AS PROCISSÕES COM IMAGENS DE ESCULTURAS TEM FUNDAMENTAÇÃO BÍBLICA?

As procissões com imagens de esculturas tem fundamentação bíblica?


A própria palavra de Deus nos apresenta a arca da aliança, revestida de ouro, com querubins (imagens) e levada em procissão.

“Josué disse ao povo, santificai-vos, porque amanhã o Senhor operará no meio de vós coisas maravilhosas. Depois falou aos sacerdotes: Tomai a Arca da Aliança e ide adiante do povo. Eles tomaram a Arca da Aliança e caminharam à testa do povo” (Josué 3,5-6)

“ O povo dobrou suas tendas e dispunha-se a passar o Jordão, tendo diante de si os sacerdotes que marchavam diante do povo levando a arca” (Josué 3,14)

“No momento em que os portadores da arca chegaram ao rio e os sacerdotes mergulharam os seus pés na beira do rio, o Jordão estava transbordante e inundava as sus margens durante todo o tempo da ceifa” (Josué 3,15)

“ Os sacerdotes que levavam a Arca da Aliança do Senhor, conservavam-se de pé sobre o leito seco do Jordão, enquanto que todo o Israel passava a pé enxuto. E ali permaneceram até que todos passassem para a outra margem” (Josué 3,17)

“Josué convocou os doze homens escolhidos, um por tribo, entre os filhos de Israel. E disse-lhes: Ide adiante da Arca DO Senhor, vosso Deus, ao meio do Jordão, e cada um de vós; segundo o número das tribos de Israel, carregue uma pedra no seu ombro” (Josué 4,4-5)

“Pôs também Josué outras doze pedras no leito do Jordão, no lugar onde estiveram parados os pés dos sacerdotes que levaram a Arca da Aliança. E elas estão ali ainda hoje. Os sacerdotes que levavam a Arca permaneceram de pé no meio do leito do Jordão até que se cumpriu tudo o que o Senhor tinha ordenado a Josué que dissesse ao povo, segundo as ordens que lhe deu Moisés. O povo apressou-se a atravessar o rio”. Logo que todos passaram, a Arca do Senhor e os sacerdotes puseram-se de novo à frente do povo” (Josué 4,9-11)

“O Senhor disse a Josué: Ordena aos sacerdotes, que levam a Arca do testemunho, que saiam do Jordão. Josué ordenou-lhes “Sai do Jordão”. E os sacerdotes, que levavam a Arca da Aliança do Senhor, tendo deixado o leito do rio, ao pisarem seus pés a terra firme, as águas do Jordão retomaram seu lugar e correram caudalosas como antes” (Josué 4,15-18)

“Colocarás a tampa sobre a Arca e porás dentro da Arca o testemunho que eu te der. Ali virei contigo ter contigo, e é de cima da tampa, do meio dos querubins que estão sobre a Arca da Aliança, que te darei todas as minhas ordens para os Israelitas” (Êxodo 25,21-22)

“A arca do senhor deu uma volta à cidade e, retornaram ao acampamento para ali passar a noite. Josué levantou-se muito cedo e os sacerdotes levaram a arca do senhor. Os sete sacerdotes, levando as sete trombetas retumbantes, marchavam diante da arca do senhor, tocando a trombeta durante a marcha. Os guerreiros precediam-no, e à retaguarda seguia a arca do senhor. E ouvia-se o retinar da trombeta durante a marcha”. (Josué 6,11-13)

“Partiram da montanha do senhor e caminharam três dias. Durante esses três dias de marcha, a arca da aliança do senhor os precedia, para lhes escolher um lugar de repouso. A nuvem do senhor estava sobre eles de dia, quando partiam do acampamento”. (Números 10,33-34)

“Sete sacerdotes, tocando sete trombetas, irão adiante da arca. No sétimo dia dareis sete vezes volta à cidade, tocando os sacerdotes a trombeta”. (Josué 6,4)

“Dando ao povo esta ordem: Quando virdes a arca da aliança do Senhor, vosso Deus, levada pelos sacerdotes, filhos de Levi, deixarei vosso acampamento e vos poreis em marcha, seguindo-a.” (Josué 3,3)

“Marcharam os guerreiros diante dos sacerdotes que tocavam a trombeta, e a retaguarda seguia a arca, e durante toda a marcha ouvi-se o retinir das trombetas” (Josué 6,9)

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Vemos claramente com a Bíblia nas mãos, que a arca da aliança, com seus querubins (anjos de ouro), não foi somente colocada num lugar de honra e destaque, onde se celebrava o culto, mas também levada pelos sacerdotes, solenemente, em procissão, dando voltas pela cidade, tocando trombetas.

