QUEM SÃO OS PADROEIROS E PARA QUÊ SERVEM?

QUEM SÃO OS PADROEIROS E PARA QUÊ SERVEM?

Podemos nos perguntar: por que uma arquidiocese, diocese, paróquia e cidade possuem seu padroeiro? A palavra padroeiro evoluiu de Patronariu para Patronus, “patrono”, aquele que protege, que defende

Sinônimos de Padroeiro

Padroeiro é sinônimo de: patronoprotetordefensor

 Cf. http://www.dicio.com.br/padroeiro/

Mini dicionário Aurélio: adj e sm. Defensor, Protetor e Patrono. Págna 508.

Para a Igreja católica o santo padroeiro significa o protetor, aquele (a) Justo e fiel (canonizados) que, por sua “ intercessão” junto de Deus, tem a faculdade e a missão de defender e obter para quem a ele recorre, as graças pedidas em oração e voto de promessa – particularmente nas alturas mais precisas e difíceis da vida de cada um.

 

Há diversas passagens bíblicas que mostram a existência de anjos padroeiros que velam pelo destino de um povo, lugar ou igreja, Confira:

13 Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu por vinte e um dias; e eis que Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar- me, e eu o deixei ali com os reis da Pérsia.

20 Ainda disse ele: Sabes por que eu vim a ti? Agora tornarei a pelejar contra o príncipe dos persas (um anjo); e, saindo eu, eis que virá o príncipe da Grécia (um  anjo). (Dn 10, 13.20)

1 Naquele tempo se levantará Miguel, o grande príncipe, que se levanta a favor dos filhos do teu povo; e haverá um tempo de tribulação, qual nunca houve, desde que existiu nação até aquele tempo; mas naquele tempo livrar-se-á o teu povo, todo aquele que for achado escrito no livro. (Dn 12,1)


 Os anjos são mensageiros de Deus, mas também são nossos intercessores (Zac 1,12; Apo 7, 1-3; 8, 4).Com o Cristianismo, o conceito de que os Santos continuam intercedendo pelos vivos era algo comum entre os primeiros cristãos segundo os registros dos séculos II e III.

Pois a bíblia ensina que todos os que morrem puros no Senhor e alcançam o céu, continuam a interceder pelos que estão na terra (Heb 11,4; Ap  5, 8; 6,9-11; 2° Macabeus 15, 12 - 15 ) .

E se os Justos (Santos) são como os anjos no céu (Mt 22, 30), mesmo antes da ressurreição do último dia, pois já participaram da primeira ressurreição em Cristo (Cl 2,12; 3,1), eles podem continuar a interceder por nós, pois estão diante de Deus (Apo 7,15), participam de seu governo (Apo 4,4;10), apresentam nossas orações e intercedem por nós(Apo 5,8. 8,4).

 Os santos tomam conhecimento das nossas orações, pois veem a Deus face a face, o Espírito Santo tudo os pode revelar (1 Cor 2, 9-10) já que irão julgar o mundo (1 Cor 6,2).  A intercessão deles por nós é o maior serviço que prestam a Deus, pois os santos hão de julgar o mundo (Mt 19,28),(1 Cor 6,2).

Para o cristão, "não para o materialista", a morte não significa a extinção da vida, mas a passagem de uma maneira de viver para outra. Sabemos que embora os santos estejam fisicamente mortos, estão espiritualmente vivos e habitando com o Senhor Jesus Cristo no céu  cf. 2° Cor 5,1 . 6 . 8; Fl. 1, 21 . 23; Apoc 6, 9-10 ... Por conseguinte, o fato dos santos da glória não estarem fisicamente no nosso meio não impede deles conhecerem nossas orações, pois os anjos não estão fisicamente entre nós, entretanto, "pelo poder de Deus", conhecem as nossas orações, e" por vontade divina" intercedem por nós ( cf. Zac 1, 12-13; Gn 48, 16 ...) e nos protegem ( cf. Sl 91, 11-12; Heb 1, 14; Atos 12, 14-15; Mt 18, 10) ), podemos dizer a mesma coisa relativamente aos santos já falecidos, pois eles são como os anjos de Deus no céu ( Mt 22, 30 ) ou melhor, são iguais aos anjos de Deus no céu ( Luc 20, 23 ). Ora, já que não são iguais por natureza, os são pelo mesmo poder que Deus deu aos anjos do céu : de conhecerem as nossas orações e intercederem por nós.

