produzida a partir da Bíblia produzida pela Igreja Católica que seria a Grande Babilônia ?
E é sabido que Lutero também condenou tais grupos. E até os persegui.
Pergunta-se: Lutero estava certo ou errado em condenar tais grupos que, entre outras coisas, se opunham a doutrina católica ?
Quem estava certo ? Lutero ou os grupos que se opunham à Igreja Católica ?
Se Lutero e tais grupos eram antagonistas, como você protestante consegue ao mesmo tempo se dizer primitivo e adotar teorias de Lutero que condenava os tais grupos “primitivos” ?


11) Se todos os grupos, crentes e denominações são inspiradas pelo Espírito Santo na leitura da Bíblia, pergunta-se:
Por que tantas divisões e doutrinas diferentes ?
 

Por que precisam de pastores se cada um pode interpretar a Bíblia pessoalmente com a “assistência” do Espírito Santo ?
 

12) Se todos já estão salvos, por que há necessidade de cultos ?
 

Por que pregar para quem já está salvo ?
Por que ao invés de cultos para os “sadios”, não se fazem missões para levar o evangelho aos doentes ?
E se todos são inspirados pelo Espírito Santo a partir da sua própria leitura bíblia, por que não entregar Bíblias a cada ser humano para que ele mesmo interprete ?
Afinal não é o protestante que diz que não há ninguém infalível em matéria de fé e doutrina ?
Portanto, pela tese protestante, é prudente que não se dê ouvidos ao pregador ou palestrante, mas que cada qual faça a sua leitura particular da bíblia.


13) Pergunta-se ainda: Como o protestante sabe que a Bíblia é a única fonte de revelação se a própria Bíblia nada fala a respeito ?
 

Onde está na Bíblia a definição dos livros inspirados ?
Onde está na Bíblia a definição de que a Bíblia protestante é a Bíblia que se deve seguir ?
Onde está na Bíblia a definição de João Ferreira de Almeida como tradutor insuspeito ?
E se a Bíblia não define o cânone, os livros inspirados e mesmo a Bíblia que se deve seguir e a tradução adequada, como o protestante pode confiar em tudo que lê ?
De onde o protestante parte para ter certeza de que sua Bíblia está correta em número de livros, aqueles que são inspirados, traduções, etc.. ?
Considerando que é o protestante quem diz: “Só a Bíblia”, pergunta-se onde está na Bíblia, e, somente nela, a definição da Bíblia que se deve seguir ?
Nós católicos cremos na Bíblia porque cremos na Fonte que nos diz e que é a Igreja Católica.
E o protestante que não crê na Igreja ? Quem é o seu porto seguro sabendo-se que a Bíblia nada fala a respeito de si própria e sabendo-se que dela o protestante algum pode sair ?


14) Considerando que todo protestante, independentemente de denominação, diz que não há homens infalíveis em matéria de fé e doutrina, pergunta-se:
Como pretende o protestante convencer outro protestante, se antes de qualquer coisa o protestante que lhe ouve deve acreditar que ninguém é confiável ?
 

Como pretende o protestante convencer a um católico de sua doutrina, se ele mesmo começa sua pregação dizendo que não há um homem infalível em matéria de fé e doutrina, e, portanto, ele acaba negando a si próprio ?
E se não há homens infalíveis em matéria de fé e doutrina, por que os protestantes confiam nos conceitos de Lutero que era homem e pecador ?
E por que confiam nos conceitos de Lutero que ainda por cima era católico ?
E por que confiam nos conceitos de Lutero sabendo que sua atuação e “missão” nem mesmo são previstas pela Bíblia que o protestante jura defender !


15) Considerando que a Bíblia diz que a Igreja é coluna e sustentáculo da verdade, portanto, sem a coluna e sustentáculo a verdade não se firma, pergunta-se: De que Igreja a Bíblia está falando ?
 

Por que ao mesmo tempo que a Igreja é coluna e sustentáculo da verdade o protestante a considera como desnecessária para a salvação ?
Se a igreja em questão é a tal da igreja “invisível” criada pelos protestantes, pergunta-se onde está o texto bíblico que define a Igreja invisível ?
Se a igreja invisível é a reunião de todos aqueles que creem em Jesus Cristo, pergunta-se por que apenas os católicos estão fora desta igreja invisível se a Bíblia nem mesmo define aqueles que dela fazem parte ?


16) A Bíblia ensina que interpretação alguma é de caráter privado. Pergunta-se:
De acordo com a determinação bíblica é lícito a qualquer um interpretar a Bíblia ?
Pergunta-se ainda: Se a Bíblia proíbe a interpretação privada, a quem cabe tal interpretação ?
Por que você interpreta a Bíblia se a própria Bíblia te proíbe de fazê-lo ?
 

17) Marque com um (x) aquele que prega o Cristo verdadeiro:
( )O pregador do aborto
( )O pregador que vende Bíblia da prosperidade
( )O pregador que prega o “ministério” do patrocínio, a determinação bíblica e o débito automático
( )O pregador do trízimo, ofertas, carnês e campanhas
( )O pregador do evangelho Judaizante
( )O pregador da unção do Zoológico
( )O pregador da unção do Leão
( )O pregador do divórcio
( )O pregador do casamento entre pessoas do mesmo sexo
 

Qual deles é seu “irmão” em Cristo ?
Se você fosse obrigado a escolher, você ficaria com alguma destas igrejas ou com a Igreja Católica de Santo Agostinho e São Tomás Aquino com seus 2.000 anos, concílios e mais de duzentos e tantos papas ?
Se você fosse alguém que procurasse viver retamente a Palavra de DEUS e frequentasse uma denominação séria protestante e tivesse que chamar alguém de irmão em Cristo, qual dos candidatos abaixo mereceria este título ?
Um católico praticante que leva uma vida santa
Um membro de uma igreja do evangelho judaizante
Um membro de uma igreja que pratica a teologia da prosperidade
Um membro de uma igreja que casa pessoas do mesmo sexo


18) Sobre Lutero, veja o que ele disse e responda ao final:
“Eu estou, da manhã à noite, desocupado e bêbado. Você me pergunta por que eu bebo tanto, por que eu falo tão galhardamente e por que eu como tão frequentemente? É para pregar uma peça ao diabo que se pôs a me atormentar. É bebendo, comendo, rindo, nessa situação, e cada vez mais, e até mesmo cometendo algum pecado, à guisa de desafio e desprezo por Satanás, procurando tirar os pensamentos sugeridos pelo diabo com o auxílio de outros pensamentos, como, por exemplo, pensando numa linda moça, na avareza ou na embriaguês, caso contrário ficarei muito raivoso.” (Lutero). (Marie Carré, Jai choisi lunité – D.P.F., 1973, apud Lex Orandi: La Nouvelle Messe et la Foi , Daniel Raffard de Brienne 1983).”
“Cristo cometeu adultério pela primeira vez com a mulher da fonte, de que nos fala São João. Não se murmurava em torno dele: “Que fez, então, com ela?”, depois com Madalena, depois com a mulher adúltera, que ele absolveu tão levianamente. Assim Cristo, tão piedoso, também teve de fornicar antes de morrer.” (Tischreden, nº 1472, ed. Weimer, 11, 107)”.
“Quem não crê como eu é destinado ao inferno. Minha doutrina e a doutrina de Deus são a mesma. Meu juízo é o juízo de Deus” (Weimar, X, 2 Abt, 107)
 

Conhecendo agora alguns dos mais famosos apontamentos de Lutero, seria possível afirmar que Lutero era um homem comum sujeito a erros e pecados ?
Se possível a Lutero cometer erros e, alguns bem graves, seria lícito supor que ele também pudesse cometer equívocos em sua avaliação sobre a Igreja Católica e seus dogmas ?
Isto seria tecnicamente possível ?
Não seria mais prudente a qualquer protestante antes de criticar e caluniar a Igreja Católica conhecer não só as obras de Lutero, fundador do protestantismo, mas também procurar conhecer um pouco mais de catolicismo ?
Tal prudência não seria uma forma de sabedoria ?
 

