CARTA ABERTA AOS PROTESTANTES SOBRE A ACUSAÇÃO QUE OS CATÓLICOS SÃO IDÓLATRAS

 

Carta aberta aos protestantes sobre a acusação que os católicos são idólatras

Prezado amigo (a) e irmão (ã) em cristo, porém, protestante, Pode ser que tenha uma série de preconceitos e uma atitude hostil para com o catolicismo pelos quais não seja culpado (a). Talvez hajam desfigurado à sua apreciação a doutrina e a história da Igreja Católica, talvez lhe tenham dito que ela mantem crenças e práticas que apenas se devem à ignorância bíblica ou à superstição do paganismo. Antes de tudo, se você acredita em todas essas coisas e muito mais que dizem de negativo dos católicos, da Igreja católica, não o censuro por ser protestante ou assim acreditar. Mas por acaso, não o terão informado ou formado histórica e biblicamente mal, errado?
A bíblia nos garante que: nenhum mentiroso (a) entrará no céu, confira: Apoc 21, 8; 22, 15; Ex 23, 7; Prv 12, 22; 19, 9; Mat 5, 27; Ef 4, 25; Col 3, 9. Sendo assim, humildemente peço-lhe pelo bem e em prol da nossa salvação eterna, diante de tais dúvidas, preconceitos, críticas... Se pergunte a si mesmo: Será que a Igreja Católica realmente ensina isto e da maneira que estou entendendo? Será uma doutrina ou falso entendimento da mesma que lhe atribuem seus inimigos, e pessoas de bem a espalham em boa fé como acontece com o falso dinheiro, fabricados por pessoas mentirosas, injustas... E espalhadas por pessoas direitas? Portanto, caso queiramos a salvação eterna, temos que nos interessar em ter certeza se o que dizemos e pensamos negativamente dos outros é realmente verdade. Devemos ter o máximo interesse de nos certificar de que nossa convicção é sincera e se nossa fé e interpretação na palavra de Deus é verdadeira. Para que eu não caia em erro não basta que a bíblia seja verdadeira em si; é preciso que a minha interpretação dela também seja certa. 
Não se admire, por outra parte, de que existam tantas falsas acusações à Igreja, pois sabe perfeitamente que a Igreja de Jesus Cristo, seja qual for, tem que ter inimigos. Se há alguma coisa claramente predita por Jesus Cristo e pela palavra de Deus é que sua Igreja há de ter muitos inimigos que a perseguirão com mentiras, calúnias, injustiças, incompreensões (2° Pedro 2, 1-3; Atos 20, 28-30 = 1°João 2, 19; João16,2; 15, 20...Portanto, caso queira ser um (a) cristã (o) autêntico e deseje passar à eternidade com Deus é necessário que faça um estudo, uma investigação sincera e seriamente. Observe que falei de investigação sincera, porque há investigações que se promovem exclusivamente para sustentar um ponto de vista, e só se buscam e aceitam aqueles dados, informações, interpretações...Que estão “supostamente” a favor do que a pessoa admite, omitindo-se, rejeitando e silenciando-se os demais que o contradiga ou prove que está crendo em heresias, entendendo e fazendo errado.
Porque, então, não investigar? Que pode perder com isso? Se, depois da investigação ainda acreditar ”SINCERAMENTE” que não estava enganado, crendo, dizendo ou fazendo errado... Continue na sua doutrina, pensamentos e afirmações com a consciência limpa, pura e verdadeira. Mais uma vez lhe dou a oportunidade de ampliar seus conhecimentos a respeito dos assuntos abordados. Os estudos oferecidos e indicados são estudos bíblicos. Como pode afirmar que não são se não os leu e estudou? Caso rejeite novamente estudá-los (não tenho pressa quanto ao tempo) Você me fará lembrar um velho adágio: “todos querem estar com a verdade, mas poucos querem estar ao lado da verdade quando ela mostra que estamos crendo em heresias, dizendo e fazendo o que é errado". Porém, caso encontre nos mesmos algo anti- bíblico, a própria caridade cristã, lhe pede para através de um comentário me diga o quer e por que. Aquele (a) que diz que o outro ou determinado estudo está errado tem o dever de dizer em quê e por que, pois afirmações sem provas não tem nenhum efeito positivo e a única coisa que prova é a ignorância e falta de sinceridade de quem as profere. Aquilo que é dito sem provas, sem provas se pode rejeitar. É claro que um contra argumento, para ser verdadeiro, deve ter mais fundamento, do quê o argumento que se quer contestar.
Leia e estude os estudos sem preconceito e com amor à verdade. Se não os estudar não terá autoridade para contestá-lo. Nunca esqueça que o pior ignorante é aquele (a) que contesta o que ignora. Somente um estudo sério, sem preconceito e com amor à verdade esclarece e elimina as dúvidas, a ignorância... Porém, o preconceito e a falta de interesse de um estudo com tais condições e intenções as sustentam e aumentam. Não seja escrava (o) dos seus preconceitos!

Refiro-me principalmente à acusação da maioria dos protestantes de quê: “Os católicos são Idólatras, adoradores de santos e de suas imagens”. Muitos formulam essa acusação da seguinte maneira: vocês católicos adoram mesmo os chamados santos. Quando vocês chamam a mãe de Jesus de "Mãe de Deus", "Rainha do Céu", "Co-Redentora", e tantas outras aberrações, inclusive ajoelhando-se aos pés da sua chamada imagem, dirigindo-lhe orações, súplicas, louvores, do mesmo jeito que fazem para Deus, vocês estão, queiram ou não, endeusando-a; estão dando-lhe o que deve ser dado só a Deus. E, assim, estão dizendo: Você é Deus! Ainda que não fosse adoração, mas não havia necessidade, pois a Bíblia nos informa a quem devemos fazer tudo isso; e pronto!

Vemos aqui que para certos protestantes os católicos queiram ou não adoram Maria, demais santos e suas imagens, e quem determina e garante isso não é a intenção ou consideração dos católicos para com Maria, demais santos e suas imagens, mas o simples querer de tais protestantes e pronto! Quem lhes deu o direito de julgar as consciências alheias? Não é justo nem cristão julgar alguém pelo o que ele já disse que não faz. Julgam intenções e esse julgamento pertence só a Deus!  Ademais, o fato de algo não ser necessário, não exclui que seja útil.

Em resumo veja algumas; Provas que nós Católicos Não somos idólatras:

Adorar é reconhecer alguém como seu Deus e Senhor, e a Ele se submeter em obediência, prestando-lhe culto como Criador do Universo e dono absoluto da nossa vida. O culto de adoração somente se pode dar a Deus porque só ele é o criador e Senhor do universo e da nossa vida.  Venerar é honrar, homenagear, respeitar, louvar... Mas não reconhecer aquela pessoa ou objeto como Deus.

 Etimologicamente:  “Ídolo é uma imagem de um falso deus, de uma falsa divindade, é um falso deus inventado pela fantasia humana. Teologicamente: ídolo é tudo que ocupa o lugar de Deus em nosso coração, é tudo que damos prioridade e amamos igual ou mais do que Deus”, por conseguinte, nem todo ídolo é imagem e nem toda imagem é ídolo. Idolatria, etimologicamente, é a composição de duas palavras ídolo + latria, isto é,  adoração de ídolo, é o ato de adorar o falso deus.