   De fato, vemos em  Apoc 5,8  os 24 anciões ( que não são uma corte anjelical, "os anjos ", pois segundo Apoc 5, 11; 7, 11. Os anjos ficam em derredor desses anciões, portanto não eram eles, mas sim os justos, "santos" , que já estão na glória) apresentando ao cordeiro-Jesus Cristo- as orações dos santos, ou seja, dos fiéis da terra, chamados de santos (cf. Rm 1, 7;  1° Cor 1,1;  2° Cor 1,1;  8,4; Ef 1,1, por terem sidos- por serem- purificados pela água do batismo( atos 2 ,38; Ef 5, 25-26) e por serem fiéis à palavra de Deus (Jo 17, 17; 1° Ped. 1, 15 ... ) ademais, os que estão na glória não precisam de orações, visto que já estão na glória, mas sim, os fiéis da terra, que mesmo vivendo uma vida de santidade, correm o risco de perderem a sua salvação eterna. Ora, apresentar a Jesus a oração de alguém é interceder diante de Cristo, por esse alguém, e como poderiam apresentar nossas orações a Deus se delas não tomassem " PELO PODER DE DEUS" conhecimento?

  O próprio teólogo protestante Russel Normam Champlin, no seu Novo testamento interpretado versículo por versículo, ao comemtar Apoc 4,4; 5,8 admite que, item 4: A Igreja que se acha no céu ora pela Igreja que está na terra, é possível isso ser uma verdade pelo fato que ( os vinte quatro anciões) representam seres humanos (glorificados) pois entoam o hino da redenção. Item 7: O mundo celestial (os habitantes do céu- anjos e justos da glória) se interessam pelo estado do homem, pela redenção humana.

  A própria Bíblia de estudo pentecostal, editada pela CPAD, explicando Ap 8,3-4 admite e confirma: "João menciona as orações de todos os santos. Sendo assim, as orações dos santos da tribulação, na terra, são reforçadas pela "intercessão" de todos os santos no céu(cf. 6, 9-11). Os santos no céu estão muito interessados nos eventos da terra". Obs: os grifos são meus, em outras palavras, os teólogos da Assembléia de Deus editores e responsaveis pela tradução da Biblia de estudo pentecostal, ensinam que as orações dos santos da terra são reforçadas pela "intercessão" dos santos do céu, pois eles, representados no apocalpse como 24 anciãos, intercedem por nós(santos da terra) apresentando nossas orações ao cordeiro, que é Jesus Cristo Cf. Ap 5,8.(veja na mesma bíblia de estudo pentecostal a explicação de Ap 4,4 que cita Ap 5, 11; 7,11 para mostrar a impossibilidade dos 24 anciãos serem ou representarem anjos governantes). Tais dizeres significa a afirmação categórica que os santos falecidos estão no céu e que no céu intercedem por nós apresentando nossas orações a Jesus, pois se interessam por nossa salvação. Ora, mas essa é a pura doutrina e interpretação da Igreja Católica, confirmada por aqueles que a negam e criticam, caindo mais uma vez, dentre milhares de vezes, em contradição consigo mesmo e demais protestante. 

   Lemos em 2 macabeus 15, 11-14, que Judas macabeus contemplou no céu Onias e Jeremias, já falecidos, há  muito tempo, orando ( intercedendo ) pelo povo. Aos protestantes que dizem que este livro não é inspirado, pedimos para provarem tal afirmação pela sua regra de fé, ou seja, unicamente pela bíblia, perguntamos-lhe: onde, qual o texto da bíblia diz que o livro de 2 macabeus não é inspirado? Como saber que um livro é inspirado? onde, qual o texto da bíblia que diz quantos e quais são os livros inspirados ? se não responderem unicamente pela bíblia não tem autoridade para dizerem quantos e quais são os livros inspirados!