19) Sobre a leitura da Bíblia, pergunta-se:
Se todos os crentes estão salvos e salvação não pode ser perdida, independentemente do Cristo que se segue e da interpretação bíblica que cada um faz, perguntamos que diferença faz ou não ler a Bíblia ?
 

Se tanto faz ser ou não herege, bastando ter aceitado a Jesus em tempo protestante para alcançar salvação, que diferença faz conhecer ou não a Bíblia ? Que diferença faz segui-la ou não ?
 

20) Sobre a Eucaristia que somente os católicos praticam, o que significam as palavras de Jesus: “…minha carne é verdadeiramente comida. Meu sangue é verdadeiramente bebida”?
 

Você ficaria com o ‘verdadeiramente’ de Jesus Cristo ou com o ‘relativamente’ dos pastores protestantes ?
Onde está na Bíblia que o verdadeiramente de Jesus Cristo significa que verdadeiramente não é verdadeiro ?
De onde você protestante tirou que o verdadeiramente é relativo?
Quem te disse? Lutero ? Macedo ? Foi algum outro homem ? Com quem você ficaria ? Com a Bíblia ou com o homem ? Você ficaria com Jesus Cristo ou com pregador protestante ?


21) Você crê que Jesus Cristo é filho de DEUS ?
Você aceita que sendo Jesus Cristo filho de DEUS ele cumpre os mandamentos de seu pai ?
Se Jesus honra os mandamentos de seu pai, você aceitaria que eu dissesse que Jesus entre outras coisas honra pai e mãe ?
Seria aceitável dizer que Jesus Cristo honrava sua mãe Maria ? Então por que você a despreza ?
Você acha realmente que Jesus Cristo fica feliz quando alguém chama sua mãe de mulher pecadora como outra qualquer ou como barriga de aluguel ? Você acredita realmente nisto ?
 

22) Você lê a Bíblia? Você já leu a profecia que diz que Maria seria proclamada Bem Aventurada por todas as gerações ?
O que isto quer dizer para você?
Você acha que Bem Aventurada significa que ela pode ser desprezada e taxada de impura, entre outros apelidos ? É nisto que você acredita ?
Você crê na Bíblia ou nos pregadores protestantes ?
 

23) Em Genesis a Bíblia diz que DEUS poria inimizade entre os descentes da mulher e os descendentes da serpente. Pergunta-se que mulher é esta que foi descrita em Genesis ?
 

Você acha mais provável que seja Maria mãe do salvador, Ana Paula Valadão ou Sonia Hernandez ?
Você protestante é descendente de Mulher ou não ?
Se você não é descendente de Mulher e não aceita Maria, você é descendente de quem ?
A Bíblia é clara. Todos nós somos descendentes de alguém. E a Bíblia só nos trás duas opções. Ou somos descendentes da mulher ou somos descendentes da serpente.
Se a mulher não é Maria, quem seria ela?
A Bíblia diz ainda que a mulher esmagará a cabeça da serpente. Quem você acha que irá fazê-lo ?
Você acha mais provável que seja Maria mãe de Jesus ou a pastora Ludmila ou Valnice ?

 

24) A Bíblia diz que não haverá perdão para o pecado contra o Espírito Santo. A Bíblia fala precisamente em blasfêmia. Pergunta-se: o que é a blasfêmia contra o Espírito Santo ?
 

Em que situações seria possível blasfemar contra o Espírito Santo ? Você pode explicar isso pela Bíblia ?
Nós temos o magistério da Igreja que nos ensina sobre as blasfêmias contra o Espírito Santo.
E você que não crê no magistério da Igreja, como pode evitar os pecados contra o Espírito Santo se não pode conhecê-los pela Bíblia ?
Você sabe quais são os pecados contra o Espírito Santo ? Você leu em algum livro ? Foi algum pastor que te disse?
Então você está me dizendo que para conhecer os pecados contra o Espírito Santo você teve que sair da Bíblia ?
Me explica ainda pela Bíblia, por que a distinção entre as blasfêmias contra Jesus e contra o Espírito Santo ? Não são ambos pessoas do mesmo DEUS uno e trino ? Por que tal distinção ?
Nós católicos podemos entender a partir da explicação da Santa Igreja. E você pode compreender e explicar pela Bíblia?


25) Jesus deu poder aos apóstolos para perdoar e reter pecados de outros. O texto é claro.
O que significa para você reter pecados ?


Você aceitaria que um apóstolo só pode reter pecado de alguém se este vier a lhe confessar ?
É possível algum apóstolo perdoar ou reter pecado de outro sem conhecê-lo ? E por que você não se confessa ?
Você fica com a Bíblia e com Jesus que é claro a este respeito ou com o com a rebeldia dos pregadores protestantes?
 

26) O protestante diz que todo e qualquer homem pode interpretar a Bíblia. Diz até mesmo que a Igreja Católica proibiu a leitura da Bíblia. O protestante afirma ainda que o Espírito Santo assiste ao crente em sua leitura privada.

Quando perguntado sobre as heresias vistas em larga escala nas denominações protestantes, o protestante não sabe reconhecer os motivos de tantas divisões e aberrações.
Por um lado o protestante não pode dizer que existem vários Espíritos Santos com diferentes direções e doutrinas.
Do mesmo modo, o protestante não pode admitir que a Igreja é coluna e sustentáculo da verdade, pois tal assertiva bíblica eliminaria qualquer possibilidade de magistério confiável entre denominações protestantes que começaram a existir 500 anos atrás, portanto, 1.500 anos depois da Igreja Católica.
Combater o livre exame que desencadeia o processo de múltiplas interpretações seria reconhecer a necessidade de uma autoridade infalível. Ora, entre tantas contestações promovidas pelo protestantismo, encontra-se justamente a infalibilidade da Igreja Católica e de seus papas.
O que fazer se ao mesmo tempo o protestante diz que todo e qualquer membro que fez o favor de aceitar a Jesus já está salvo ? E acrescenta que salvação não pode ser perdida ?
Como explicar tudo isto ?
Não tem explicação. Mas alguns contradizendo-se e descredenciando tudo aquilo que eles próprios defendiam, chegam ao extremo absurdo quando afirmam que será salvo quem melhor interpretar a Bíblia. Pasmem. Isto mesmo. Depois de tão eloquente sacrifício na cruz é como se Jesus viesse a nos dizer:
“Vire-se”. “Trate de ler a Bíblia que será produzida algum dia por Lutero. Leia, interprete e faça suas escolhas. Escolha denominações, doutrinas e pastores. E quem não puder ler ou entender que se dane.”
Sinceramente eu não acredito nisto. Para mim a criação e sobrevivência da Igreja Católica é mais uma prova do amor de Jesus que conhecendo o coração humano que é dúbio, fraco e duvidoso, não desejou que nos perdêssemos. Ora, a vontade dele é que nenhum de nós se perca. Ele nos deu a Igreja para fossemos guiados. Não nos deixou por conta própria tão grande é o seu amor.
Mas vamos lá:
Se cada qual deve ler, interpretar e escolher por conta própria, ou seja, salvar-se-á aquele que melhor interpretar, conforme tese protestante, então perguntamos:
Quem salva afinal ? É Jesus ou a nossa Inteligência ? Somos salvos por méritos próprios a partir da nossa “melhor” interpretação ?
 

Para que serviu o sacrifício de Jesus na Cruz se no final cada qual deve interpretar e julgar todas as coisas por si só ?
 