O fato de uma Imagem ser carregada em procissão igualmente não configura “Idolatria”

Ora, se carregar um objeto em procissão fosse “Idolatria” como se afirma no Protestantismo, teríamos necessariamente que considerar inclusive o Povo de Deus como “Idólatra”. Afinal, também o povo de Deus fez procissões, carregando como objeto de Culto a Arca da Aliança. E isso é narrado diversas vezes no Antigo Testamento: (Ex 25,18) (Números 10,33-34) (Josué 3,3) (Josué 6,4) (Josué 6,9) etc.

Esta procissão, conduzindo inclusive imagens de Querubins, estabelecida por Deus na Bíblia, não é igual a uma procissão qualquer com “...imagens de esculturas feitas de madeira e rogando ao falso Deus que não pode salvar” (Isaías 45,20).

Repare bem: as Procissões que levam imagens dos heróis da fé não são imagens de Deuses, porém não tem como ser Idolatria. Também não é feito nenhum sacrifício a esses Santos, e Heróis da fé. Enquanto os Pagãos: Eles já carregavam suas imagens, considerando-as como Deuses e fazendo sacrifícios. Veja a diferença das duas procissões:

O Católico carrega a Imagem de pessoas virtuosas já falecidas com a mesma “audácia” dos Judeus ao carregarem a venerável Arca da Aliança.

Ainda hoje realizam-se procissões, caminhadas de louvor a Deus pelos santos da igreja, cujas imagens dos santos, a exemplo dos querubins, para lembrar-nos os heróis do cristianismo. Será isso idolatria?

http://www.exsurge.com.br/apologeticas/procissoes/textos%20procissoes/procissoes.htm

Suplemento: Surge a pergunta: o que significa, ou seja, qual a finalidade das procissões, de que a Igreja católica incentiva os católicos a participar, andando atrás de imagens de santos?

   Resposta: Lemos na palavra de Deus que tanto Davi, Josué e os filisteus fizeram procissões religiosas levando solenemente a arca da aliança, na qual havia duas imagens de esculturas em cima (cf. Ex 25,17-22) – cf. 1Sm 6,1.4-5.10-18; 2Sm 6,12-18; Js 6,4-16; 2Cr 5,2-8; Ne 12,27-43; e enquanto faziam a procissão eram guiados e protegidos por Deus (cf. Nm 10,33-34). Nenhum destes textos mostra que eles adoraram a arca ou as imagens de esculturas que iam em cima da mesma. Afirmar o contrário é blasfemar, dizendo que Deus guiava o seu povo para a idolatria, protegendo-o enquanto a praticava. Isto prova biblicamente que não é o fato de se fazer procissão levando imagens  que faz ou leva as pessoas a adorá-las, e nem isto é prova de que as estão adorando. “Veja uma dessas procissões em um site de um pastor assembleiano na 4° foto com o nome” queda dos muros de Jericó "

 

 

 

www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao5-ldj-aconquistadejerico.htm-Lições Bíblicas Aluno - Jovens e Adultos - 1º TRIMESTRE DE 2009 )