Quanto a promessa aos santos faz parte da nossa fé que os santos que estão no céu, mais do que enquanto viviam na terra, continuam intercedendo por nós. Será que agora que estão no céu estão valendo e podendo menos do que quando viviam na terra? será que Deus tendo preceituado o amor e a caridade na terra para com nossos semelhantes, proíbe ambos no céu, mesmo nos tendo ensinado que o amor e a solidariedade fruto do verdadeiro amor, jamais acabará cf. 1 Cor 13, 8 ? Será  que Jesus Cristo, quer quis(mesmo podendo agir sozinho e diretamente) ter intermediários e intercessores entre ele e o povo enquanto vivia na terra, os rejeita e despreza agora que estão no céu? responder que sim, é o mesmo que dizer que o céu é a tortura e destruição do amor e da solidariedade, o que seria uma blasfêmia para com Deus-Jesus Cristo, fonte do verdadeiro amor.

   Acreditamos que só Deus como fonte e através do seu poder nos concede a graça e faz milagres e que os santos apenas pedem, "intercedem" por nós diante de Jesus Cristo nosso único mediador entre Deus e os homens cf. 1 tm 2, 5-6. Jesus é único mediador " necessário" junto ao pai, o único mediador "necessário" que nos mereceu todas as graças e a salvação eterna pela sua vida, morte e ressurreição. Só ele pode nos dar dos seus méritos, sem recorrer a nenhum outro mediador. Em outras palavras: Jesus é o único mediador de salvação, é o único salvador pois só ele nos resgatou pela sua morte, como explica o próprio apóstolo Paulo no mesmo texto 1 Tm 2, 6.

   Enquanto os santos, são nossos intercessores "úteis" junto a Jesus. Eles intercedem por nós por meio de Jesus, recorrendo a seus méritos e a sua única mediação. Assim como Jesus é o único único Rei, o único Sacerdote e nos faz participar deste seu único Sacerdócio e reinado cf. Apoc 1,6 semelhantemente nos faz participar desta sua única mediação. O fato de Jesus ser o único mediador de "salvação", por natureza própria, não impede que sejamos mediadores de intercessâo, ou seja, intercessores por participação, missão e vontade divina, em tudo dependente e inferior a Jesus, porém úteis, como o próprio Cristo quer que sejamos cf. Mt 5, 44; 1 Tm 2, 1-3; Tg 5,16 ...  Isto é intercessão, a esta doutrina, chama-se comunhão dos santos.

Jesus é nosso único mediador da salvação (1 Tim 2, 5 - 6; Heb 12,24; 1 Jo 2,1) , mas o Espírito Santo também é nosso intercessor(Rm 8,26), nós também podemos e devemos  orar pelos outros (I Tim 2,1; Fil 1,4; I Tes 1,2; Ef 6,18; Tg 5,14-15), assim como os Santos continuam a interceder por todos ( II Mac 15, 12-15; Jer 15,1; Lc 16,27; Heb 11,4. 12,1; Apo 5,8;  6, 9 - 10). 


Os santos, por serem invocados por muitos cristãos de um determinado local, passaram a ser tidos como protetores desses lugares, tornando-se assim padroeiros. É daí que vem a tradição de colocar um santo como padroeiro de uma cidade, arquidiocese, diocese, prelazia, paróquia e quase-paróquia. É claro que nos primeiros séculos não tínhamos já as divisões territoriais eclesiásticas tal qual temos hoje. Devido a isso temos um santo como padroeiro de uma cidade, arquidiocese, diocese, prelazia, paróquia e quase-paróquia.

ASSIM COMO OS ANJOS OS SANTOS TAMBÉM ORAM POR NÓS E NOS AJUDAM COM SUAS ORAÇÕES:
 

"8 Logo que tomou o livro, os quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo cada um deles uma harpa e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos. "(Apo 5,8) 

 NO APOCALIPSE, JOÃO DIZ QUE CADA IGREJA TEM UM ANJO QUE A PROTEGE:

" AS SETE ESTRELAS SÃO OS ANJOS DAS SETE IGREJAS" (APO 1,20)

E, NO EVANGELHO, JESUS NOS DIZ QUE OS SANTOS SÃO IGUAIS AOS ANJOS:

"30 Na ressurreição, os homens não terão mulheres nem as mulheres, maridos; mas serão como os anjos de Deus no céu."(Mt 22,30) ( Luc 20, 23)