27) Dizem os protestantes que foi Constantino que fundou a Igreja Católica. Negam que a Igreja Católica tenha sido fundada pelo Senhor Jesus Cristo.
Dizem ainda os protestantes que Lutero foi um homem levantado por DEUS para corrigir os erros do catolicismo. Alguns o chamam de “anjo”!
Pergunta-se:
Se a Igreja Católica é obra de homens, como é possível ao protestante abraçar a sua pretensa reforma ?
Quer dizer que a igreja é obra do homem e sua reforma obra divina ?

 

É nisto que você acredita Senhor Protestante ?
Já pensou um católico abraçar a reforma de uma denominação protestante ? Faz algum sentido que ele acate a reforma de uma denominação protestante se negou a igreja protestante original ?
Por que você abraça as teorias de um reformador da Igreja de Constantino que você nega como sendo a Igreja do Senhor Jesus ?
Se você ignora a Igreja não deveria também ignorar tudo que lá acontece, incluindo sua pretensa reforma e ao próprio Lutero ?
E se Lutero surgiu no mundo 1.500 anos após o início da era cristã, você realmente acredita que Jesus Cristo esperou tanto tempo para instituir sua igreja na terra ? É nisto que você acredita ?
Você acredita que o mundo ficou sem cristianismo e sem igreja por 1.500 anos ? E de onde partiu a Bíblia de Lutero se não havia cristianismo por 1.500 anos ?
E por que Lutero não iniciou logo a “era” cristã ao invés de tentar “consertar” a grande Babilônia que para vocês é a Igreja Católica ?
É neste Lutero que você acredita ?
Você acredita no Lutero que recebeu “ordens” de DEUS para iniciar a era cristã e ao invés disto resolveu consertar a Igreja de Constantino ?
E se a Igreja Católica tivesse aderido as teses de Lutero e portanto tornado desnecessário o protestantismo ? O que você faria se não existisse protestantismo ao mesmo tempo que você considera que o mundo ficou sem cristianismo por 1.500 anos ?
E se não houvesse protestantismo por certo não haveria bíblia protestante. E então ? Você acreditaria na Bíblia ? Como seria possível a você ter em mãos uma bíblia que não fosse católica ?
 

28) Imagine senhor protestante que não tivesse ocorrido reforma alguma.
Pergunta-se: de que igreja você faria parte hoje em dia ?
Imagine agora que a Igreja Católica acatou todas as teses de Lutero e portanto nunca houve protestantismo. Pergunta-se de que igreja você faria parte ?
Você vai me dizer que pertence a uma igreja anterior a Lutero ?
Então o que você tem a ver com a reforma da Igreja Católica ou com o seu reformador a ponto de abraçar o “Só a Bíblia” e o “Só a fé” que o herege criou ?
 

30) De onde vem a tua Bíblia senhor protestante ?
 

Vem de Lutero ?
E onde teve origem a Bíblia de Lutero que você hoje em dia manuseia e interpreta do seu próprio modo ?
Você acha que a Bíblia caiu no colo de Lutero ?
A Bíblia de Lutero teve origem na Bíblia compilada e traduzida pela Igreja Católica ? Sim ou não ?
Sim ? Então você reconhece que ninguém pode falar em Bíblia sem reconhecer a autoridade da Igreja Católica ?
Não ? Então você confia plenamente em Lutero a ponto de acreditar em uma Bíblia produzida por homens ? E se você confia tanto assim em Lutero por que continua mudando de denominação ou frequentando outras que não são Luteranas, ou ainda fundando novas seitas protestantes ?
Você tem certeza que a Bíblia te autoriza a desafiar Lutero ? Será que Lutero teria produzido uma Bíblia que faria com que seus filhos se voltassem contra ele ?


31) Embora a Bíblia proíba divisão, o protestante acredita que Lutero tinha o direito de fazer o que fez. Lutero contestou o catolicismo. Calvino contestou Lutero. Outros contestaram Calvino. Outros contestam Macedo, outros contestam Soares e outros contestam Batistas, Adventistas, Anglicanos, pentecostais ou neopentecostais.
Pergunta-se: Considerando que uns podem contestar os outros, nós católicos estamos autorizados a não aderir às teses protestantes ?
 

É lícito a nós, ou, apenas os protestantes podem se auto contestarem e chamarem uns aos outros de hereges ?
E dentro desta pergunta, se por algum absurdo algum protestantes vier a dizer que devemos aderir ao protestantismo, perguntamos a qual das 50.000 denominações deveremos abraçar ?
As que batizam ou as que não batizam ?
As que acatam o divórcio ou àquelas que o repudiam ?
As denominações do evangelho judaizante ?
Da prosperidade ?
Do aborto ?
Que bate palmas ou a que ouve música Gospel ?
Que casa pessoas do mesmo sexo ?
Que adora a arca da aliança ?
Que tem unção de bichos ?
A qual delas devemos aderir de maneira que não sejamos chamados de hereges pelas outras denominações ?
 

32) Para finalizar, vamos falar das boas obras.
O protestante diz praticamente que as obras não servem para nada. Lutero disse que o texto de Tiago é palha morta.
Pergunta-se:
Protestante, você concorda com Lutero quando ele diz que é “palha morta” o texto de Tiago que ensina que a Fé sem obras é morta ?
 

O que Jesus quis dizer quando afirma: “A verdadeira religião é visitar órfãos e viúvas” ?
O que significa o que Jesus disse: “Tive fome e me destes de comer, tive sede e me destes de beber…” ?
Você realmente acredita que as obras não servem para nada ?
Você realmente acredita que a assistência aos mais necessitados é coisa apenas para os governos ?
Você realmente acha que alguém já está salvo de véspera ? Ou será que haverá um julgamento onde nossas obras serão levadas em conta ?
O que você entende no texto bíblico: “perseverai até o fim” ?
Com quem você fica ? Jesus ? Lutero ? Pregadores protestantes ? Com você mesmo ?
Autor: A. Silva com a colaboração de V.De Carvalho

http://www.pr.gonet.biz/kb_read.php?pref=htm&num=1652

Leia-o também em : www.larcatolico.webnode.com.br/doutrina catolica

*****************************************************************************************************************************************************

 

Refutando Biblicamente as concepções protestantes

 

1 — Protestantes: — Todas as verdades reveladas por Deus encontram-se na Bíblia.

O que diz a Bíblia:

“Há muitas outras coisas que Jesus fez e que, se fossem escritas uma por uma, creio que no mundo inteiro não caberiam todos os livros que teriam que ser escritos”. (Jo 21,25)

“Embora tenham muitas coisas a vos escrever, não quis fazê-lo com papel e tinta. Mas quero ir ter convosco e vos falar de viva voz, para que a nossa alegria seja perfeita”. (3 Jo 13)

“Jesus fez, diante de seus discípulos, muitos outros sinais, que não se encontram escritos neste livro. Estes, porém, foram escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais a vida em seu nome”. (Jo 20, 30-31)

Essas coisas não escritas foram pregadas pelos apóstolos, conforme esta ordem formal do senhor: Ide, pois e pregai a todos os povos... Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado. (Mt 28, 19-20). Ademais esta ordem foi dada a todos os apóstolos e todos pregaram, porém, poucos escreveram, cumprindo-se assim na Igreja a profecia da propagação da fé pela pregação oral (Is 59, 21).

 2 — Protestantes: — Só a Bíblia contém as regras da fé, não a tradição.

O que diz a Bíblia:

Por conseguinte, irmãos ficai firmes: guardai as tradições que vos ensinamos oralmente ou por escrito. (2Ts 2,15).