   Por favor, leia atentamente 1 Samuel 6, 1-6. 14-16 este texto deixa claro que a arca do Senhor foi devolvida solenemente em procissão religiosa. Os filisteus perguntaram aos sacerdotes como fazer para devolver a arca para o seu lugar, e que orientação receberam? Em primeiro lugar, que deviam oferecer oferta expiatória; depois, que fizessem, para esta oferta a Deus, objetos de ouro, figuras de tumores e esculturas de ratos, porque alguns foram curados de tumores e porque os ratos tinham sido uma grande praga que havia devastado a terra dos filisteu. E por fim, que esses objetos e imagens fossem enviados em procissão, dentro de um cofre, que seguiria no mesmo carro em que seria transportada a Arca do Senhor, esses objetos e imagens foram colocados na grande pedra, o altar, e depois ofereceram holocaustos e sacrifícios a Deus. Qual protestante teria a ousadia de blasfemar contra Deus dizendo que aceitando essa oferta expiatória em forma de figuras e esculturas estaria o próprio Deus aceitando e incentivando a idolatria? Aqui fica provado mais uma vez que: a idolatria está no coração da pessoa e não em objetos visíveis e imagens, que a questão da idolatria não se prende simplesmente a esculturas, imagens ou figuras, mas àquilo que está no coração do homem. Deus feriu os homens de Bete-Semes porque acolheram a Arca sem respeito, desobedecendo a ordem divina em relação a Arca mencionada em: Êx 19,21; Num 4, 5. 15. 20, provando mais uma vez que a Arca e os demais objetos sagrados do templo" imagens dos querubins ... " não eram simples objetos de ardonos, enfeites e menos anda ídolos.  O que Ele proíbe são imagens de ídolos, falos deuses. E já que Deus aceitou até imagens de ratos e tumores, não vai ser a imagem da mãe de Jesus que Ele vai renegar. Deus sabe a diferença entre imagem sagrada e ídolo! Nós católicos aprendemos de Deus esta diferença.

   Hoje, principalmente nos santuários marianos, o povo continua apresentando suas ofertas expiatórias, não mais ratos e tumores, mas parte do corpo que simbolizam as curas obtidas, e isto não é invenção da Igreja Católica, mas trata-se de uma continuação do povo de Deus, dos sinais e gestos de um povo que tem fé e deseja, com sinais visíveis, demonstrar o seu agradecimento ao Senhor pela graça que ele nos concedeu  pela intercessão de determinado Santo (a). As procissões aparecem na Bíblia sagrada em diversas situações e elas exprimem, no gesto de caminhar sempre em frente, além de penitência, devoção, súplica, gratidão, também a nossa peregrinação terrena até chegarmos à nossa morada definitiva Cf. Católico, Sim! Idólatra, Não! pags 71-75, editora: palavra & prece .

 

 

   Ainda hoje se realizam procissões, caminhadas e louvor a Deus pelos santos da Igreja que ele nos deu, cujas imagens são, a exemplo dos querubins da arca, conduzidas para lembrar os heróis do cristianismo, da santidade e da fé.

  Será isso idolatria? Se não é idolatria e nem errado homenagearmos os heróis da pátria, do futebol... Também não é fazermos o mesmo com os heróis da fé, da santidade... do cristianismo. Uma procissão é uma maneira simbólica que a Igreja usa para levar o povo a entender, pelo gesto de caminhar atrás de uma imagem, que devem seguir o bom exemplo e as virtudes daquele (a) santo (a) representado (a) na imagem. cf. Nós, os Católicos Romanos, pag 129, 6° edição, ed: santuário
   Visto que os santos (as) seguiram os passos (exemplos e ensinamentos) de Jesus mais de perto, imitá-los é o mesmo que  imitar a Cristo (cf. 1Cor 11,1; Fl. 3, 17). Assim como os maus exemplos nos afastam de Cristo (1Cor 15,33; Pr 13,20), os bons nos aproximam (1Cor 11,1; Pr 12,26).
   Os santos são a “obra prima de Deus por excelência”. Ora, convém reconhecer o autor em suas obras. Quando veneramos os santos representados nas imagens através de louvores, procissões... é na intenção de contemplar o trabalho da graça divina livremente aceita, é para que Deus seja glorificado em suas obras (cf. Sl 14,4; 2Ts 1,10.12; Eclo 44,1.10-15; Jo 12,26; Ef 5,1), é  porque a memória dos santos é, para nós, um estímulo para imitarmos Jesus Cristo.  

Ler mais: http://www.larcatolico.com/news/venera%c3%a7%c3%a3o%20das%20imagens/
 

Contacto

Larcatolico (86) 99964-9541 aquinocatequista@hotmail.com