   Idolatria não é o uso de imagens no culto divino, mas prestar à criatura ou objeto o culto de adoração que devemos unicamente a Deus. É por isso que são Paulo em Col. 3,5 nos adverte que a avareza é uma idolatria, e como sabemos avareza é um sentimento e não uma imagem, a avareza é idolatria uma vez que o avarento coloca o dinheiro no lugar de Deus, como valor supremo da sua vida, idolatrar é colocar alguém ou alguma coisa no lugar de Deus. Podemos então refletir: onde estariam os verdadeiros ídolos e idólatras na sociedade moderna? Infelizmente os artistas, os cantores, os jogadores, os times de futebol, os programas de televisão "principalmente as novelas", o sexo, a beleza física, o dinheiro, o poder, a fama e tantas outras coisas é que ocupam o primeiro lugar do coração e pensamentos de muitos! A idolatria é o pior e mais grave pecado que se possa fazer !
   A Igreja Católica ensina que devemos adorar somente a Deus! Já em relação aos santos e suas imagens devemos apenas  respeito,  honra e veneração. Aliás, a Igreja só venera os santos e os honra, porque foram fiéis seguidores de Cristo e por isso se tornaram para nós modelos de vida evangélica. Suas imagens tem, para nós a finalidade de  lembrar a pessoa e seus bons exemplos em  nosso meio; Merecem respeito pelo que representam.

A Igreja Católica continua a ensinar, como sempre fez, que as imagens dos Santos são para nossa veneração e jamais para adoração, visto que apenas representam servos e servas de Deus.

   Obs.: muitos membros de seitas dizem: a afirmação dos católicos de que não adoram os santos e suas imagens, mas apenas os veneram não justifica, pois venerar é o mesmo que adorar. E desenvolvem esse argumento da seguinte maneira:

   A idolatria confunde as pessoas que iludidas, por este engano repetem: “Não adoro ídolos. Ídolos é outra coisa, essas imagens são de santos, eu não as adoro apenas venero  ...” Ao compararmos  o significado exato das expressões adoração e veneração, veremos que são equivalente ( iguais ). Abra seu Aurélio e veja que adorar- ( do Latim adorare ) - significa reverenciar, amar extremamente," venerar", idolatrar. Portanto, adorar é o mesmo que venerar! Cf. Debate do protestante Saul com Orlando Fedeli, mencionado no final da resposta.

   RESPOSTA: o protestante que faz tal afirmação deve aprender em primeiro lugar, que nenhum dicionário é tratado de epistemologia, de hermenêutica ou de exegese. Saber que qualquer estudo mais sério de sinonímia lhe dirá que não há sinônimo que seja "absolutamente" equivalente. Deve aprender ainda que, se existem duas palavras distintas para designar algo ou alguma ação, é porque cada uma delas dá uma matiz ( sentido ) diferente à coisa ou ação designada, se duas palavras são absolutamente idênticas, a língua tende a eliminar uma delas.

   Assim, adorar não é venerar, nem, menos ainda idolatrar. Cada uma dessas palavras tem sentidos diferentes. Adorar significa reconhecer como Deus, criador de todas as coisas. Idolatrar, embora o dicionário não explique isso, significa em certo sentido o oposto, pois designa a ação de adorar uma criatura em vez do criador. Materialmente, a ação de adorar e a ação de idolatrar são idênticas. Formalmente são opostas. Para entender isso o protestante deve saber a diferença entre matéria e forma, na consideração de uma ação, porém, os dicionários não tratam disso, mas para ajudá-lo a entender citaremos um exemplo didático:

   Um médico que opera o coração de um doente e um assassino, materialmente, age da mesma forma: abrem o peito de um ser humano com instrumento perfurador e cortante ( bisturi ou punhal ). Entretanto, formalmente suas ações são opostas, pois um tem por fim curar o homem de quem abriu o peito (é o médico), enquanto o outro visa tirar a vida de quem abriu o peito com o punhal ( é o assassino ). Assim quem adora a Deus e quem adora o ídolo materialmente fazem a mesma coisa, que formalmente são opostas. Por isso é que existe as palavras adorar e idolatrar. Semelhantemente, materialmente adorar e venerar são a mesma coisa, formalmente, contudo são opostos. Citemos mais um exemplo didático para ajudar a entender:

   Venerar: respeitar.
   Adorar: prestar culto a divindade, venerar, amar extremosamente.

   Está armada a confusão! O fato de a palavra adorar trazer entre seus significados, o termo venerar, já bastou pra chutarem o raciocínio lógico de lado.      Mas como pessoa culta que você é certamente você se utilizará do seguinte raciocínio:

Hierarquizando as duas palavras, podemos considerar que adorar é uma atitude superior a venerar. Portanto, quem adora, venera. Quem adora, respeita. Não há como existir um sentimento de adoração se não houver respeito. Em contrapartida, é errado dizer que quem venera, adora. Uma pessoa não precisa ser Deus pra ser venerada, respeitada. Pra efeitos didáticos, me utilizarei da seguinte analogia: Observemos um casal que começou a namorar. Como esse casal ainda não se conhece, eles apenas trocam entre si declarações do tipo: “eu te admiro”. Mas esse casal passou anos namorando. Até que chegou o dia em que um virou pro outro e disse: “eu te amo”. Ora, o fato de eles dizerem “eu te amo”, não quer dizer que eles não mais se admiram, mas apenas que o sentimento evoluiu e se tornou superior.

Assim acontece com a veneração e a adoração; Então, quem ama, admira. Mas nem sempre ao admirarmos, amamos. Quem adora, venera. Mas nem sempre ao venerarmos, adoramos.

Seguindo “a maneira errônea de entender do protestante, quando alguém diz:” “eu adoro chocolate”, estaria considerando que o chocolate é o criador do céu e da terra, quando ele mesmo dissesse: amo extremamente meus filhos, ele estaria cometendo idolatria, já que para ele e o Aurélio, amar extremamente é o mesmo que adorar. Ademais, “no Dicionário Aurélio 3.0 - Século XXI” também é dito que honrar é venerar. E agora? Será que os protestantes que dizem que venerar é o mesmo que adorar  não honrará mais seus pais porquanto - no Aurélio - venerar significar honrar? . E como fica o santo mandamento que diz: "Honra teu pai e tua mãe" (Luc 18,20); bem como a seguinte sentença bíblica que diz: "Se alguém me serve, meu Pai o honrará" (Jo 12,26); ou ainda: "Honrai a todos" (1 Ped. 2,17). Aliás, no mesmo dicionário, "venerar” significa respeitar. Será que o protestante não mais respeitará nada e ninguém, exceto Deus?... Eu creio que não! Pois, certamente, o mesmo continuará respeitando muitas coisas; bem como dando a honra a quem é devida a honra ( Rm 13, 7; Fl. 4, 8 ), não é mesmo?... Neste caso diga-me meu caro protestante: você honra os santos de Deus? Você os respeita? Sim ou não?