Mandamos-vos irmãos que vos aparteis de todo irmão que anda não segundo(contrário) a tradição que de nós recebeu (2° Ts 3, 6)

“O que de mim ouviste na presença de muitas testemunhas, confia-o a homens fiéis, que sejam idôneos para ensiná-los a outro” (2Tm 2,2).(2°Tm 1, 13; 1° Cr 11, 2)

3 — Protestantes: O único magistério é o da Bíblia. Somente nela se pode crer.

O que diz a Bíblia:

“Ele lhes disse de novo: A paz esteja convosco! Como o Pai me enviou, também eu vos envio. Dizendo isto, soprou sobre eles e lhes disse: recebei o Espírito Santo”. (Jo 20 20,21)

“… ide, pois, e fazei com que todas as nações se tornem minhas discípulas, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo, e ensinando-as a observar tudo quanto vos ordenei. E eis que estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos!” (Mt 28, 19-20).

Quem vos ouve, a mim ouve, quem vos despreza, a mim despreza e também despreza aquele que me enviou”. (Lc 10, 16).

“Mas o Paráclito, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, ele vos ensinará tudo e vos recordará tudo o que vos disse”. (Jô 14,26).

Aquele que não ouvir(obedecer) a igreja seja considerado como pagão(Mt 18, 17)

4 — Protestantes:  é fácil de entender a Bíblia, quem a lê está livre de erro.

O que diz a Bíblia:

“Isto mesmo ele (Paulo) faz em todas as suas cartas, ao falar nelas desse assunto. Nelas existem pontos difíceis de se entender, que algumas pessoas ignorantes e sem firmeza deturpam, como fazem com as demais Escrituras, para a própria perdição”. (2Pd 3,16)

“Disse então o Espírito a Filipe: Aproxima-te para bem perto do carro. Filipe acelerou o passo. Ouvindo que lia o profeta Isaías, disse-lhe: Porventura, entendes o que lês? Ele respondeu: Como posso entender se não há quem me explique? E convidou Filipe a subir e sentar-se ao lado dele”. (At 8,29-31).

Ora, se teoricamente a bíblia é de fácil interpretação porque existem mais de 30. 000 seita protestante no mundo, cada uma entendendo a bíblia de maneira diferente e contaria entre si. E todas achando que estão certas?

5 — Protestantes: Jesus não estabeleceu autoridade alguma na sua Igreja; pastores e fiéis são todos iguais.

O que diz a Bíblia:

“Em verdade vos digo: Tudo que ligardes na terra, será ligado no céu; e tudo que desligardes na terra, será desligado no céu”. (Mt 18,18)

“Olhai por vós e por todo rebanho, sobre o qual o Espírito Santo vos estabeleceu bispos para apascentar a Igreja de Deus, que ele adquiriu para si pelo sangue do seu próprio Filho”. (At 20,28).

E a uns Deus pôs na igreja primeiramente apóstolos, em segundo lugar profetas, em terceiro doutores, depois... GOVERNOS ( 1° Cr 12, 28).

Obedeceis a vossos pastores e sujeitai-vos a eles ( Hb 13, 17)

“Aos presbíteros que estão entre vós, exorto eu, que sou presbítero como eles e testemunha dos sofrimentos de Cristo e participante da glória que há de ser revelada. Apascentai o rebanho de Deus que vos foi confiado, cuidando dele, não por coação, mas de livre vontade, como Deus quer, nem por torpe ganância, mas por devoção, nem como senhores daqueles que vos couberam por sorte, mas, antes, como modelos de rebanho. Assim, quando aparecer o supremo pastor, recebereis a coroa da glória que não murcha”. (1Pe 5,1-3)

“Nós vos rogamos, irmãos, que tenhais consideração por aqueles que se afadigam no meio de vós, e presidem no Senhor e vos admoestam. Tende para com eles um amor por causa do trabalho que eles executam. Vivei em paz uns com os outros”. (1Ts 5,12-13)

6 — Protestantes: A Igreja Católica Romana no inicio foi a Igreja de Cristo, mas com o passar do tempo apostatou vem caindo em erros, abusos e escândalos, demonstrando que ela não é mais a Igreja de Cristo.

O que diz a Bíblia:

“Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja e as portas do inferno nunca prevalecerão contra ela. Eu te darei as chaves do Reino dos Céus, e o que ligares na terra será ligado nos céus, e o que desligares na terra será desligado nos céus”. (Mt 16, 18-19). Ora, se a igreja apostatou se desviou da verdade, as portas do inferno prevaleceram contra ela apesar da promessa de Jesus Cristo que não iria deixar isso acontecer!

“Se eu tardar, saberás como proceder na casa de Deus vivo: coluna e sustentáculo da verdade”. (1Tm 3,15). É impossível a igreja ser o sustentáculo da verdade e cai no erro!

7 — Protestantes: Jesus não constituiu Pedro cabeça da Igreja na terra. Na Igreja não há outra cabeça senão Cristo. Logo não deve haver Papa.

O que diz a Bíblia:

“Depois de comerem, Jesus disse a Pedro: Simão Filho de João, tu me amas mais que estes”?

— Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo, respondeu Pedro. Acrescentou Jesus: Apascenta os meus cordeiros. Uma segunda vez lhe perguntou: Simão, filho de João, tu me amas? — Sim, tu sabes que eu te amo, confirmou Pedro. Repetiu Jesus: Apascenta as minhas ovelhas. Pela terceira vez lhe disse Jesus: Simão, filho de João, tu me amas? Pedro ficou triste por ter lhe perguntado pela terceira vez: Tu me amas? E lhe respondeu: Senhor, tu sabes que eu te amo. Jesus lhe disse: Apascenta as minhas ovelhas”. (Jô 21, 15-17) .

“Simão, Simão, Satanás vos (plural, ou seja, toda a igreja) procurou para vos peneirar como trigo, mas eu roguei por ti (singular, ou seja, rogou por Pedro e por sua fé), para que a tua fé não desfaleça, e tu, uma vez convertido, confirma os irmãos”. (Lc 22 31-32)

 

8 — Protestantes: Jesus não constituiu bispos para governar a sua Igreja. Jesus não deu aos seus apóstolos o poder de ordenar sacerdotes; portanto, o chamado sacerdócio católico não foi instituído por Cristo.

O que diz a Bíblia:

“Olhai por vós e por todo o rebanho, sobre o qual o Espírito Santo vos constitui bispos, para apascentar a Igreja de Deus, que ele adquiriu para si pelo sangue do seu próprio Filho” (At 20, 28)

“Certo dia, enquanto celebravam o culto do Senhor e jejuavam. Disse o Espírito Santo: Separai-me Barnabé e Saulo para a obra a que os destinei. Então, depois de terem jejuado e orado, impuseram-lhes as mãos e despediram-nos. Enviados, pois, pelo Espírito Santo, desceram eles a Selêucia, e dali navegaram para Chipre” (At 13, 2-4)

“A ninguém imponhas apressadamente as mãos, não participes dos pecados de outrem. A ti mesmo conserva-te puro” (1Tm 5,22)

“Eu te deixei em Creta para cuidares da organização e ao mesmo tempo para que constitua presbíteros em cada cidade, cada qual devendo ser como te prescrevi…”(Tt 1,5)

O rito de imposição de mãos ate hoje caracteriza a ordenação dos Bispos Católicos.

 

9 — Protestantes: Qualquer um que esteja cheio do espírito evangélico é verdadeiro sacerdote de Cristo e pode pregar seu Evangelho sem necessidade de passar por cerimônias chamadas “ordenações” nem ser enviado por bispo ou papa.