Os Santos já estão na glória (Apo 6, 9-11), (Apo 7, 9-15), mas aguardam a Ressurreição no dia do juízo final, (1 Ts 4,16), (Jo 6,39-40. 44.54;11,24).  
Apesar de aguardarem a ressurreição dos mortos no último dia, já gozam com Cristo de sua glória (Apo 7,15) e partilham de seu poder e seu governo com seus anjos (Apo 5,8) , daí intercedem por nós (Apo5,8. 6,10), pois diz a escritura, que já passaram pela primeira ressurreição (o batismo): 
12 tendo sido sepultados com ele no batismo, no qual também fostes ressuscitados pela fé no poder de Deus, que o ressuscitou dentre os mortos;(Cl 2,12)

1 Se, pois, fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus.(Cl 3,1)

ALGUNS OUTROS TRECHOS DE TEXTOS BÍBLICOS:

Estas duas orações foram ouvidas ao mesmo tempo, diante da glória do Deus Altíssimo; 25 e um santo anjo do Senhor, Rafael, foi enviado para curar Tobit e Sara, cujas preces tinham sido simultaneamente dirigidas ao Senhor.

TOBIAS 3,24

Eu sou o anjo Rafael, um dos sete que assistimos na presença do Senhor.  TOBIAS 12, 15

13 (anjo)  chefe do reino persa resistiu-me durante vinte e um dias; porém Miguel anjo), um dos principais chefes, veio em meu socorro. Permaneci assim ao lado dos reis da Pérsia.DANIEL 10,13

Naquele tempo, surgirá Miguel, o grande chefe, o protetor dos filhos do seu povo. Será uma época de tal desolação, como jamais houve igual desde que as nações existem até aquele momento. Então, entre os filhos de teu povo, serão salvos todos aqueles que se acharem inscritos no livro. DANIEL 12,1

Ao anjo da igreja de Éfeso, escreve: Eis o que diz aquele que segura as sete estrelas na sua mão direita, aquele que anda pelo meio dos sete candelabros de ouro.APOCALIPSE 2,1

RESPONDENDO OBJEÇÕES:

- Os pagãos da babilônia chamavam e consideravam seus deuses de padroeiros. Confira no conciso dicionário bíblico, verbete: Abraão. Portanto, padroeiros significa deuses, e sendo assim os padroeiros da igreja católicas não passam de deuses e isso é uma prova que os católicos realmente são idólatras.

- O clero romano nega terminantemente que os católicos adoram a Maria …Entretanto, os fatos falam por si só e provam o contrário. Ela é também chamada de “Rainha do Céu“, o mesmo nome de uma divindade pagã da Assíria (Jr 7.18; 44.17-25) cf.http://arautodecristo.com/2011/08/02/estudo-biblico-mariolatria-e-biblico-a-veneracao-a-maria-ela-e-mesmo-a-rainha-do-ceu-e-a-mae-de-deus

Resposta: Muitos protestantes pretendem estabelecer um paralelo entre os ensinamentos e práticas do Catolicismo com a religião mistérica (pagã) praticada na citada Babilônia. A semelhança de uma prática católica com uma antiga prática babilônica não implica que a primeira provenha da segunda. O que importa, entretanto, não é a semelhança das palavras e práticas, mas os significados anexados a elas. A fim de provar um caso de dependência é necessário demonstrar semelhança na essência e não só na forma. os mesmos argumentos de tais protestantes poderiam ser usados para “provar” que a própria Bíblia é pagã. Pois há muitos elementos presentes na Bíblia que podem ser relacionados com religiões pagãs pré-existentes como, por exemplo, o prostrar-se em terra, o orar levantando as mãos, uma montanha com uma divindade presente nela, leis gravadas sobre pedra, a carruagem de Elias com seus cavalos de fogo… Toda essa fenomenologia bíblica e muito mais pode ser encontrada também no Paganismo.