   Será que os protestantes  não sabem que a própria bíblia nos pede para venerarmos (honrarmos) os santos (as)? De fato, nos convida para bendizermos Maria Santíssima cf. “Maria inspirada pelo Espírito santo profetizou: desde agora todas as gerações me proclamarão bem- aventurada, ( Luc 1, 48 ) não se trata de uma simples constatação como traduzem algumas traduções, mas a todos que aceitam a bíblia pede-se uma participação ativa nos louvores a Maria, pois a mulher que teme ao Senhor essa sim será ( deve ser ) louvada ( Prov. 31,30 ). está escrito; Senhor quem habitará no teu santo monte? ... aquele que "honra" os que temem ao Senhor ( Sl 14 ou 15, 1. 4 )  Em Jo 12,26 lemos que "Deus honra aqueles que lhes servem" ( obedecem ), isto é, os santos( as ), pois eles o serviram da maneira mais perfeita, e em Ef 5,1 lemos que devemos imitar a Deus. Portanto, se Deus honra seus santos e nós devemos imitá-lo, necessariamente para bem imitá-lo devemos honrá-los também, e como não os  honraríamos nós, vermes da terra, quando os enche de honra o soberano dos céus?. 2 Ts 1, 10 . 12 nos ensina que Jesus é glorificado e  admirável nos seus santos, visto que Cristo se sente perseguido quando são seus servos ( atos 9, 4 ) e se sente amado, honrado e acolhido quando os são aqueles que lhes amam, honram e servem  ( Mt 10, 40;  25, 40; 1 Jo 4, 20-21 ... ) será que os justo falecidos deixaram de amar ... a cristo? deixaram de fazer parte da Igreja, corpo místico de Cristo? estes textos ensinam que a honra  que se atribui a um santo(a), é em última análise honra a Cristo e a Deus pai, que são a fonte de toda santidade e se sente honrados em seus santos.

   Segundo o mesmo dicionário, adorar é amar extremamente. E me responda, então: 'Deus amou o mundo: pouco, medianamente, ou em extremo?  A ponto de - conforme está escrito - entregar o seu Filho amado para salvação do mesmo: "Deus amou tanto o mundo, que entregou o seu Filho único" (Jo 3,16). por conseguinte, segundo tal protestante e aquele que vulgarmente é denominado de "Pai dos Burros", Deus teria cometido o pecado da idolatria!

Leia o debate do pastor Saul com Orlando Fedeli: www.montfort.org.br/old/perguntas/imagens2.html

Comentário sobre o artigo do site: www.montfort.org.br/old/perguntas/herege_saul.html

afeexplicada.wordpress.com/2011/05/06/venerar-x-adorar-x-rosario/

afeexplicada.wordpress.com/2011/05/06/venerar-x-adorar-x-rosario/

  Quando um protestante dizer para você que venerar é o mesmo que adorar, pergunte-lhe: você venera ou adora seus pais?se responder que apenas o respeita, lembre-lhe que segundo o dicionário venerar significa " honrar, respeitar" mas que segundo a sua maneira de entender, venerar(= honrar, respeitar) uma criatura é adorar, e adorar uma criatura é idolatria. Diga-lhe que se for dar crédito em suas palavras ou modo de entender, ele não passa de um idólatra por venerar= adorar uma criatura( seu pai e sua mãe) e que portanto o mal caiu em cima do feiticeiro, ou seja, que a acusação de idólatra caiu em cima do acusador. Na própria bíblia em atos 5, 34, tradução revista e corrigida, está escrito que Galamiel era venerado pelo povo. Ora não há nenhuma tradução ou  texto que diz que ele era adorado pelo povo, mas sim venerado=respeitado, acatado, provando segundo a bíblia que venerar não significa adorar. Para tirar o protestante da arapuca em que ele caiu armando-a para você, lembre-lhe que os dicionários, de fato, dão um vasto significado do verbo adorar tomando sempre em consideração o contexto no qual é usado, assim como a intenção do autor da época; venerar os ídolos pode significar adorar ídolos ou deuses pagãos, visto serem apresentados e considerados como deuses (as), é neste sentido que a bíblia de Jerusalém ao traduzir atos 19,27 diz que toda a Ásia e o mundo veneram a deusa Ártemis, São Paulo dizia que Ártemis não era deusa cf. Atos 19, 26  porque assim a consideravam cf. Atos 19, 37.

   É neste sentido que em relação aos ídolos a Igreja Católica proíbe e nos pede que não se acredite em outros deuses afora Deus e até mesmo que não se "venere" outras divindades afora a única cf. CIC n° 2112. Portanto, o católico(a) que conhece e obedece a doutrina católica não acredita nem tem sequer veneração pelos ídolos, falsas divindades, outros deuses, ao contrário, no contexto da veneração dos santos, segundo a doutrina católica, venerar quer dizer dedicar reverência, homenagem, respeito e amor àqueles(as) que abaixo de Deus merecem tais sentimentos pelo povo Deus, pois conseguiram em sua vida de santidade, provar que é possível viver o evangelho de Jesus e atingir a perfeição até onde o homem pode ser perfeito, e por isso é(são) colocado(os) pela igreja como modelo a ser imitado. Esta é a intenção da Igreja, afirmar o contrário é mentira, calúnia e má-fé.

   De fato, ensina oficialmente a Igreja: Nós adoramos Cristo qual filho de Deus. quanto aos mártires, os amamos quais discípulos e imitadores do Senhor, o que é justo, por causa de sua incomparável devoção por seu Rei e Mestre, cf. CIC; catecismo da igreja católica, n° 957. Em 993 “o Papa João xv através da sua encíclica “Cum conventus esset” realça um dos princípios da veneração dos santos: “ Honramos os servos para que a honra recaia sobre o Senhor que disse; quem vos acolhe, a mim acolhe ( Mt 10, 40), citado na revista pergunte e respondermos 348/1991,pág. 265-266. O que fica bem claro o que já foi dito, que a igreja só venera os santos e os honra, porque foram fiéis seguidores de cristo e por isso tornaram para nós modelo de vida evangélica. Em relação a veneração das imagens ensina: "quem venera uma imagem venera a pessoa que nela está pintada( representada). A honra prestada às imagens sagradas é uma "veneração respeitosa", e não uma adoração, que só compete a Deus, cf. CIC n° 2132.

   Portanto a igreja quer que tenhamos as  imagens dos santos ( as) para que olhando para elas possamos meditar nos bons exemplos e edificantes ensinamentos da pessoa nela representada, e pedir a Deus a graça de imitarmos suas virtudes e vida de santidade. É isso que o papa Pio XII nos ensinou e pede na sua encíclica Mediator Dei: Quer a Igreja que se exponham em nossas igrejas as imagens dos santos, para que imitemos as virtudes de quem veneramos as imagens, cf. pág. 106. Devemos fazermos imitadores dos santos em cujas virtudes brilha sobre vários aspecto a própria virtude de Jesus Cristo. a igreja nas festas dos santos do céu tem sempre em vista propor aos fiéis seus exemplos de santidade, pelos quais  os mesmos se animem procurar a beleza  das virtudes do próprio redentor Jesus Cristo cf. pág 105.   não existe em nenhum documento da igreja nenhum ensino ou incentivo para nós adorarmos os  santos ou suas imagens, para praticar-mos idolatria. Os protestantes instruídos admitem que é bíblico a veneração dos santos: a confissão de augsburgo e a confissão helvética, art. 21 e art. 5 estabelecem como verdadeira doutrina protestante que um culto relativo e inferior ao que se presta a Deus  é devida aos santos e aos anjos, e a apologia pela confissão de augsburgo art. 13 declara que são Bernardo, S. Francisco, S. Boa ventura eram realmente santos e no art. 21. 27 declara: Maria é digna de ser honrada e exaltada no mais alto grau. o calendário da Igreja anglicana admite também outros santos.