O que diz a Bíblia:

“Portanto todo sumo sacerdote, tirado do meio dos homens, é constituído em favor dos homens em suas relações com Deus. A função é oferecer dons e sacrifícios pelos pecados. É capaz de ter compreensão por aqueles que ignoram e erram”. (Hb 5,1-2)

“Mas como poderiam invocar aqueles que não creram? E como poderiam crer aqueles que não ouviram? E como poderiam ouvir sem pregador? E como poderiam pregar se não fossem enviados? Conforme está escrito [Is 57,7]: Quão belos são os pés que anunciam a paz”. (Rm 10, 14-15)

“Portanto, consideram-nos os homens como servidores de Cristo e administradores dos mistérios de Deus” (1Cor 3,9)

“Alguém está doente? Mande chamar os presbíteros da Igreja, para que orem sobre ele, ungindo-o com óleo em nome do Senhor”. (Tg 5,14)

10 — Protestantes: Quem crer em Jesus Cristo como salvador se salva, não é necessário fazer boas obras.

O que diz a Bíblia:

“Tudo o que fizerdes ao mais pequenino dos Meus irmãos, o fazeis a Mim.” (Mt 25:40)

“Então o Rei dirá aos que estão à direita: – Vinde, benditos de meu Pai, tomai posse do Reino que vos está preparado desde a criação do mundo, 35. porque tive fome e me destes de comer; tive sede e me destes de beber; era peregrino e me acolhestes, nu e me vestistes; enfermo e me visitastes; estava na prisão e viestes a mim.” (Mt 25: 31-46)

“E se possuir o dom da profecia e conhecer todos os mistérios e toda a ciência e alcançar tanta fé que chegue a transportar montanhas, mas, se não tiver caridade, nada sou”. (1Cor 13,2)

“Deus recompensará cada um segundo as suas obras porque não são os que ouvem a Lei que são justos perante Deus, mas os que cumprem a Lei é que serão justificados”. (Rm 2, 5-7.13)

“Meus irmãos, se alguém disser que tem fé, mas não tem obras, que lhe aproveitará isso? Acaso a fé pode salvá-lo? Se o irmão ou a irmã não tiver o que vestir e lhes faltar o necessário para a subsistência de cada dia, e alguém lhes disser: Ide em paz, aquecei-vos, e não lhes der o necessário para a manutenção, que proveito haverá nisso? Assim também é a fé, se não houver obras, será morta em si mesma. De fato alguém poderá objetar-lhe: Tu tens fé e eu obras. Mostra-me a tua fé sem obras e eu te mostrarei a fé pelas obras. Tu crês que há um só Deus? Ótimo! Lembra-te, porém, de que também os demônios crêem, mas estremecem. Queres, porém, ó homem insensato, a prova de que a fé sem obras é vã? Abraão, nosso pai, não foi justificado pelas suas obras quando ofereceu sobre o altar Isaac, seu filho? Já vês que a fé concorreu para as suas obras e pelas obras é que a fé se realizou plenamente. E assim se cumpriu a Escritura que diz que Abraão creu em Deus e isso lhe foi imputado como justiça e ele foi chamado amigo de Deus. Estais vendo que o homem é justificado pelas obras e não simplesmente pela fé. Da mesma maneira também Raab, a meretriz, não foi justificada pelas obras, quando acolheu os mensageiros e os fez voltar por outro caminho? Com efeito, como o corpo sem o sopro da vida está morto, assim também é morta a fé sem obras”. (Tg 2,14-25)

Leia ainda: Mt 16, 27; 1° Cr 13, 2; Tt 3, 8; Apoc  22, 12

11 — Protestantes: Jesus morreu pela salvação de todos; logo é fazer injuria a Cristo dizer que são necessárias nossas obras para a salvação, como se a redenção não fosse suficiente. A fé em Jesus é que nos merece o Reino do Céu, não as obras.

O que diz a Bíblia:

“O Filho do Homem há de vir na sua glória do seu Pai, com os anjos, e então retribuirá a cada segundo as suas obras”. (Mt 16,27)

“Aí alguém se aproximou dele e disse: Mestre, que farei de bom para ganhar a vida eterna? Respondeu: Por que perguntas sobre o que é bom? O Bom é um só. Mas, se queres entrar na vida, guarda os mandamentos. Aquele lhe perguntou: Quais? Jesus respondeu: Estes: Não matarás, não adulterarás, não roubarás, não levantarás falso testemunho; honra pai e mãe e amarás o teu próximo como a ti mesmo. Disse-lhe então o moço: Tudo isso tenho guardado, que me falta ainda? Jesus respondeu: Se queres ser perfeito, vai, vende os teus bens e dá aos pobres, e terás um tesouro no céu. Depois, vem e segue-me” (Mt 19, 16-21)

12 — Protestantes: Jesus não está realmente na Eucaristia, nem quis ele dar-nos a sua carne e o seu sangue para comermos e bebermos. Isso é um absurdo forjado pela Igreja de Roma. Não há prova alguma na Bíblia de que Jesus haja estabelecido o que os católicos chamam sacrifício da missa, nem que os apóstolos hajam celebrado esta cerimônia.

O que diz a Bíblia:

“Em verdade, em verdade vos digo;aquele que crê, tem a vida eterna. Eu sou o pão da vida. Vossos pais comeram o maná no deserto e morreram. Este é o pão vivo descido do céu. Quem comer deste pão, viverá eternamente. O pão que eu darei, é a minha carne para a vida do mundo. Discutiam entre si os judeus dizendo: Como pode este homem dar-nos a sua carne para comer? Jesus lhes respondeu então: Em verdade , em verdade vos digo: se não comerdes a carne do Filho do Homem e não beberes o seu sangue, não tereis a vida em vós.Quem come a minhas carne e bebe o meu sangue, tem a vida eterna e eu o ressuscitarei no último dia. Pois a minha carne é verdadeiramente comida e o meu sangue é verdadeiramente bebida. Quem come da minha carne e bebe do meu sangue, permanece em mim e eu nele” (Jô 6,47-56)

“Com efeito, eu mesmo recebi do Senhor o que transmiti: na noite em que ia ser entregue, o Senhor Jesus tomou o pão e, depois de dar graças, partiu-o e disse: Isto é o meu corpo, que é para vós; fazei isso em memória de mim. Do mesmo modo, após a ceia, também tomou o cálice, dizendo: Este é o cálice da Nova Aliança em meu sangue; todas as vezes que dele beberdes, fazei-o em memória de mim”. (1Cor 11,27-29)

“Assim, pois, quem come o pão e bebe do cálice do Senhor indignamente será réu do corpo e do sangue do Senhor. Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e então coma do pão e beba do cálice, pois aquele que come e bebe sem discernir o corpo [do Senhor], come a própria condenação” (1Cor 11,27-29)

“O cálice da benção que abençoamos, nãoi é comunhão com o sangue de Cristo? E o pão que partimos, não é o corpo de Cristo? Já que há um único pão, nós, embora muitos, somos um só corpo, visto que todos participamos desse único pão”. (1Cor 10,16)

“Trabalhei não pelo alimento que se perde, mas pelo alimento que permanece até a vida eterna na, alimento que o Filho do Homem vos dará, pois Deus, o Pai, o marco com seu selo”. (Jô 6, 27)

“Assim lhes disse: Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim nunca mais terá forme e o que crer em mim nunca mais terá sede”. (Jô 6, 35)

“Assim como o Pai, que vive, me enviou e eu vivo para o Pai, aquele que comer de mim viverá por mim. Este é o pão que desceu do céu. Ele não é como o que os pais comeram e pereceram; quem come deste pão viverá para sempre”. (Jô 6, 57-58)

13 — Protestantes: A crença no purgatório não tem fundamentação bíblica.

O que diz a Bíblia:

“Assume logo uma atitude conciliadora com teu adversário, enquanto estas com ele no caminho, para que teu adversário não te entregue ao juiz e o juiz ao oficial de justiça, e assim sejas lançado na prisão. Em verdade te digo: Dali não sairás, enquanto não pagares até o último centavo”. ((Mt 5, 25-26).