Logo, se empregarmos a lógica falaciosa de tais protestantes, nos veremos forçados a concluir que a fé ensinada na Bíblia é, na verdade, uma religião pagã. Visto que sabemos que isso é um absurdo, deveremos concluir, forçosamente, que a regra da objeção é essencialmente errônea. De fato:

Em primeiro lugar, os católicos não consideram a Santíssima Mãe do Senhor (nem nenhum santo-a) como deus nem deusa nem nada do gênero! Santo (a) é toda pessoa que vive ou viveu separado de uma vida de pecado e próximo de Deus pela fidelidade e uma vida virtuosa, é aquele (a) que é ou foi fiel a Deus, se é ou foi fiel a Deus; não é o próprio Deus. Isso até uma criança entende só alguns protestantes fanáticos, preconceituosos e de má fé não entende ou finge não entender para continuar diabolicamente caluniando, difamando e mentindo contra a Igreja católica e os católicos ingênuos.

 Arriscando assim a perderem a sua salvação eterna visto que A bíblia nos garante que: nenhum mentiroso (a), caluniador e difamador entrará no céu, confira: Apoc 21, 8; 22, 15; Ex 23, 7; Prv 12, 22; 19, 9; Mat 5, 27; Ef 4, 25; Col 3, 9. Salmo 15, 1. 3-4. De fato: Aos protestantes que acusam a Igreja Católica e a nós Católicos de Idólatra (s) perguntamos: Há alguém entre vós que possa nos mostrar algum documento oficial da Igreja Católica no qual a mesma ensine ou ordene que os Católicos devam adorar Maria Santíssima, São Francisco... demais santos e suas imagens? Alguém entre vós já viu algum católico(a) defender que Maria ou qualquer outro santo(a) é Deus, que Deus e Maria ou demais santos(as) são a mesma pessoa, dizendo que Maria, são Francisco ... não é e nem foi Maria, são Francisco ... mas foi Deus, ou pior, que alguma imagem de escultura, gesso, papel ... foi quem fez o céu, a terra e tudo que existe, e por conseguinte, que alguma imagem é Deus ?

Ora,  Não é usando a mentira, calúnia, deturpação, má fé ... com o intuito diabólico de difamar e caluniar  a Igreja Católica e os católicos que tais pastores e demais protestantes conseguirão salvar suas almas, irão para o céu, não é se comportando como filho do diabo (pai da mentira, calúnia ...) que terão Deus por pai ou reinarão com o Criador por toda eternidade !  Para que haja idolatria não basta algum ato externo. É necessário que “o outro ser, pessoa (santo(a)) ou objeto (imagem)” seja considerado Deus, com qualidades e poderes divinos, que seja valorizado igual ou mais do que Deus. Ora, nenhum católico (a) "que conhece e obedece a doutrina católica" considera nenhuma criatura (pessoa), por mais santa que seja, nem sua imagem, a coisa mais importante de sua vida e menos ainda como Deus. Dizer o contrário é calunia e mentira que assim como a idolatria fecha as portas do céu para quem morre com tais pecados.
 Tais protestantes esquecem ou devem saber que a verdadeira adoração é um sentimento interno e não uma mera formalidade com seus gestos, posições ou palavras (este povo honram-me com os lábios, mas o seu coração está longe de mim cf. Mt 15, 8. Os soldados ajoelharam-se diante de Jesus Cristo não para o adorar mas para zombar dele. Cf. Mat 27, 29). E quando nós católicos afirmamos “terminantemente” que não adoramos Maria, demais santos nem suas imagens é inútil que os protestantes venham teimar conosco pois eles não sabem mais do que nós e Deus o que se passa em nosso íntimo. Ou sabem?

Em segundo lugar, o fato de que uma divindade pagã fosse conhecida como padroeiro ou rainha do céu não significa que o termo não possa ser corretamente aplicado, num sentido completamente diferente e cristão a Maria ou a demais santos. O rei pagão da Babilônia, Nabucodonosor, é chamado de rei dos reis por Daniel (Daniel 2, 37), mas isso não impede que Jesus receba o mesmo título (Ap 17, 14; 19, 16).

Terceiro, Maria, que todas as gerações "chamarão de abençoada." (Lucas 1, 48) tem um motivo legítimo para reivindicar o título de RAINHA DO CÉU. Como cristãos, reconhecemos Cristo como o rei do céu (Mat. 19:23-24). e como Rei da linhagem real de Davi: "Ele será grande, será chamado Filhon do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai (Lucas:1:32). As Sagradas Escrituras referem-se especificamente a Maria como a mãe de Cristo mais de 25 vezes.