Alguns protestantes esquecem ou deveriam saber que: adorar imagem é considerá-la como deus cf. Ex 32, 4; Is 44,7; Os 8,6; Ex 20, 23...
 ou teologicamente falando, é também valorizá-la igual ou mais de que Deus. Para que haja idolatria não basta algum ato externo: ajoelhar, beijar, carregar... É necessário que “o outro ser (pessoa –santo ou objeto - imagem).” seja considerado Deus, que seja valorizado igual ou mais do que Deus. Ora, não cansamos de sinceramente confessar: nenhum católico (a) "que conhece e obedece à doutrina católica" considera nenhuma criatura (pessoa), por mais santa que seja, nem sua imagem, a coisa mais importante de sua vida e menos ainda como Deus. Dizer o contrário é calunia e mentira que assim como a idolatria fecha as portas do céu para quem morre com tais pecados.

 Algumas vezes, os gestos externos da adoração e veneração podem ser totalmente idênticos, como: inclinar-se, ajoelhar-se, incensar e etc., mas todos devem saber que os gestos devem ser interpretados de acordo com a intenção de quem os realiza, pois um mesmo gesto pode ser feito com várias intenções, por exemplo: ajoelhar-se ou prostrar-se, na Bíblia, nem sempre significa adoração (cf. Mt 4,9-10), mas também súplica, homenagem, respeito, reverência, saudação, confira :

   Josué e todos os anciãos se prostraram frente à arca da aliança (a qual tinha duas esculturas em cima – os querubins) até a tarde (cf. Js 7,6). Será que Josué e os anciãos foram idólatras e trocaram o Deus verdadeiro pela arca da aliança?
   Abraão, o pai de uma multidão, escolhido por Deus, se prostrou frente aos três anjos que desceriam a Sodoma e Gomorra (cf. Gn 18,2). Teria sido Abraão idólatra por ter se ajoelhado diante dos anjos?
   Moisés se prostrou frente ao seu sogro (cf. Ex 18,7). Será que aquele que foi o portador dos mandamentos de Deus foi o primeiro a não obedecer, praticando a idolatria pelo simples fato de se ajoelhar diante de seu sogro?
   Davi se inclinou três vezes diante de Jonatas (cf. 1Sm 20,41) e inclinou-se com o rosto em terra, fazendo reverência a Saul (cf. 1Sm 24,8-9).
   Jacó, ao ver Esaú e quatrocentos homens com ele, inclinou-se sete vezes em terra, até chegar perto do seu irmão (cf. Gn 33,1-3).
   Isaac, próximo de sua morte, abençoou Jacó dizendo-lhe: nações se encurvem a ti e os filhos de tua mãe se encurvem a ti (Gn 27,29, J. F. de Almeida, edição revista e corrigida). Estaria o patriarca Isaac, no fim de sua vida, pedindo para que as nações (os povos) adorassem o seu filho ao se encurvarem diante dele, incentivando, assim, a idolatria?
Sabemos através de Mt 27,29 que ajoelhar-se pode significar até mesmo escárnio, zombaria, pois lemos que os soldados se ajoelharam diante de Jesus para zombar dele, provando assim que ajoelhar-se nem sempre significa adoração. Leia ainda: Gn 23,7; 42,6; 44,14; Ex 18,7; 43,28; Nm 22,31; 2Sm 14,4-22; 1Rs 1,16-23; 2Rs 4,36-37; 1Cr 29,20; Sl 138(137),2; At. 16,29; 7,60; Ap 3,9. Estude: www.apologistascatolicos.com.br/index.php/apologetica/imagens/480-prostrar-se-indica-sempre-adoracao
   Como se vê, existem várias finalidades em que se pode existir licitamente a prostração. Se prostração fosse, em si, proibida, então nenhuma forma de prostração poderia ser permitida ou biblicamente lícita. Todavia, fica claro, biblicamente, que a prostração proibida se refere justamente à que tem por finalidade adorar as criaturas. A prostração adorativa, essa, só a Deus.    Se prostração fosse sinônimo unicamente de adoração (à divindade, como querem os protestantes) então, seria difícil explicar os textos bíblicos citados acima, onde existe prostração sem a finalidade de adoração, sem a prática da idolatria.

Surge a pergunta: o que significa, ou seja, qual a finalidade das procissões, de que a Igreja católica incentiva os católicos a participar, andando atrás de imagens de santos?

   Resposta: Lemos na palavra de Deus que tanto Davi, Josué e os filisteus fizeram procissões religiosas levando solenemente a arca da aliança, na qual havia duas imagens de esculturas em cima (cf. Ex 25,17-22) – cf. 1Sm 6,1.4-5.10-18; 2Sm 6,12-18; Js 6,4-16; 2Cr 5,2-8; Ne 12,27-43; e enquanto faziam a procissão eram guiados e protegidos por Deus (cf. Nm 10,33-34). Nenhum destes textos mostra que eles adoraram a arca ou as imagens de esculturas que iam em cima da mesma. Afirmar o contrário é blasfemar, dizendo que Deus guiava o seu povo para a idolatria, protegendo-o enquanto a praticava. Isto prova biblicamente que não é o fato de se fazer procissão levando imagens  que faz ou leva as pessoas a adorá-las, e nem isto é prova de que as estão adorando. Veja “uma dessas procissões em um site de um pastor assembleiano na 4° foto com o nome” “queda dos muros de Jericó “ ( www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao5-ldj-aconquistadejerico.htm-Lições Bíblicas Aluno - Jovens e Adultos - 1º TRIMESTRE DE 2009 )

   Por favor, leia atentamente 1 Samuel 6, 1-6. 14-16 este texto deixa claro que a arca do Senhor foi devolvida solenemente em procissão religiosa. Os filisteu perguntaram aos sacerdotes como fazer para devolver a arca para o seu lugar, e que orientação receberam? em primeiro lugar, que deviam oferecer oferta expiatória; depois, que fizessem, para esta oferta a Deus, objetos de ouro, figuras de tumores e esculturas de ratos, porque alguns foram curados de tumores e porque os ratos tinham sido uma grande praga que havia devastado a terra dos filisteu. E por fim, que esses objetos e imagens fossem enviados em procissão, dentro de um cofre, que seguiria no mesmo carro em que seria transportada a Arca do Senhor, esses objetos e imagens foram colocados na grande pedra, o altar, e depois ofereceram holocaustos e sacrifícios a Deus. Qual protestante teria a ousadia de blasfemar contra Deus dizendo que aceitando essa oferta expiatória em forma de figuras e esculturas estaria o próprio Deus aceitando e incentivando a idolatria? aqui fica provado mais uma vez que: a idolatria está no coração da pessoa e não em objetos visíveis e imagens, que a questão da idolatria não se prende simplesmente a esculturas, imagens ou figuras, mas àquilo que está no coração do homem. Deus feriu os homens de Bete-Semes porque acolheram a Arca sem respeito, desobedecendo a ordem divina em relação a Arca mencionada em: Êx 19,21; Num 4, 5. 15. 20, provando mais uma vez que a Arca e os demais objetos sagrados do templo" imagens dos querubins ... " não eram simples objetos de ardonos, enfeites e menos anda ídolos.  O que Ele proíbe são imagens de ídolos, falos deuses. E já que Deus aceitou até imagens de ratos e tumores, não vai ser a imagem da mãe de Jesus que Ele vai renegar. Deus sabe a diferença entre imagem sagrada e ídolo! Nós católicos aprendemos de Deus esta diferença.