 Quem pecar contra o Espírito Santo não lhe será perdoado nem neste século(mundo) nem no outro(Mt 12, 32)

“Cada um veja como constrói. Quanto ao fundamento, ninguém pode pôr outro diverso do que foi posto: Jesus Cristo. Se alguém sobre esse fundamento constrói com ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno ou palha, a obra de cada um será posta em evidência. O Dia a tornará conhecida, pois ele se manifestará pelo fogo e o fogo provará o que vale a obra de cada um. Se a obra construída sobre o fundamento subsistir, o operário receberá uma recompensa. Ele mesmo, entretanto, será salvo, mas, como que através do fogo”. (1Cor 3,10-15)

14 — Protestante: Só Deus perdoa os pecados, ele não concedeu aos padres católicos o poder de perdoá-los.

O que diz a Bíblia:

“Dizendo isto, Jesus soprou sobre eles e lhes disse: Recebei o Espírito Santo. Aqueles a quem perdoardes os pecados, ser-lhe-ão perdoados, aqueles aos quais não os perdoardes, ser-lhe-ão retidos”. (Jô 20,22-23).

“Em verdade vos digo: tudo o que ligardes na terra será ligado no céu e tudo quanto desligardes na terra será desligado no céu”. (Mt 18,18).

“Tudo isto vem de Deus, que nos reconciliou consigo por Jesus e nos confiou o ministério da reconciliação”. (2Cor 5,18).

“Muitos dos que receberam a fé, vinham confessar as suas práticas supersticiosas”. (At 19,10)

“Vendo o ocorrido, isto é, perdão dos pecados do paralítico, as multidões…glorificaram a Deus que deu tal poder aos homens”. (Mt 9,8).

15 — Protestantes: Em nenhuma parte da Bíblia se encontra, como ensinamento divino, a lei do celibato no ministério pastoral.

“A propósito das pessoas virgens não tenho preceito do Senhor; mas posso dar conselho, porque obtive do Senhor a misericórdia de ser digno de fé. Creio, pois, que, por causa das angustias do presente, é bom que o homem fique assim. Estás livre de mulher? Não procures mulher. Se te casares, não pecarás, se uma virgem se casa, não peca; mas essas pessoas sofrerão as tribulações da vida matrimonial, que eu quisera poupar-vos”. (1Cor 7,24-29).

“Eu quisera que estivésseis isentos de preocupações. Quem não tem esposa cuida das coisas do Senhor e do modo de agradar ao Senhor. Quem tem esposa, cuida das coisas do mundo e de agradar à esposa, e fica dividido. Da mesma forma, a mulher não casada e a virgem cuidam das coisas do Senhor, a fim de serem santas de corpo e de espírito. Mas a mulher casada cuida das coisas do mundo; procura agradar o marido. Digo-vos isto pelo vosso interesse, não para armar ciladas, mas para que façais o que é mais nobre e possais permanecer junto ao Senhor sem distrações”. (1Cor 7,32-35).

“Digo às pessoas solteiras e às viúvas que é bom ficarem como eu” (1Cor 7,8).

“Jesus lhes disse: Em verdade eu vos digo, não há quem tenha deixado casa, mulher, irmãos, pais e filhos por causa do Reino de Deus, sem que receba muito mais neste tempo e, no mundo futuro, a vida eterna”. (Lc 18,29-30)

“Ele acrescentou: Nem todos são capazes de compreender essas palavras, mas somente aquele a quem é concedido. Há eunucos que nasceram assim, desde o ventre materno. Há eunucos que foram feitos eunucos pelos homens. E há eunucos que se fizeram eunucos por causa do Reino dos Céus. Quem tiver capacidade para compreender, que compreenda”. (Mt 19,11-12).

16 — Protestantes: O matrimonio não é um sacramento instituído por Jesus.

O que diz a Bíblia:

“Alguns fariseus aproximaram-se dele, querendo pô-lo à prova. Perguntaram-lhe: è lícito repudiar a própria mulher por qualquer motivo que seja? Ele respondeu: Não lestes que desde o principio o Criador os fez homem e mulher? E disse: Por isso o homem deixará seu pai e sua mãe e se unirá a sua mulher e os dois serão uma só carne. De modo que já não são dois, mas uma só carne. Portanto não separe o homem que Deus uniu”. (Mt 19,3-6) ver também (Mc 10,2-12)

“Deus criou o homem à sua imagem, à imagem de Deus ele o criou, homem me mulher. Deus os abençoou e lhes disse: Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra e submetei-a”. (Gn 1, 27-28)

“E, vós maridos, amai as vossas mulheres como Cristo amou a sua Igreja e se entregou por ela, … pois ninguém jamais quis mal a própria carne, antes a alimenta e cuida dela, como também fez Cristo com a sua Igreja, … É grande este mistério, refiro-me à relação entre Cristo e sua Igreja”. (Ef 5, 25-29)

17 — Protestantes: É um absurdo teológico ensinar ou crer que Deus tem mãe; logo Maria não pode ser chamada mãe de Deus. A veneração que os católicos tributam a Maria, é contrária a Bíblia.

O que diz a Bíblia:

“No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galiléia chamada Nazaré, a uma virgem desposada com um varão chamado José, da casa de Davi; e o nome da virgem era Maria. Entrando onde ela estava, disse-lhe: Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo! Ela ficou intrigada com estas palavras, e pôs-se a pensar qual o significado daquela saudação. O anjo acrescentou: Não temas, Maria. Encontras-te graça junto de Deus. Eis que conceberás e darás à luz um filho, e o chamarás com o nome de Jesus. Ele será grande, será chamado Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai; ele reinará na casa de Jacó para sempre, e o deu reino não terá fim. Maria, porém, disse ao anjo: Como pode acontecer isso, se eu não conheço homem algum? O anjo lhe respondeu: O Espírito Santo virá sobre ti, e o poder do Altíssimo te cobrirá com sua sombra; por isso o Santo que nascer será chamado Filho do Altíssimo. Também Isabel, tua parenta, concebeu um filho na velhice, e este é o sexto mês [de gestação] para aquela que chamavam de estéril. Para Deus, com efeito, nada é impossível. Disse então Maria: Eis a escrava do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra. E o anjo retirou-se”. (Lc 1, 26-38)

“Com grande grito exclamou [Isabel] : Bendita és tu entre as mulheres, bendito é o fruto do teu ventre! Donde me vem que a mãe do meu Senhor me visite?”. (Lc 1,1-41).

18 – Protestantes: Deus proibiu terminantemente no decálogo esculpir estátuas ou imagens.

O que diz a Bíblia:

“Farás um propiciatório de ouro puro, 125 cm de comprimento e 75 cm de largura. Farás dois querubins de ouro polido, nas duas extremidades do propiciatório, um de um lado do outro lado, de modo que os querubins estejam nos dois extremos do propiciatório. Os querubins com as asas estendidas por cima estarão encobrindo o propiciatório, um de frente do outro, voltados para o propiciatório. Porás o propiciatório sobre a arca, e dentro da arca o documento da aliança que te darei. Ali me encontrarei contigo, e de cima do propiciatório, no meio dos dois querubins colocados sobre a arca da aliança, eu te comunicarei o que eu ordenar aos israelitas”. (Ex 25, 10-22).

“O Senhor respondeu-lhe: “Esculpi uma serpente venenosa e colocai-a sobre um poste. Quem for mordido por uma víbora e contemplar a serpente esculpida viverá. Moises obedeceu, fez uma serpente de bronze e a colocou sobre um poste; se alguém era mordido por uma víbora, contemplava a serpente de bronze e vivia. (Nm. 21, 8-9)

“ Como Moisés levantou a serpente no deserto, assim é necessário que seja levantado o Filho do Homem”. (Jô 3, 14).

19 — Protestantes: A invocação aos anjos e santos é contrária à Bíblia, não devemos invocá-los.