  Quarto: Já que o destino de todos os cristãos é reinar como reis e rainhas com Cristo no Céu  (Efésios 2,12; Apocalipse 1,6; 5,10), e já que Maria é a cristã mais eminente, não a há nada de errado em conferir a ela o título que Cristo, o Rei dos reis, a agraciou ao torná-la sua Mãe.

Vemos assim que Maria tem direito ao título de "Rainha do Céu". Mas onde nas Escrituras Deus diz que terá uma Rainha? Nos Salmos 45, 9.12.17 lemos:

Filhas de reis estão entre suas damas de honra: à tua direita está a RAINHA em ouro de Ofir... Mesmo os povos mais ricos IMPLORARÃO TEUS FAVORES. Farei “TEU NOME SER LEMBRADO EM TODAS AS GERAÇÕES: portanto os povos TE LOUVARÃO para todo o sempre.”

Seu nome será lembrado em todas as gerações. Caiu a ficha? A profecia é realizada em Lucas 1:48: "Pois considerou a humilhação de sua serva: pois sim, doravante TODAS AS GERAÇÕES ME CHAMARÃO abençoada". No Livro do Apocalipse lemos

"Um sinal grandioso apareceu no céu, uma mulher vestida de sol, com a lua sob os pés, e com uma coroa de doze estrelas na cabeça." (Ap. 12:1-2)

Que espécie de mulher usa coroa? As rainhas usam coroas, mas essa mulher parece estar coroada das 'mais altas jóias' da criação, as estrelas, tendo o próprio sol como traje real.


"Enfurecido com a mulher, o dragão foi guerrear contra o resto dos seus descendentes, os que observam os mandamentos de Deus e mantêm o testemunho de Jesus." (Ap. 12:17)


Satã não pôde vencer a mulher [Gen 3:16) então passou a combater seus filhos espirituais, os cristãos, gente que dá testemunho de Jesus Cristo.


DEUS EXALTOU IMENSAMENTE (MAIS DE 25 VEZES) A RAINHA MÃE NA LINHAGEM DOS REIS DAVíDICOS:

1 Reis 2:19 Betsabéia foi, pois, à presença do rei Salomão, para lhe falar de Adonias. E o rei se ergueu para ir ao seu encontro e se prostrou diante dela, e se sentou no trono e mandou colocar um assento para a mãe do rei e ela se sentou à sua direita.

1 Reis 2:20 "Disse ela: Tenho um pequeno pedido a te fazer, não mo negues. E o rei lhe disse: Pede, minha mãe, que não to negarei." (note-se a intercessão da rainha mãe junto ao rei) Vide também:

I Reis 14:21, 31; 15:2,10,13; 22:42;

II Reis 8:26; 12:1;14:2; 15:2, 33; 18:2; 21:1, 19; 22:1; 23:31, 36; 24:8, 12, 15, 18

2 Crônicas 12:13; 13:2; 20:31; 22:2

Há MUITOS TEXTOS nas Escrituras em que Deus reconhece a MÃE de cada um dos reis da linhagem de Davi, após mostrar que a rainha mãe se assenta à direita do rei.

Será que tais protestantes teriam a audácia de blasfemar contra Deus chamando o próprio criador de idólatra por exaltar e elogiar as rainhas mães dos reis davídicos, incluindo Maria por ser a mãe do Rei dos Reis (Jesus Cristo) descendente de Davi? Porque Deus excluiria apenas Maria, aquela à qual encheu de todas as graças (Lc1, 28) e na qual fez grandes maravilhas (Lc 1, 49)?

Fontes: http://www.larcatolico.com/products/deus-proibiu-fazer-todo-tipo-de-imagens-e-com-qualquer-finalidade-/

 http://santossanctorum.blogspot.com.br/p/santos-padroeiros-lista-com-nome.html

http://cleofas.com.br/para-que-servem-os-padroeiros/

http://blog.comshalom.org/carmadelio/37297-jesus-cristo-plagio

http://www.veritatis.com.br/apologetica/igreja-papado/o-qpaganismoq-da-igreja-catolica/

 

Contacto

Larcatolico (86) 99964-9541 aquinocatequista@hotmail.com