   Hoje, principalmente nos santuários marianos, o povo continua apresentando suas ofertas expiatórias, não mais ratos e tumores, mas parte do corpo que simbolizam as curas obtidas, e isto não é invenção da Igreja Católica, mas trata-se de uma continuação do povo de Deus, dos sinais e gestos de um povo que tem fé e deseja, com sinais visíveis, demonstrar o seu agradecimento ao Senhor pela graça que ele nos concedeu  pela intercessão de determinado Santo (a). As procissões aparecem na Bíblia sagrada em diversas situações e elas exprimem, no gesto de caminhar sempre em frente, além de penitência, devoção, súplica, gratidão, também a nossa peregrinação terrena até chegarmos à nossa morada definitiva Cf. Católico, Sim! Idólatra, Não! pags 71-75, editora: palavra & prece .

 

 

   Ainda hoje se realizam procissões, caminhadas e louvor a Deus pelos santos da Igreja que ele nos deu, cujas imagens são, a exemplo dos querubins da arca, conduzidas para lembrar os heróis do cristianismo, da santidade e da fé.

  Será isso idolatria? Se não é idolatria e nem errado homenagearmos os heróis da pátria, do futebol... Também não é fazermos o mesmo com os heróis da fé, da santidade... do cristianismo. Uma procissão é uma maneira simbólica que a Igreja usa para levar o povo a entender, pelo gesto de caminhar atrás de uma imagem, que devem seguir o bom exemplo e as virtudes daquele (a) santo (a) representado (a) na imagem. cf. Nós, os Católicos Romanos, pag 129, 6° edição, ed: santuário
   Visto que os santos (as) seguiram os passos (exemplos e ensinamentos) de Jesus mais de perto, imitá-los é o mesmo que  imitar a Cristo (cf. 1Cor 11,1; Fl. 3, 17). Assim como os maus exemplos nos afastam de Cristo (1Cor 15,33; Pr 13,20), os bons nos aproximam (1Cor 11,1; Pr 12,26).
   Os santos são a “obra prima de Deus por excelência”. Ora, convém reconhecer o autor em suas obras. Quando veneramos os santos representados nas imagens através de louvores, procissões... É na intenção de contemplar o trabalho da graça divina livremente aceita, é para que Deus seja glorificado em suas obras (cf. Sl 14,4; 2Ts 1,10.12; Eclo 44,1.10-15; Jo 12,26; Ef 5,1), é  porque a memória dos santos é, para nós, um estímulo para imitarmos Jesus Cristo. 

A missão da Igreja é nos ajudar e incentivar a sermos santos, por isso, após consagrar o templo a Deus (Pai e Filho e Espírito Santo), a Igreja lembra, através de alguns templos, o nome de algum santo (a) para, antes de tudo, agradecer a Deus pela santidade que operou na vida de seus filhos (as), para nos lembrar que a santidade é possível e nos estimular a sermos santos (espelhando-nos nos bons exemplos do santo lembrado), pois sem santidade ninguém verá a Deus, se salvará (cf. 1Ts 4,3.7; 1Pd 1,15; Hb 12,14), pois imitar os santos é imitar a Jesus Cristo que os santificou por terem sido fiéis servos do Senhor (1Cor 11,1). Para nos mostrar que é possível seguir fielmente os ensinamentos e exemplos de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, apresentando ao mundo através do nome de alguns templos da Igreja, a vida e exemplo de seus fiés que dignamente e heroicamente o seguiu. Visto que para nós católicos a memória, testemunhos e exemplos dos santos são setas que apontam para Cristo, são incentivos para segui, amar a adorar Jesus Cristo nosso único salvador. Mesmo que todos os templos tivessem o nome dos santos, o alvo é sempre Cristo para quem os santos apontam e incentivam a seguir.
Isto prova biblicamente que não é o fato de se fazer procissão levando imagens, nem de se ajoelhar diante delas, que faz ou leva as pessoas a adorá-las, e nem isto é prova de que as estão adorando. Sim, está provado biblicamente que a adoração não está intrinsecamente ligada a posição, gestos ou atos externos, mas à intenção de quem os faz; que o povo de Deus, Davi,    Josué, os filisteus... Prestavam culto a Deus diante (e usando) sinais visíveis como a arca da aliança e imagens (cf. Js 7,6; 2Sm 6,12-18; Nm 21,8-9...).
  Prova também biblicamente que para que haja idolatria não basta algum ato externo; ajoelhar, beijar, carregar... É necessário que “o outro ser, pessoa- santo ou objeto-imagem” seja considerado Deus, com qualidades e poderes divinos, que seja valorizado igual ou mais do que Deus. Como já foi dito: Nenhum católico (a) "que conhece e obedece a doutrina católica" considera nenhuma criatura (pessoa), por mais santa que seja, nem sua imagem, a coisa mais importante de sua vida e menos ainda como Deus. Dizer o contrário é calúnia e mentira que assim como a idolatria fecha as portas do céu para quem morre com tais pecados. Alerta para os protestantes: Idolatria leva ao inferno, porém, mentira e calúnia também!

Nenhum Católico pede ou faz oração à imagem, orar diante de uma imagem não é o mesmo que orar à imagem. “Se até uma criança tem descortino intelectual suficiente, a ponto de saber que a boneca (imagem) em suas mãos não é uma criança de verdade, sabe apesar da boneca  “ falar, chorar, fazer xixi", que ela não tem vida, como não saberemos nós adultos diferenciar a imagem (um simples objeto inanimado) da pessoa santa que ela representa . Deixemos um pastor e ex- padre (aliás, muito citado por escritores protestantes para criticar a igreja católica ) refutar tais escritores e demais protestantes:" quando o católico se ajoelha diante de uma imagem, ele sabe que é uma imagem, um símbolo ( representação) do santo de sua devoção. di-lo o próprio vocábulo; imagem quer dizer símbolo, cf. os meus graves pecados de padre, págs 47. 117, Aníbal Pereira dos Reis.


   Ser católico é seguir os ensinamentos e preceitos da Igreja. Não posso dizer que sou católico se não me esforço para conhecer e obedecer ao que a Igreja ensina. Logo, se a Igreja ensina que não devemos adorar nenhum santo (a) nem suas imagens, se há algum católico que faz isso deixa de ser católicos autêntico, pois esta não é uma atitude verdadeiramente católica, visto que a Igreja não a ensina e lhe é contra.

A Deus “unicamente devemos adorar”, mas quem o contesta ? Para provar que nós Católicos infligimos este preceito, é preciso provar através de algum documento oficial da Igreja Católica que ela ensina ou ordena a nós católicos adorar (isto é, considerar como Deus, igual ou mais importante do que Deus) alguma criatura (por exemplo, alguma pessoa por mais santa que seja) ou algum objeto (como por exemplo, as imagens dos santos). Aos protestantes que acusam a Igreja Católica e a nós Católicos de Idólatra(s) perguntamos: Há alguém entre vós que possa nos mostrar algum documento oficial da Igreja Católica no qual a mesma ensine ou ordene que os Católicos devam adorar Maria, São Francisco e demais santos e suas imagens?