O que diz a Bíblia:

“… que o anjo que me salvou de todo mal abençoe estas crianças, nelas sobrevivam o meu nome e o de meus pais, Abraão, Isaac, que elas cresçam e se multipliquem sobre a terra!”. (Gn 48,16).

“Pecamos contra o Senhor e contra ti. Intercede junto ao Senhor para que afaste de nós estas serpentes. Moisés intercedeu em favor do seu povo”. (Nm 21,7)

“Eu vos peço, irmãos, por nosso Senhor Jesus Cristo, e pelo amor do Espírito Santo, que luteis comigo nas orações que fazeis por mim a Deus”. (Rm 15, 30)

“… orai uns pelos outros, para que sejais curados. A oração fervorosa do justo tem grande poder. Assim Elias, que era um homem semelhante a nós, orou com insistência para que não chovesse, e não choveu na terra durante três anos e seis meses. Em seguida tornou a orar e o céu enviuo sua chuva e a terra voltou a produzir fruto”. (Tg 5,16-18)

20 — Protestantes: Os santos do céu nada sabem sobre nós; por conseguinte, ignoram os nossos pedidos; é inútil invocá-los.

O que diz a Bíblia:

“Com orações e súplicas de toda sorte, orai por todo tempo, no Espírito, e para isso vigiai com absoluta perseverança e súplicas por todos os santos”. (Ef 6,18)

Ao receber o livro, os quatro Seres vivos e os vinte e quatro Anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, cada qual com uma cítara e taças de ouro cheias de incenso, que são orações dos santos, …” (Ap 5, 8)

“Moises, porém, suplicou ao Senhor, seu Deus, e disse: Por que , ó Senhor, se acende a tua ira contra o teu povo, que fizeste sair do Egito com grande poder e mão forte? — O Senhor, então, desistiu de aplicar o castigo com o qual havia ameaçado o povo”. (Ex 32, 11-14).

“No dia seguinte, Moisés disse ao seu povo: Vós cometestes um pecado grave. Todavia, eu vou subir ao Senhor; talvez consiga expiar o vosso pecado.”(Ex 32,30)

“Os filhos de Israel tiveram medo dos filisteus. Não cesses de invocar o Senhor nosso Deus, para que ele nos livre das mãos dos filisteus”. (1Sm 7,7-8).

“Irmãos, eu vos peço, por nosso Senhor Jesus Cristo, que luteis comigo nas orações que fazeis por mim.” (Rm 15,30).

“Orai por nós, irmãos”. (1Ts 5,25)

“ não desprezeis nenhum desses pequeninos, porque eu vos digo que os seus anjos no céu vêem continuamente a face do meu Pai que está nos céus”. (Mt 18,10).

“Orai por nós, porque estamos convencidos de que possuímos uma boa consciência, e com a vontade de viver bem em tudo”. (Hb 13,18).

21 — Protestantes: Não temos garantia de que os anjos e santos no céu pedem por nós, ignorância invocá-los para que intercedam por nós.

O que diz a Bíblia:

“Então falou o anjo do Senhor dos exércitos: Até quando demorarás ainda a ter piedade de Jerusalém e das cidades de Judá, contra as quais estás irado há setenta anos”. (Zc 1,12)

“Ao receber o livro, os vinte quatro Anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, cada um com uma cítara e taças cheias de incenso, que são as orações dos santos,…” (Ap 5,8)

Os vinte e quatro anciões apresentaram ao anjo as orações de todos os santos  (Ap 8, 3-4). As orações dos santos da terra são reforçadas pela intercessão dos santos no céu(Ap 6, 9-11)

  Sabemos que embora os santos estejam fisicamente mortos, estão espiritualmente vivos e habitando com o Senhor Jesus Cristo no céu  cf. 2° Cor 5,1. 6. 8; Fl. 1, 21 . 23; Apoc 6, 9-10 ... Por conseguinte, o fato dos santos da glória não estarem fisicamente no nosso meio não impede deles conhecerem nossas orações, pois os anjos não estão fisicamente entre nós, entretanto, "pelo poder de Deus", conhecem as nossas orações (1° Coríntios 4, 9 - ensina que os anjos formam uma nuvem de testemunhas que do céu contemplam nossas ações ...), e" por vontade divina" intercedem por nós ( cf. Zac 1, 12-13; Gn 48, 16 ...) e nos protegem ( cf. Sl 91, 11-12; Heb 1, 14; Atos 12, 14-15; Mt 18, 10) ), podemos dizer a mesma coisa relativamente aos santos já falecidos, pois eles são como os anjos de Deus no céu ( Mt 22, 30 ) ou melhor, são iguais aos anjos de Deus no céu ( Luc 20, 36 ). Ora, já que não são iguais por natureza, os são pelo mesmo poder que Deus deu aos anjos do céu : de conhecerem as nossas orações e intercederem por nós. Leia mais explicação sobre intercessão dos santos em:

http://larcatolico.webnode.com.br/news/intercess%C3%A3o-dos-santos/

Como suplemento do assunto leia todos os estudos dos tópicos:

O protestantismo condenado pela Bíblia:

http://larcatolico.webnode.com.br/news/o-protestantismo-condenado-pela-biblia/

Protestantismo: http://larcatolico.webnode.com.br/news/protestantismo/

Igreja católica:  http://larcatolico.webnode.com.br/news/igreja-catolica/

Veneração das imagens: http://larcatolico.webnode.com.br/news/venera%C3%A7%C3%A3o%20das%20imagens/

Fonte: http://afeexplicada.wordpress.com/tag/apologetica/

**************************************************************************************************************************************************************

 



A Bíblia rebate as acusações protestantes


“O protestantismo critica a prática das procissões Católicas, indo contra a Igreja primitiva e a Bíblia (Js 3, 5-6) ( Nm 10, 33-34) ( Js 6,4) (Js 3, 14-16) (Ex 25, 18-21) (Js 4, 4-5) (Js 4, 15-18)”

“A maioria dos protestantes considera a Eucaristia como um simbolismo o que contraria a Tradição Cristã universal até 1517 e a própria Bíblia. (Jo 6, 47-63) (1 Cor 10, 14-22; 11, 23-30), onde estes textos confirmam à Real Presença de Cristo na eucaristia.”

“Durante a refeição, Jesus tomou o pão, benzeu-o, partiu-o e o deu aos discípulos, dizendo: Tomai e comei, isto é meu corpo”. (Mt 26,26)
“O Protestantismo rejeitou o sacramento da confirmação em grande parte. (At 8,18) (Hb 6, 2-4),

“O Protestantismo descarta a reverência aos santos. A Teologia católica não permite adoração dos santos, mas somente para Deus. São venerados os santos e são honrados, não adorados.” “Deus não é injusto e não esquecerá vossas obras e a caridade que mostrastes por amor de seu nome, vós que servistes e continuais a servir os santos”. (Hb 6,10).
ao contrário da Tradição Cristã e da Bíblia.”

“Um dos princípios fundamentais do Protestantismo é a sola scriptura ou de que “somente a bíblia” é suficiente para a palavra de Deus, pois tudo está ali, o que não é bíblico e também é inexistente até o 16º século. Na própria Bíblia, não se encontra essa palavra, ou outra com o mesmo significado. Porém é uma falsa tradição humana protestante”.

“A Bíblia não contém todos os ensinamentos de Jesus. (Mc 4,33; 6,34) (Lc 24,25-27) (Jo 16,12-13; 20,30; 21,25) (At 1,2-3). Mesmo assim os protestantes passam por cima dessas passagens dizendo que todo ensinamento de Cristo está registrado nas Escrituras.”