Há alguém entre vós que já viu algum católico (a) defender que Maria ou qualquer outro santo (a) é Deus, que Deus e Maria ou demais santos (as) são a mesma pessoa, dizendo que Maria, são Francisco... Não é e nem foi Maria, são Francisco... Mas foi Deus, ou pior, que alguma imagem de escultura, gesso, papel... Foi quem fez o céu, a terra e tudo que existe, e, por conseguinte, que alguma imagem é Deus?

A verdadeira adoração é um sentimento interno e não uma mera formalidade com gestos e posições, por conseguinte, quando nós católicos afirmamos categoricamente que não adoramos nenhuma criatura por mais santa que seja, menos ainda as imagens que as representa, é inútil que venham teimar conosco os protestantes, pois eles não sabem mais do que nós e Deus o que se passa em nosso intimo, ou sabem? Quem lhes deu o direito de julgar as consciências alheias? Não é justo nem cristão julgar alguém pelo o que ele já disse que não faz. Julgam intenções e esse julgamento pertence só a Deus!

Prezado amigo (a) protestante pelo amor de vossa alma e da vossa salvação eterna, nós vos pedimos e exortamos: não deixe que a avareza (o amor Exagerado ao dinheiro), que a falta de conhecimento, o preconceito, a raiva, o ódio à Igreja Católica te leve a continuar dizendo que nós católicos em obediência à Igreja somos idólatras (adoramos os santos e suas imagens) e justamente por insistir com tão absurda injustiça, Calunia, Mentira... Leve a tua alma ao inferno e te exclua da salvação eterna. Ora, Não é usando a mentira, calúnia, deturpação, má fé... Com o intuito diabólico de difamar e caluniar a Igreja Católica e os católicos que tais pastores e demais protestantes conseguirão salvar suas almas, irão para o céu, não é se comportando como filho do diabo (pai da mentira, calúnia...) que terão Deus por pai ou reinarão com o Criador por toda eternidade!


Estudem os estudos bíblicos abaixo indicados sem preconceito e com amor à verdade, se tiver algo errado, antibíblico diga o quê e por que. Por escrito ao e-mail: aquinocatequista@hotmail.com. Talvez a sua dúvida ou questionamento já esteja respondido (a) nos mesmos estudos bíblicos enviados e postados no site: http://www.larcatolico.com/. Portanto, é necessário que estudem o assunto completo, e somente quando os ler e estudar com a bíblia na mão conferindo as citações, refletindo nos argumentos você terá autoridade, coerência para fazer algum comentário sobre o que está escrito. Lembrem-se e não esqueçam que: Aquele (a) que tem receio ou medo de conhecer a crença, interpretação e a religião do outro (através dela mesma e não de fontes de segunda, terceira... mãos) é porque não tem convicção da sua e menos ainda autoridade, credibilidade, honestidade... Para contestar a do outro, visto que o pior ignorante é aquele (a) que contesta o que ignora. Ademais, só podemos tirar uma conclusão justa e verdadeira sobre algum assunto, crença, doutrina, interpretação, religião... Se estudarmos os prós e os contra a respeito do (a) mesmo (a). Que: todo réu é digno de defesa e resposta; der ao catolicismo e àqueles que o defendem a mesma chance que vocês dão àqueles que o criticam, pois querer saber somente das críticas que se faz a alguém ou alguma instituição é ser injusto... É não ter sinceridade, amor e interesse pela verdade.

Assistam aos vídeos e leiam os estudos, principalmente, das seções "reflexões cristãs, doutrina católica, respostas católicas, apologética católica..." Depois faça um comentário do que ouviu e leu nos mesmos, sobre o assunto indicado.

 Quanto as suas afirmações de que os católicos são idólatras- adoradores de santos e suas imagens; lembrem-se e nunca esqueçam: afirmações sem provas não tem nenhum efeito positivo, pois nada provam e por isso nada valem, e infelizmente, a única coisa que faz é alimentar o preconceito e a ignorância no coração e na cabeça de quem as formula, e o pior: espalham a mentira, a difamação e a calúnia contra seus semelhantes. Repito para o bem de sua própria alma, o seu preconceito, ódio. Má fé... Ao catolicismo (demonstrados por suas afirmações infundadas e mentirosas) está pondo em risco a sua própria salvação eterna, pois nenhum mentiroso (a), caluniador (a), difamador (a)... Se não mudarem de atitude vão para o céu, cf. Salmo 15, 1-3; Apóc. 22, 12.-15... Aquilo que é dito gratuitamente, gratuitamente se pode rejeitar. Aprenda pelo menos fazer um Justo e Sincero debate, um amigável e caridoso diálogo com as pessoas que creem diferente de você. Não é vomitando na cara deles o veneno do seu preconceito, ódio, raiva... Através de suas afirmações infundadas, caluniosas, mentirosas (pois não apresentam provas) que você vai vencê-los num debate ou diálogo, menos ainda levá-los, convertê-los a Jesus Cristo.

Encerramos falando resumidamente sobre as imagens sagradas:

Não falta quem diga: “Os católicos são idólatras”, porque além de fazerem imagens de esculturas, o que a bíblia proíbe absolutamente cf. Ex 20, 4-5. 23; Lv 19, 4; 26,1; Dt 4, 16-20; 27, 15; Sl 113 ou 115, 4-8; Is 44, 9-20 ...   estão indo atrás de ídolos mudos cf. Is 45, 20; 46, 7; Jr 10, 3-5 ... Muitos por não conhecerem o contexto bíblico de tais textos e por não conhecerem  realmente a doutrina da igreja católica chega à conclusão que a bíblia condena a fabricação e o uso de qualquer tipo de imagens, até mesmo das imagens sagradas dos santos, ou qualquer procissão com imagens e que, por conseguinte condena a doutrina e prática da igreja católica. E por isso, por falta de conhecimento bíblico e da doutrina católica, deixam a Igreja católica para participarem de igrejas ou seitas fundadas por homens.

   O que diz mesmo a Bíblia sobre imagens?

   No célebre trecho de Ex 20, 4-5 tão citado pelos irmãos protestantes, eles deixam de lado o versículo 3: “Não terás outros deuses diante de minha face”.

   Ora, naquela época não havia imagens de Jesus, Maria ou dos Santos, até mesmo porque eles nem existiam ainda. O Êxodo foi escrito aproximadamente 1.250 anos antes do nascimento de Jesus. São Francisco morreu em 1.226 depois de Cristo, São Benedito em 1563, Santa Teresinha em 1897, então não poderia estar se referindo a eles. A Bíblia fala de “deuses”, “ídolos” para substituir o lugar do verdadeiro Deus. Isso nunca quisera os Santos! Maria se declarou a “Serva do Senhor” (Luc 1,38) S. Francisco dizia “Meu Deus e meu Tudo”.

   Em outra passagem muito usada pelos evangélicos está escrito: “Com a sobra faz um deus, um ídolo, diante do qual se prostra para adorar e orar, dizendo: “Salva-me, tu és o meu Deus” (Is 44,17). Ora, a própria citação já fala que o que Deus proíbe é fazer imagem na forma de ídolo, de fato ,  leia  Dt 4,16, na  tradução revista e atualizada no Brasil, SBB, que são considerados como deus em substituição ao Deus único e verdadeiro cf. Ex 20, 3-5. 23; Dt 7, 25; Is 44,17. fala que adorar imagem é considerá-la como deus cf. Ex 32, 4; Is 44,7, ou teologicamente falando, é também valorizá-la igual ou mais de que Deus. Já fala em se prostrar para adorar, o que não é o nosso caso de católicos, diante das imagens. Ajoelhar-se diante de alguém ou alguma coisa não significa logo, adoração. Os noivos que se ajoelham diante dos pais e lhes pedem a bênção, não estão adorando os seus pais!
Moisés se prostrou diante do seu sogro Jetro (Ex 18, 7); Betsabé se prostrou diante de Davi (1Rs 1,16 ), Josué e todo o povo se ajoelharam diante da arca a qual tinha duas imagens de esculturas de anjos ( Js 7, 6 ) e nem por isso cometeram idolatria, porque não se prostraram em adoração e sim em reverência.

   No versículo 4-5 de êxodo 20, Deus não está proibindo fazer qualquer espécie de imagem ou com qualquer finalidade, pois se assim fosse, toda humanidade estaria condenada, pois quem é que não tem ou não manda fazer retrato, pintura, escultura, desenho , estaria proibindo a profissão do escultor, desenhista, pintor ... Mas está proibindo qualquer tipo de imagem de ídolo e fazer imagem para serem adoradas. Todas as vezes “que Deus condena as imagens ele se refere à idolatria", na qual se reconhece e considera a imagem como único Deus em substituição ao Deus verdadeiro. E a prova que Deus só proíbe fazer ídolo ou fazer imagens com a finalidade de serem adoradas está no fato de que ;

   Quando não é para adoração, Deus permite e  manda fazer imagens:

   Por ordem de Deus Moisés fez e colocou duas imagens de esculturas  de anjos sobre o propiciatório da arca. “O Senhor disse a Moisés: Farás dois querubins de ouro. Estes querubins terão suas asas estendidas para o alto e com as asas protegerão a tampa da Arca da Aliança. E ali eu virei ter contigo”. (Ex 25,18-22 ).

   No  templo construído por Salomão foram confeccionadas imagens de querubins de madeira( cf. 1 Rs 6, 23-28); todas as paredes do templo e até as portas  foram revestidas de imagens de querubins( cf. 1 Rs 6, 29-35), tais obras se fizeram com a ordem do próprio Deus (cf. 1 Crônicas 22, 10. 15-16; 28, 18-19) e com a sua divina aprovação pois vemos que Deus abençoa este templo, porque sabia que as imagens lá não eram ídolos ( deuses ), e sim, imagens sagradas (cf. 1 Rs 9, 3), pois foram feitas por ordem divina, que, já no deserto encheu Bezaleel de seu próprio espírito- espírito de sabedoria, inteligência e ciência- para realizar toda espécie de obras em ouro, prata e bronze ... Assim como para talhar ( esculpir) a madeira( isto é, fazer imagem de escultura de madeira) confira: Ex 31, 1-5, de fato leia 1 Rs 6, 29 na edição revista e corrigida de João F. de Almeida. Vê-se assim com que apreço Deus considerava as esculturas de seu templo. Por isso os querubins da arca da aliança ( Ex 37, 1. 3-5. 7-9) não eram para serem adorados, mas também não eram simples adorno, eles lembravam que tudo devia convergir para o Deus que fizera aliança com o povo, lembravam ainda a mediação "secundária " dos anjos(cf. Heb 1,14) e integravam os objetos do culto, ou seja, participavam do verdadeiro culto a Deus, de fato, Deus além de pedir a Moisés para fazer essas duas imagens de anjos, diz que é ali, no meio dos querubins, que ele viria dar as suas ordens aos israelitas (cf. ex 25, 22; Num 7, 89)  em vista disso a bíblia costuma dizer que Deus está sentado sobre os querubins (cf. 1 Sm 4, 4; 2Sm 6, 2; 2 Rs 19,25; Sl 79(80). Eram imagens sagradas, abençoadas por Deus ( cf. 1 Rs 9, 3; 8, 10-11 ) e por Moisés ( cf. Ex 39, 42-43 ) - deixando-nos o exemplo de termos nossas imagens abençoadas- por isso eram imagens que conjuntamente com todo o templo do altíssimo, eram reverenciadas, pois está escrito : "Reverenciareis" meu santuário ( Lv 19, 30 ) e ainda, me prostro -"inclinar-me-ei" -  para o teu sagrado templo ( Sl 138 ou 137, 2 )  o santuário, como é bem sabido, estava cheio de imagens, vemos Josué e todo o povo ajoelhados "prostrados" diante da arca da aliança , por conseguinte, diante das duas imagens de querubins que estavam em cima da arca ( Js 7,6 ) e nem por isso estavam cometendo idolatria, adorando tais imagens. O templo e tudo que havia nele eram sagrados! portanto, cada objeto de lá, inclusive as imagens, não podiam ser tidos como simples enfeites- eram ornamentos sacros com significados simbólico-religiosos preciosos e por isso respeitados, reverenciados, ou seja, venerados. de fato , perguntamos: por que uzá morreu fulminado ao tocar na arca da aliança cf. 2 Sm 6, 7; 1 Cro 13,7-14 ? eis a resposta de um site protestante: "por que uzá se acostumou com a presença da arca, tratando-a sem " reverencia" .   Confira : http://www.edificando.com.br/estudos.asp?id=211. Portanto era diferente de um simples adorno, enfeite.

   O mar de bronze ou reservatório de água lustral colocado à entrada do palácio de Salomão era sustentado por dois bois de metal ( 1Rs 7, 23-25 ), havia também figuras de leões, touros e querubins ( 1 Rs 7, 29 ), leia ainda Ez 41, 17-22

 O povo veio a Moisés e disse-lhe: Pecamos, murmurando contra o Senhor e contra ti: Roga ao Senhor que afaste de nós essas serpentes. Moisés intercedeu pelo povo e o Senhor disse a Moisés: “Faze para ti uma serpente ardente(de bronze) e mete-a sobre um poste. Todo o que for mordido, olhando para ela será salvo” (Nm 21,7-8). é claro que a serpente não foi feita para ser adorada, considerada como um deus ou deusa, mas para mostrar aos israelitas que Deus tinha mais poder do que todas as enfermidades ou tragédias da terra, e por isso não tinham motivos para não confiar nele ou em Moisés seu escolhido para libertá-los, tinha a finalidade de  mostrar o perdão e a misericórdia de Deus para os israelitas arrependidos. Quando associamos Nm 21,8-9 a Jo 3,14; 12,32 entendemos que a serpente levantada no deserto por Moisés era uma prefiguração de Jesus Cristo suspenso na cruz curando e libertando toda humanidade,

 Que fique bem claro : a serpente de bronze foi destruída não porque era uma imagem de escultura que o próprio Deus mandou fazer, mas devido o mau uso que dela o povo começou a fazer, isso não anula nem vai contra o princípio que" o mau uso não exclui o bom uso, que o uso incorreto não exclui o uso correto", a prova disso é que, mesmo depois de destruída, cerca de cinco séculos depois, Jesus encontrou valores na serpente de bronze pois ilustrou sua morte através dela (cf. Jo 3, 14), Deus aprovando a destruição da serpente de bronze, não estava desaprovando a(as) imagem(ns) que ele mesmo mandou fazer, mas a atitude errada do povo para com ela, da mesma forma Moisés ao quebrar as tábuas da lei não estava desaprovando a lei que o próprio Deus as mandou escrevê-las, mas a desobediência do povo para com ela.