“Jesus fez ainda muitas outras coisas. Se fossem escritas uma por uma, penso que nem o mundo inteiro poderia conter os livros que se deveriam escrever”. (Jo 21,25)

“Perseveravam eles na doutrina dos apóstolos, na reunião em comum, na fração do pão e nas orações”. (At 2,42)

“A Tradição Cristã, de acordo com a Bíblia, pode ser oral ou escrita (2Ts 2,15) (2 Tm 1,13-14; 2,2). São Paulo não faz nenhuma distinção entre as duas formas.”

“O Protestantismo eliminou virtualmente a prática da confissão a um sacerdote (ou pelo menos pastor), ao contrário da Tradição Cristã e da Bíblia (Mt 16,19; 18,18) (At 19,18) (Tg 5 15-16) (Ne 9,2) (Ne 1, 6). (Jo 3,6).”
“Àqueles a quem perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados; àqueles a quem os retiverdes, ser-lhes-ão retidos”. (Jo 20,23).

“O Protestantismo jogou fora as orações para os mortos, em oposição à Tradição Cristã e à Bíblia (Tb 12,12) (2 Mc 12, 39-45) ( 2 Tm 1, 16-18). Já no primeiro século, da Era Cristã, a prática de orar pelos mortos já era registradas em muitas inscrições gravadas nos túmulos de santos cristãos e mártires da fé.”

“O Protestantismo rejeita, em chãos inadequados, a intercessão dos santos. Por outro lado, a Tradição Cristã e a Bíblia apoiaram esta prática. (Mt 22, 30) (1 Cor 15, 29) (Mt 17, 1-3; 27,50-53) eles podem interceder por nós (2 Mc 15,14) (Ap 5, 8; 6, 9-10).”

Sobre a forma como devem ser feitas as orações, a maioria das igrejas protestantes em particular com denominações evangélicas são totalmente reprovadas na bíblia:

“Quando orardes, não façais como os hipócritas, que gostam de orar de pé nas sinagogas e nas esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade eu vos digo: já receberam sua recompensa”.

“Quando orares, entra no teu quarto, fecha a porta e ora ao teu Pai em segredo; e teu Pai, que vê num lugar oculto, recompensar-te-á”. “Nas vossas orações, não multipliqueis as palavras, como fazem os pagãos que julgam que serão ouvidos à força de palavras”.

“Não os imiteis, porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes que vós lho peçais”. (Mt 6,5-8)

Praticamente não se consegue discernir o que estão orando nas igrejas evangélicas e sempre em altas vozes e muitos vizinhos destas, não conseguem ter descanso por conta de tanto barulho inútil.

São choros, lamentos, sons apavorantes sem significado algum, alguns dizendo incessantemente “Aleluia, Aleluia”, outros proferindo jargões evangélicos e o pastor fazendo uma oração aos berros com muitas repetições de palavras e pulando muito no altar, tudo no mesmo instante e dizendo que são através de inspiração do Espírito Santo!

Porém em outra passagem da Bíblia seguida dessa Jesus nos ensina como devemos rezar:

“Eis como deveis rezar: PAI NOSSO, que estais no céu, santificado seja o vosso nome venha a nós o vosso Reino seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos aos que nos ofenderam e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal”. (Mt 6,9-13)

Sobre Maria Santíssima que é e sempre foi duramente criticada por todos os protestantes: “porque olhou para sua pobre serva. Por isto, desde agora, me proclamarão bem-aventurada todas as gerações,” (Lc 1,48).

E ainda sobre Maria encontramos: “Maria perguntou ao anjo: Como se fará isso, pois não conheço homem?” (Lc 1,34) sobre sua virgindade e o anuncio de sua gravidez pelo anjo Gabriel.

Foram encontradas muitas referencias sobre Maria nas catacumbas onde os primeiros cristãos se escondiam de seus perseguidores, nelas podemos ver imagens de Jesus, Maria (venerada) e José.

Pertence ainda a este período o Didaqué, primeiro catecismo da história que é do final do século I das primeiras comunidades cristãs, com os mesmos ensinamentos transmitidos hoje na Igreja Católica. Portanto devem ser considerados.

A ordenação de Padres, Bispos, Cardeais e o próprio Papa estão claros na bíblia, só não vê quem não quer, ou a quem não interessa por motivos particulares!

Através da tradição e da instrução de Pedro por Jesus “E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela”. (Mt 16,18)

e ainda fala sobre pessoas que não estavam autorizadas a falar em nome dos apóstolos.

“Temos ouvido que alguns dentre nós vos têm perturbado com palavras, transtornando os vossos espíritos, sem lhes termos dado semelhante incumbência.
Assim nós nos reunimos e decidimos escolher delegados e enviá-los a vós, com os nossos amados Barnabé e Paulo,
homens que têm exposto suas vidas pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo.
Enviamos, portanto, Judas e Silas que de viva voz vos exporão as mesmas coisas.” (At 15, 24-27)

e ainda encontramos:

“Então, irmãos, estai firmes e retende as tradições que vos fora ensinadas, seja por palavra, seja por carta nossa”. (2 Tessalonicenses 2,15).

Que dá base para a tradição e sucessão apostólica seguida desde o princípio pela Igreja Católica e ao mesmo tempo contra a sola scriptura.

Sobre a interpretação errada e sem critérios na própria Bíblia encontramos alertas.

“Reconhecei que a longa paciência de nosso Senhor vos é salutar, como também vosso caríssimo irmão Paulo vos escreveu, segundo o dom de sabedoria que lhe foi dado.” “É o que ele faz em todas as suas cartas, nas quais fala nestes assuntos. Nelas há algumas passagens difíceis de entender, cujo sentido os espíritos ignorantes ou pouco fortalecidos deturpam, para a sua própria ruína, como o fazem também com as demais Escrituras.”.

“Vós, pois, caríssimos, advertidos de antemão, tomai cuidado para que não caiam da vossa firmeza, levados pelo erro destes homens ímpios.” (2 Pedro 3:17-17)

E ainda podemos encontrar em outros trechos: “Antes de tudo, sabei que nenhuma profecia da Escritura é de interpretação pessoal”. (2Pd 1,20)

E outra ainda que nos diz quem poderá nos guiar, os Apóstolos e seus sucessores, os papas e bispos católicos. (Jo 16,13). Jesus fala: “quem vos ouve, a mim ouve; quem vos despreza, a mim despreza; e quem me despreza, despreza aquele que me enviou”. (Lc 10, 16).

Os protestantes nos repreendem por causa do celibato dos sacerdotes, mas não observam os conselhos que estão na própria bíblia, e os próprios Apóstolos preferiram não formar família para melhor levar o evangelho a todos. E tampouco Cristo se casou.

“Vê, nós abandonamos tudo e te seguimos” Jesus respondeu: Em verdade vos declaro, ninguém há que tenha abandonado, por amor do reino de Deus, sua casa, sua mulher, seus irmãos, seus pais, ou seus filhos, que não receba muito mais neste mundo, e no mundo vindouro a vida eterna” (Lucas 18,28-30).

Em outra passagem:

“Seus discípulos disseram-lhe: “Se tal é a condição do homem a respeito da mulher, é melhor não casar”

Respondeu ele:

“Nem todos são capazes de compreender o sentido desta palavra, mas somente aqueles a quem foi dado”“. Porque há eunucos que são desde o ventre de suas mães, há eunucos tornados tais pelas mãos dos homens e há eunucos que a si mesmos se fizeram eunucos por amor do reino dos céus. “Quem puder compreender, compreenda” (Mateus 19, 10-12).

http://www.catolicosim.com.br/index.php/sagrada/50-a-biblia-rebate-as-acusacoes-protestantes#.UAyrcKAnlLj

Leia-o também em : www.larcatolico.webnode.com.br/doutrina catolica

 

 

Contacto

Larcatolico (86) 99964-9541 aquinocatequista@hotmail.com