Quando os protestantes dizem que os querubins  foram feitos não para serem adorados, não estão fazendo nenhuma objeção à doutrina católica pois a igreja católica e nenhum católico diz que foi, ao contrário, estão  aceitando a doutrina e interpretação do catolicismo a respeito do assunto, e rejeitando a dar maior parte do protestantismo que ensina que a proibição divina é absoluta, ou seja, que  Deus proíbe fazer todo tipo de imagens e com qualquer finalidade, que proíbe fazer não só para adoração mas até mesmo para veneração! que ensina que Deus proíbe não apenas adorar imagens, mas até mesmo fazer-las, e para tentarem provar isso, vivem citando para os católicos o salmo 115, 4-8 , esquecendo que o texto trata de ídolos (cf. Sl 115, 4) e não de qualquer imagem. Se as imagens que Deus mandou fazer não foi para serem adoradas, isto implica dizer que :" quando as imagens não são para serem adoradas, Deus as manda e permite fazê-las ". Ora, “essa é a pura doutrina e interpretação católica”!

Ora, estamos diante de uma decisão séria: ou aceitamos que a Bíblia se contradiz ou teremos que reconhecer ser falsa a argumentação protestante. Se como os Protestantes explicam: “não farás para ti imagem de escultura, nem figura alguma do que está em cima nos céus ou embaixo sobre a terra... não te prostrarás diante delas...” (Ex 20,4-5) significa que não se pode fazer imagem com qualquer finalidade," exceto adoração", quer dizer que pelos textos acima Deus se contradisse.
Os querubins que Ele mandou fazer são seres que “estão acima nos céus” e a serpente está “embaixo sobre a terra”. Além disso, se considere o fato de que o Templo e a Arca da Aliança eram os lugares mais sagrados para o Povo de Deus. O Senhor se manifestava na Arca! Pior ainda a serpente de bronze não só foi feita, mas quem olhasse para ela ficaria curado!
Como ainda afirmar com a Bíblia na mão que Deus proíba fazer todo tipo de imagens e com quaisquer finalidades?

 Mais insistem alguns protestantes dizendo: O clero vem destronando Deus e Jesus do coração dos católicos substituindo-os pela devoção às imagens e culto à Maria. Ignoram o profeta Isaias que “disse:” Deus não reparte sua glória com imagens de esculturas cf. Is 42,8 e Paulo que se referindo à idolatria  lamentava... Rm 1,25 cf. Documentário o Estado do Vaticano, pág. 12, 11° edição, do pastor assembleano, Lauro de Barros Campos.

   RESPOSTA: o pastor  e demais protestantes que gostam de citar Is 42,8 contra a veneração das imagens deveriam saber que a glória que Deus não reparte é sua glória de divindade; mas que, por outro lado, com exceção da glória de ser o único Deus e, como tal  de ser adorado, todas as demais glórias ele dar aos seus santos e deseja que façamos o mesmo. Como prova, está escrito: Deus concede graça e glória cf. (Sl 84, 11ou Sl 83, 12 ), o que ... Deus preparou para nossa glória ( 1 Cor 2, 7), eu lhes dei a glória que me deste ( Jo, 17, 22 ), glória, honra e paz ( sejam dadas ) a todo aquele que pratica o bem ( Rm 2, 10 ) será que Maria e os demais santos não praticavam o bem ??? Leia ainda: Apoc 18,1; São Lucas 12,37; Romanos 2,29; I Coríntios 4,5; I São Pedro 1,7; São João 12,26; Romanos 2,7; 2,10; I Timóteo 3,13; I São Pedro 1,7; I São Pedro 2,7 ; São Mateus 23,12; São Lucas 1,52; 14,11; 18,14; São João 13,32; Atos dos Apóstolos 13,17; Romanos 8,17; 8,30; I Timóteo 3,13; I São Pedro 1,7; I São Pedro 2,7; São Tiago 4,10. ... Leia todo estudo do artigo "resposta ao falso Documentário o Estado do Vaticano" em ( caiafarsa.wordpress.com/o-estado-do-vaticano/ ) este estudo como os demais do site refuta as objeções, mentiras, calúnias, críticas ... Contra á doutrina, práticas, história e moral  católica retirada de sites protestantes.

Convido a todos protestantes a lerem e estudarem sem nenhum preconceito e com amor à verdade a continuação destes estudos bíblicos em;

Veneração das Imagens: http://www.larcatolico.com/news/venera%C3%A7%C3%A3o%20das%20imagens/

Deus proibiu fazer todo tipo de imagens e com quaisquer finalidades: http://www.larcatolico.com/products/deus-proibiu-fazer-todo-tipo-de-imagens-e-com-qualquer-finalidade-/

Os católicos são Idólatras porque quero, porque quero! http://www.larcatolico.com/products/os-catolicos-sao-idolatras-porque-quero-porque-quero/

E proibido ter Imagem na Igreja:

http://missionariodanielsilveira.blogspot.com.br/.../e-pr

 Imagem x Idolatria:

 https://sadoutrina.wordpress.com/.../17/imagens-x-idolatria/

Imagens na Igreja 1,2 e 3 em :

http://www.ofielcatolico.com.br/2010/01/imagem-na-igreja-e-idolatria.html

 Imagens, ídolos, veneração, adoração

http://www.montfort.org.br/old/index.php?secao=cartas&subsecao=apologetica&artigo=20040826111704&lang=bra

.Sobre o artigo do site:

http://www.montfort.org.br/old/action.php?secao=cartas.

Porque a igreja permite fazer imagem:

http://www.montfort.org.br/old/index.php?secao=cartas&subsecao=apologetica&artigo=20040804233047

Como responder aos ataques protestantes contra a acusação que os católicos são idolatras:

http://henrique-viveremdeus.blogspot.com.br/.../Idolatria

http://www.larcatolico.com/products/como-responder-os-ataques-protestantes-sobre-idolatria/

Intercessão dos Santos:

http://www.larcatolico.com/news/intercess%C3%A3o-dos-santos/

Fonte: http://www.larcatolico.com/products/carta-aberta-aos-protestantes-sobre-a-acusacao-que-os-catolicos-sao-idolatras/


 Estude e divulgue o ótimo site: http://www.larcatolico.com/

 

 
Ó Deus que é pai, vai na minha frente, Ó Deus que é filho, Jesus Cristo, seja a Minha companhia, Ó Deus que é Espirito Santo, seja o meu guia, Que a vossa paz me acompanhe, Que nenhum mal , maldade, pecado eu cometa ou me aconteça…
LARCATOLICO.COM
 
 

 

Contacto

Larcatolico (86) 99964-9541 aquinocatequista@hotmail.com